Pular para o conteúdo principal

CÂMARA DE CABO FRIO MANTÉM ACERVO HISTÓRICO DE 192 ANOS

Uma preciosidade! Essa foi a primeira palavra que me veio à mente quando li a matéria abaixo e acessei o site www.paleografia.com.br . A história de uma cidade é sua maior riqueza, sua memória não deve se perder jamais! Conhecendo o passado saberemos compreender melhor os porquês de muitos fatos, muitos costumes e ditos que às vezes ainda ouvimos e poderemos também avaliar com mais propriedade os avanços e o desenvolvimento obtido. É muito importante para uma cidade que haja um espaço adequado para promover a visitação pública e o conhecimento de seu patrimônio histórico.

O site www.paleografia.com.br possui a transcrição de documentos antigos da cidade de Cabo Frio, como: tombamentos realizados; livro contendo documentos de compra e venda de escravos; atas de reuniões da câmara; registro de escravos da Fazenda Campos Novos, em Tamoios, entre inúmeros outros documentos. Site riquíssimo em informações e cultura, que agora vou acessar para navegar até o passado de Cabo Frio. Vamos?? Sigam-me!

Luciana G. Rugani


Câmara mantém acervo histórico de 192 anos

(17.01.13) - Localizada num prédio histórico, datado de 1873, a Câmara Municipal de Cabo Frio é muito mais do que um espaço legislativo. Pouca gente sabe, mas ali dentro existem registros históricos datados de 1821, como as atas das primeiras sessões legislativas, do tempo em que sequer existia a figura do prefeito, e quem governava a cidade era o presidente da Câmara. Uma história rica, preservada desde 2001 pela paleógrafa Margareth Silva Rodrigues Alves, e que hoje foi apresentada à equipe de trabalho do vereador Emanoel Fernandes (PSC).
- Por incrível que pareça, muitas pessoas que trabalham na Câmara não têm noção de que aqui, nesta sala, temos este acervo tão precioso. Por isso fiz questão de trazer minha equipe para conhecer este espaço, porque não podemos pensar em melhorar o futuro se não valorizarmos nosso passado – comentou Emanoel, referindo-se à Sala das Atas, onde funciona parte do arquivo histórico da Câmara.

Embora já conhecesse o espaço, hoje o vereador experimentou uma sensação nova, ao ver, pela primeira vez, parte da história do Legislativo cabo-friense bem de perto: um livro de “Actas”, com documentos entre o período de 14 de abril de 1830 a 21 de junho de 1832. Um verdadeira relíquia, escrita à mão, que foi 100% transcrita por Margareth, e desde setembro do ano passado está disponível no site www.paleografia.com.br , junto com vários outros documentos antigos e históricos.

- Este livro de atas é o que mais chama a atenção por sua aparência histórica, e devido ao seu estado, raramente podemos manuseá-lo. Mas temos temos documentos originais bem mais antigos – contou a paleógrafa, lembrando que, ao todo, são cerca de 158 mil documentos (atas, resoluções, tombamentos, registros de aforamento da Secretara de Fazenda e da Câmara, e documentos diversos) desde 1821 até os dias atuais. Parte do acervo fica na Câmara, e uma grande parte está na Secretaria Municipal de Fazenda de Cabo Frio.

Além da história, os livros e documentos também escondem curiosidades impressionantes.
- Antigamente, todos esses documentos eram escritos à mão. Mas a caneta e a tinta utilizados eram muito diferentes dos materiais que conhecemos hoje. Naquela época usava-se a chamada caneta tinteiro, e a tinta utilizada era a ferrogálica, feita da mistura de nozes, vinho ou cerveja, goma arábica e sulfato ferroso. Por ser uma tinta adocicada, ela acaba atraindo insetos, e por isso o cuidado na preservação desses documentos é muito grande – explicou Margareth, que para fazer este trabalho de cadastro e preservação histórica dos documentos, também utiliza toda sua experiência como professora de História e restauradora, mas é o amor pelo resgate da história que acaba falando mais alto.

Por tamanha dedicação, Margareth já foi homenageada com uma Moção de Aplausos pela Câmara Municipal, e em setembro de 2011 foi convidada a palestrar na Biblioteca Nacional. 

texto e fotos: Cristiane Zotich | Assessora de Imprensa
Gabinete do vereador Emanoel Fernandes (PSC)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A CIDADANIA NOS DIAS ATUAIS

Cidadania é um termo cujo significado encontra-se em constante evolução, sendo modificado e ampliado através da história. Já esteve ligado somente ao exercício de direitos e deveres políticos, mas hoje, devido à evolução das relações sociais, possui um alcance muito maior que envolve também a questão da participação dos membros da sociedade em prol do bem comum. Há alguns anos atrás, os meios de participação social eram restritos, e daí também o conceito de que cidadão era aquele sujeito detentor do direito de voto.
A nossa atual constituição federal trouxe enorme contribuição para a ampliação da noção de cidadania, através da instituição de diversos instrumentos de participação popular. Foi um grande passo, e por isso é chamada de “constituição cidadã”. A partir daí, algumas questões onde o abuso era mais evidente ganharam destaque e contribuíram ainda mais para a evolução da cidadania, como é o caso das questões de proteção aos direitos do consumidor e do agigantamento dos problemas …

DEMOLIÇÃO DOS QUIOSQUES NA PRAIA DAS CONCHAS E ILHA DO JAPONÊS

Na sexta-feira passada (15), aconteceu a demolição de quiosques na Praia das Conchas e na Ilha do Japonês por fiscais do INEA. Incrível a forma autoritária como as coisas acontecem hoje! Parece que o desrespeito e a força têm sido os principais instrumentos para atingir os objetivos! A questão ali estava sub judice, não havia ainda sentença determinando a demolição, como podem ver abaixo na tramitação do processo. E ainda, a forma como foram feitas as demolições revela total despreparo. Não respeitaram os carrinhos de ambulantes ali guardados, destruíram TUDO, quebraram vidros sem o menor cuidado e preocupação, deixando os pedaços espalhados pela areia da praia, agredindo aquele ambiente natural. Muito triste ver como tornou-se comum resolver as coisas "na marra". Falta total de respeito com anos de trabalho, afinal os quiosques pertenciam a trabalhadores e foram demolidos sem decisão judicial para tal. Seria muito bom saber o que a prefeitura tem a dizer sobre esse triste, lame…

POESIA "COM LU", DE HAIRON HERBERT DE FREITAS

Linda, maravilhosa poesia!!

Com Lú
O amor não acaba, o amor só aumenta. Experimente uma frase, Espere mais e comente.
Seja velho, seja jovem, Esqueça o tempo que passou. O momento é agora, Aproveite tudo com amor.
Não chore, não clame, Seja firme, seja honesto. Não viva mau seus sentimentos, Aos restos estranhos, acalento.
Contudo o amor revigora, Mesmo no atrapalho da hora, Volta sempre sem demora.
O amor é sem fim, É eterno em mim, Consciente estou, Quando estou com amor.
Hairon H. de Freitas 15/7/2019