Pular para o conteúdo principal

NOTÍCIAS DO DIA: AUDIÊNCIA DO PREFEITO ALAIR CORRÊA COM O GOVERNADOR DORNELLES

MEU COMENTÁRIO

por Luciana G. Rugani - Atitude corretíssima a de procurar o governador, e por demais justa, considerando os valores que o estado deixou de repassar. 
Lembro bem de quando houve esse não pagamento referente aos repasses das UPAs pelo estado, e quanto transtorno lhe causou devido à incompreensão e ignorância das pessoas que só enxergaram o problema como sendo de sua administração. 
Agora está aí, você foi ao governador pleitar uma ajuda que na verdade é um direito do município, você está agindo como um defensor dos direitos de Cabo Frio, assim como agiu também nas tantas idas a Brasília, em busca do empréstimo que poderia ter vindo em função da perda dos royalties. Vemos então, prefeito, esta sua audiência com o governador como mais uma batalha de tantas das que constituem sua luta em defesa da cidade e de sua recuperação econômica. 
Desculpa dizer, mas, neste momento tão grave, o governante não poderia ser mais ninguém mesmo além de você. Só mesmo quem transformou nossa cidade poderia agora receber essa missão de administrá-la nessa fase de transição entre dois tempos: o tempo da fartura e o tempo da escassez de recursos. E essa transição para esse novo tempo não acontece somente em Cabo Frio. É no país inteiro! Há cidades em situações muito mais graves. A economia e a forma de gestão agora precisará passar por reformulações em todo o Brasil, e, no caso de nossa cidade, terá que passar a sobreviver sem os royalties. Daí a importância deste momento atual, pois só com um gestor experiente e capacitado para fazer essa transição e prepará-la para o amanhã é que a cidade poderá ter chance de vislumbrar um futuro mais promissor.


"SAINDO AGORA DO PALÁCIO GUANABARA, de uma audiência com o amigo Governador Francisco Dornelles. Os motivos do encontro foram para cumprimentá-lo por ser hoje o nosso Governador pelo PP, aproveitando para falar da situação financeira de Cabo Frio e pedir ajuda. Bem como também comentar sobre o seu pedido na última semana para eu ser candidato a reeleição. Recebeu-me com o carinho de sempre e me honrou ao continuar com os apelos para eu ser candidato. Mas, o que eu queria do Governador mesmo e o motivo de minha ida ao Palácio era conseguir R$20 milhões e aplicar, integralmente, na FOLHA DE PAGAMENTO e ficar em dia com os servidores de Cabo Frio. Após longa conversa fiz o pedido de ajuda, mas, para minha tristeza o Governador foi categórico ao responder: "ALAIR, SINTO MUITO, GOSTARIA DE AJUDÁ-LO. MAS O ESTADO NÃO TEM RECURSOS NEM PARA ELE". Ainda argumentei: “Governador, não vim pedir doação, mas sim cobrar os R$ 20 milhões que o Estado deve à nossa cidade. São R$10 milhões das UPAs e mais R$10 milhões do Fundo de Justiça que o Estado utilizou indevidamente”. Para tentar sensibilizá-lo insisti na candidatura que ele mostrava desejar, respondi a ele: "Governador, com qual motivação poderia ir para uma reeleição com os servidores com salários em atraso". Foi quando reafirmou que não poderia me ajudar por causa da situação financeira do Estado alegando que os servidores estaduais também estão em greve em todo o Estado do Rio. Finalizou a reunião demonstrando tristeza por não poder me atender: "ALAIR, A SITUAÇÃO DAQUI É TÃO RUIM QUE ESSE CAFEZINHO QUE TE OFERECI E VOCÊ TOMOU, FOI COMPRADO PELOS SERVIDORES". Diante desse comentário final, agradeci ao Governador Dornelles que, gentilmente, me levou ao elevador e voltei a Cabo Frio, para amanhã recomeçar a busca por alternativas que me tire dessa tempestade. Infelizmente ainda não foi hoje! Quanto ao seu pedido por uma candidatura à reeleição, antes de deixá-lo expliquei que sem os recursos vai ficando difícil mas que reunirei meu grupo até sexta feira para que com todos meus companheiros possamos decidir as nossas ações futuras".

Alair Corrêa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A CIDADANIA NOS DIAS ATUAIS

Cidadania é um termo cujo significado encontra-se em constante evolução, sendo modificado e ampliado através da história. Já esteve ligado somente ao exercício de direitos e deveres políticos, mas hoje, devido à evolução das relações sociais, possui um alcance muito maior que envolve também a questão da participação dos membros da sociedade em prol do bem comum. Há alguns anos atrás, os meios de participação social eram restritos, e daí também o conceito de que cidadão era aquele sujeito detentor do direito de voto. A nossa atual constituição federal trouxe enorme contribuição para a ampliação da noção de cidadania, através da instituição de diversos instrumentos de participação popular. Foi um grande passo, e por isso é chamada de “constituição cidadã”. A partir daí, algumas questões onde o abuso era mais evidente ganharam destaque e contribuíram ainda mais para a evolução da cidadania, como é o caso das questões de proteção aos direitos do consumidor e do agigantamento dos

DEMOLIÇÃO DOS QUIOSQUES NA PRAIA DAS CONCHAS E ILHA DO JAPONÊS

Na sexta-feira passada (15), aconteceu a demolição de quiosques na Praia das Conchas e na Ilha do Japonês por fiscais do INEA. Incrível a forma autoritária como as coisas acontecem hoje! Parece que o desrespeito e a força têm sido os principais instrumentos para atingir os objetivos! A questão ali estava sub judice , não havia ainda sentença determinando a demolição, como podem ver abaixo na tramitação do processo. E ainda, a forma como foram feitas as demolições revela total despreparo. Não respeitaram os carrinhos de ambulantes ali guardados, destruíram TUDO, quebraram vidros sem o menor cuidado e preocupação, deixando os pedaços espalhados pela areia da praia, agredindo aquele ambiente natural. Muito triste ver como tornou-se comum resolver as coisas "na marra". Falta total de respeito com anos de trabalho, afinal os quiosques pertenciam a trabalhadores e foram demolidos sem decisão judicial para tal. Seria muito bom saber o que a prefeitura tem a dizer sobre esse triste,

PARA HENRY BOREL

Não mais o riso fácil de criança! Os bonecos a lutar, Impulsionados por frágeis mãozinhas, Agora estão inertes Como inerte está  O seu corpinho sofrido. Não mais a alegria E o gosto da liberdade Dos dias fora do calabouço, O seu cárcere de dor. Quantos gritos mudos Em abraços silenciosos. Quantas dores caladas Gritadas em olhar de pavor. Quantos pedidos no choro fácil, No rostinho escondido no ombro No colo de sua algoz. Uma criança somente, E somente só. Única! Seu riso só seu, Seu olhar, sua identidade. Sua voz, seu abraço Únicos! Sua voz agora é silêncio, A mesma voz  Que animava brinquedos A mesma voz  Que implorava socorro na fala curta. Pai, me deixa ficar contigo! A luz aqui Pra sempre se apaga. Ficarão a saudade, E consciências sem paz. Mas a luz vive além Resplandece linda entre anjos. O anjo venceu o leão da arena E em outras esferas foi sorrir, Foi brincar, Foi viver. Liberto está, Para sempre, Das mãos frias de duros golpes, Dos abraços fortes de ódio E da tortura, Que dói