Pular para o conteúdo principal

MINHA REFLEXÃO EM ARTIGO DO BLOG DO PREFEITO ALAIR CORRÊA

O comentário abaixo foi postado no artigo "PRIMEIRA ETAPA DO GEOPROCESSAMENTO EM CABO FRIO FOI CONCLUÍDO", do blog "Alair Corrêa Direto":
 
Luciana G. Rugani - Neste cenário de quedas abruptas e constantes de receita a cada mês, é preciso reconhecer o esforço que tem sido feito para manter o funcionamento dos serviços básicos e para manter a cidade no roteiro turístico nacional, o que é essencial para que ela se firme em receita própria advinda do Turismo, a principal raiz da sobrevivência do município daqui para frente. Vale destacar também o trabalho incessante de, mesmo neste panorama complicado, fazer com que a cidade permaneça atrativa para investimentos que gerem emprego e renda. E isso também tem sido feito, pois são vários os hotéis que aqui se instalaram nestes anos mais duros da crise, e ainda há outros que estão em instalação. Nesta semana aconteceu também a inauguração da grande loja atacadista Assai, que vai proporcionar mais empregos. Percebemos então que o prefeito Alair, mesmo administrando com todas essas dificuldades, conseguiu visualizar oportunidades e não abriu mão de atrair bons investimentos. Além disso, vale destacar também o trabalho diário que vem sendo executado para tentar ao máximo manter a cidade limpa. Mesmo com tantos cidadãos sem consciência em relação à necessidade de colaborar com a limpeza, observamos que o governo tem feito sua parte, apesar das várias lutas nesse sentido. Isso verificamos também na alta temporada. Vimos o pessoal da limpeza passar, varrendo as ruas, e logo depois passavam cidadãos deixando lixo pelo passeio.

Não é fácil administrar com poucos recursos. Não cabe agora aproveitar o momento para dobrar exigências e intensificar agressões, dificultando ainda mais o trabalho, intensificando clima negativo. Este momento requer compreensão, entendimento. É imperioso reconhecer o que de positivo tem sido feito e colaborar com o trabalho que, apesar da crise, segue sendo executado. Entendo que há muitos que sofrem com os efeitos desta situação, mas entendo também que nada justifica o clima de “caça aos culpados”, como muitos vêm fazendo, certamente movidos por interesses outros que não o bem da cidade. Não há culpados, todos sofrem com esse panorama. Ninguém é maluco para gostar de viver em meio a tantas dificuldades, elas atingem a todos, ainda que de forma distinta. É como um barco com dificuldades em alto mar, e todos estamos neste barco. Lutarmos uns contra os outros só o fará afundar ainda mais. Querer perseguir o governo como se fosse o causador do problema, ao invés de com ele colaborar com compreensão e entendimento, só demonstra a prevalência dos interesses pessoais e nenhuma preocupação com a cidade como um todo.

Clique na foto abaixo para ler o artigo:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A CIDADANIA NOS DIAS ATUAIS

Cidadania é um termo cujo significado encontra-se em constante evolução, sendo modificado e ampliado através da história. Já esteve ligado somente ao exercício de direitos e deveres políticos, mas hoje, devido à evolução das relações sociais, possui um alcance muito maior que envolve também a questão da participação dos membros da sociedade em prol do bem comum. Há alguns anos atrás, os meios de participação social eram restritos, e daí também o conceito de que cidadão era aquele sujeito detentor do direito de voto. A nossa atual constituição federal trouxe enorme contribuição para a ampliação da noção de cidadania, através da instituição de diversos instrumentos de participação popular. Foi um grande passo, e por isso é chamada de “constituição cidadã”. A partir daí, algumas questões onde o abuso era mais evidente ganharam destaque e contribuíram ainda mais para a evolução da cidadania, como é o caso das questões de proteção aos direitos do consumidor e do agigantamento dos

DEMOLIÇÃO DOS QUIOSQUES NA PRAIA DAS CONCHAS E ILHA DO JAPONÊS

Na sexta-feira passada (15), aconteceu a demolição de quiosques na Praia das Conchas e na Ilha do Japonês por fiscais do INEA. Incrível a forma autoritária como as coisas acontecem hoje! Parece que o desrespeito e a força têm sido os principais instrumentos para atingir os objetivos! A questão ali estava sub judice , não havia ainda sentença determinando a demolição, como podem ver abaixo na tramitação do processo. E ainda, a forma como foram feitas as demolições revela total despreparo. Não respeitaram os carrinhos de ambulantes ali guardados, destruíram TUDO, quebraram vidros sem o menor cuidado e preocupação, deixando os pedaços espalhados pela areia da praia, agredindo aquele ambiente natural. Muito triste ver como tornou-se comum resolver as coisas "na marra". Falta total de respeito com anos de trabalho, afinal os quiosques pertenciam a trabalhadores e foram demolidos sem decisão judicial para tal. Seria muito bom saber o que a prefeitura tem a dizer sobre esse triste,

PARA HENRY BOREL

Não mais o riso fácil de criança! Os bonecos a lutar, Impulsionados por frágeis mãozinhas, Agora estão inertes Como inerte está  O seu corpinho sofrido. Não mais a alegria E o gosto da liberdade Dos dias fora do calabouço, O seu cárcere de dor. Quantos gritos mudos Em abraços silenciosos. Quantas dores caladas Gritadas em olhar de pavor. Quantos pedidos no choro fácil, No rostinho escondido no ombro No colo de sua algoz. Uma criança somente, E somente só. Única! Seu riso só seu, Seu olhar, sua identidade. Sua voz, seu abraço Únicos! Sua voz agora é silêncio, A mesma voz  Que animava brinquedos A mesma voz  Que implorava socorro na fala curta. Pai, me deixa ficar contigo! A luz aqui Pra sempre se apaga. Ficarão a saudade, E consciências sem paz. Mas a luz vive além Resplandece linda entre anjos. O anjo venceu o leão da arena E em outras esferas foi sorrir, Foi brincar, Foi viver. Liberto está, Para sempre, Das mãos frias de duros golpes, Dos abraços fortes de ódio E da tortura, Que dói