Pular para o conteúdo principal

ATOS DE CIDADANIA: TAMOIENSES QUE FAZEM A DIFERENÇA



Hoje, no face, estávamos conversando num post sobre pessoas que ficam especulando sobre as ações que o futuro prefeito tomará no seu governo. Não assistem às suas entrevistas, ou se assistem, não prestam a devida atenção às suas palavras.

Enquanto a cidade vive um momento tormentoso de greve dos servidores municipais, e consequentemente paralisia de serviços essenciais, muitos cidadãos preferem ficar no diz-que-diz, afirmando e repassando informações inverídicas, meras especulações, ao invés de pensarem numa forma de colaborar para minimização do problema e arregaçarem as mangas para dar sua contribuição, o que é dever de todo cidadão.

Merece divulgação aqui a fala da amiga Ana Maria Henriques, tamoiense, como exemplo de atitude a ser tomada pelos cidadãos: ..."Ninguém se liga nas entrevistas que ele vem dando e querem que saia tudo como um passe de mágica!! Tamoios precisa de coisas mais urgentes do que shows!! Tudo bem, é bom, alivia o stress, ajuda no dia a dia muito difícil nesta cidade, mas custa fazer algo de útil enquanto ele não assume? Por exemplo: quem tem caminhão, custa pegar dois ou três amigos e sair recolhendo o lixo que está sem ser recolhido por causa desta greve infame fomentada por MM? Tá legal, que não é seu serviço, mas ajuda a manter limpa a sua cidade, que querem para shows!! Aqui na minha rua, estamos juntando e queimando!! É errado eu sei, mas é melhor do que termos ratazanas dentro das casas ou nos quintais!! Não temos caminhão aqui perto, mas estamos encontrando uma solução (errada, concordo!) mas é melhor do que deixar lixo espalhado e fedendo!! GENTE, ACORDA!!"

Concordo plenamente com Ana Maria! Agora é o momento de se exercer a cidadania, pois é muito fácil cruzar os braços e dizer que a obrigação não é minha! Mas a verdade é que é sim, todos temos obrigação de colaborar pois vivemos em sociedade. Ninguém é eremita, todos vivem em sociedade e como membros de uma sociedade devem colaborar para uma sociedade melhor, principalmente nos momentos críticos. E este é um momento crítico, pois o governo  usa os funcionários como massa de manobra de seus interesses políticos levando à paralisação dos serviços essenciais. Então mais que nunca é hora de os cidadãos despertarem para seu dever de cidadania, pois só assim serão respeitados em seus direitos, pois não há direito sem dever. Uma sociedade onde seus membros colaboram, fazem sua parte quando necessário, ganha força e respeito para amanhã pleitear suas reivindicações. Precisamos perder essa noção equivocada de que nosso papel é só cobrar, e o deles de fazer. Não é assim não, como comprovam as sociedades mais evoluídas. Lá o trabalho de cidadania é constante, e por isso são muito mais respeitados em seus direitos. 

Fiz questão de registrar aqui neste blog esta conversa que tive com Ana, pois se viver em uma sociedade melhor é o que todos querem, chegou a hora de cada um fazer sua parte, atuando da forma que pode, com os recursos que tem em mãos, e guardar as especulações infundadas, pois só exercendo o dever cidadão de colaborar com uma sociedade melhor é que se farão respeitar. Eu tenho a internet, minhas palavras e meu blog. São meus recursos para colaborar através da divulgação dos bons exemplos de cidadania. E a atitude que esta tamoiense junto com seus vizinhos tiveram, de tentar minimizar o problema com os recursos que têm em mãos, da forma que lhes foi possível, é um destes exemplos que merece amplo apoio e divulgação. Estas pessoas sim, podem ser chamadas de verdadeiros cidadãos.

Luciana G. Rugani

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A CIDADANIA NOS DIAS ATUAIS

Cidadania é um termo cujo significado encontra-se em constante evolução, sendo modificado e ampliado através da história. Já esteve ligado somente ao exercício de direitos e deveres políticos, mas hoje, devido à evolução das relações sociais, possui um alcance muito maior que envolve também a questão da participação dos membros da sociedade em prol do bem comum. Há alguns anos atrás, os meios de participação social eram restritos, e daí também o conceito de que cidadão era aquele sujeito detentor do direito de voto. A nossa atual constituição federal trouxe enorme contribuição para a ampliação da noção de cidadania, através da instituição de diversos instrumentos de participação popular. Foi um grande passo, e por isso é chamada de “constituição cidadã”. A partir daí, algumas questões onde o abuso era mais evidente ganharam destaque e contribuíram ainda mais para a evolução da cidadania, como é o caso das questões de proteção aos direitos do consumidor e do agigantamento dos

TEXTO EXCELENTE SOBRE RESILIÊNCIA

Como se forma um gênio como o escultor Auguste Rodin?   por Regis Mesquita   Blog www.psicologiaracional.com.br Em 1840 nasceu um gênio chamado Auguste Rodin? Não, ele se tornou um gênio , nasceu com potencialidades, vocações e plano de vida. A sua genialidade foi o fruto final de um longo processo de estudos, tentativas, erros, treinamentos, aprimoramentos, fracassos. Para cada obra bem feita, ele deve ter tido pelo menos uns 400 fracassos. Olhando pelo lado da proporção, o genial Rodin foi um fracassado. O pior vem agora: para cada obra Genial, para cada "obra prima", ele deve ter tido pelo menos uns mil fracassos (obviamente, estes números são projeções minhas). Rodin era pobre, foi rejeitado três vezes ao tentar entrar em escolas de artes. Mas, ele tinha uma arma infalível: ele brincava com a arte. Em nossa sociedade nós dizemos: "isto não é brincadeira, vamos fazer as coisas com seriedade. Se seguisse este preceito, Rodin teria si

PARA HENRY BOREL

Não mais o riso fácil de criança! Os bonecos a lutar, Impulsionados por frágeis mãozinhas, Agora estão inertes Como inerte está  O seu corpinho sofrido. Não mais a alegria E o gosto da liberdade Dos dias fora do calabouço, O seu cárcere de dor. Quantos gritos mudos Em abraços silenciosos. Quantas dores caladas Gritadas em olhar de pavor. Quantos pedidos no choro fácil, No rostinho escondido no ombro No colo de sua algoz. Uma criança somente, E somente só. Única! Seu riso só seu, Seu olhar, sua identidade. Sua voz, seu abraço Únicos! Sua voz agora é silêncio, A mesma voz  Que animava brinquedos A mesma voz  Que implorava socorro na fala curta. Pai, me deixa ficar contigo! A luz aqui Pra sempre se apaga. Ficarão a saudade, E consciências sem paz. Mas a luz vive além Resplandece linda entre anjos. O anjo venceu o leão da arena E em outras esferas foi sorrir, Foi brincar, Foi viver. Liberto está, Para sempre, Das mãos frias de duros golpes, Dos abraços fortes de ódio E da tortura, Que dói