terça-feira, 6 de setembro de 2016

POR QUE DECIDI CAMINHAR COM MARCELLO CORRÊA


Gostaria de expor aos meus leitores os motivos que me levaram a apoiar Marcello Corrêa para vereador em Cabo Frio.

Para elegermos alguém para algum cargo, é preciso primeiramente conhecermos melhor este cargo. 

Muitos candidatos prometem coisas para as quais são impedidos pela lei. O vereador não tem atribuição executiva. A Constituição Federal proíbe que o vereador proponha matérias que interfiram na organização da administração pública (seja em relação à sua estrutura ou em relação às suas competências) ou criem despesas e deveres para a mesma. Matérias que assim forem propostas serão consideradas inconstitucionais. 

O papel do vereador é muito mais de propor o debate, a discussão das ideias, conciliar no mesmo espaço os interesses públicos e os interesses dos mais variados setores da sociedade civil. Legislar é papel do vereador, mas, se considerarmos a questão de competência constitucional, essa atribuição acaba ficando muito limitada, pois a maioria dos projetos cria alguma despesa para o Poder Executivo, e isso, como eu disse, é proibido. Então o caminho é que o vereador tenha uma ação muito mais de abrir as portas para as demandas da população e estabelecer o debate entre a sociedade e o poder público, buscando conjuntamente as soluções.

Dentro desta visão, para que haja maiores chances de sucesso na solução das demandas propostas, promovendo conciliação entre setores da sociedade civil ou entre esta e a administração, penso que é essencial que o vereador tenha espírito conciliador e um certo grau de conhecimento sobre administração pública. E ainda, o Legislativo é o poder onde temos cotidianamente o calor dos debates e muitas vezes explosões de emoções nas reuniões. Por isso acho que é muito importante que o vereador tenha também bom senso e equilíbrio, que são características essenciais para se chegar a um ponto comum em meio à grande divergência de interesses que constituem diariamente matérias de deliberação nas Câmaras. 

Eu vejo estas características em Marcello Corrêa. Principalmente neste ano, em que tivemos sérios embates na Câmara entre populares e edis, pudemos comprová-las. Marcello portou-se dignamente, mantendo seu equilíbrio e respeitando os direitos de ambos os lados. Ele não perdeu o bom senso em nenhum momento. Prudência, bom senso, equilíbrio, espírito conciliador e conhecimento são características essenciais a um bom parlamentar e Marcello tem cumprido com sabedoria suas funções dentro deste perfil.

Luciana G. Rugani

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...