Pular para o conteúdo principal

TECNOLOGIA A FAVOR DO CIDADÃO: CONHEÇAM O APLICATIVO "MUDAMOS"

 por Luciana G. Rugani - Se por um lado a política e os políticos brasileiros não têm correspondido aos deveres que lhes cabem, por outro lado temos uma população que ainda pouco se manifesta em prol do coletivo. Hoje a tecnologia nos possibilita recursos que, se bem utilizados pela população, podem fazer a diferença e ajudar a mudar esse panorama. Abaixo segue explicação do professor de Direito Constitucional e vereador Gabriel Azevedo sobre o aplicativo "Mudamos", que possibilita assinatura de projetos de iniciativa popular no Congresso Nacional. Conheçam, e, principalmente, baixem e utilizem o aplicativo:
 
por Gabriel Azevedo - Vocês sabem qual é o app mais baixado no Brasil desde sábado? Chama-se "mudamos". Eu posso discursar no deserto a vida inteira, mas vou repetir isso aqui: a política está como está por que as pessoas não participam! Reclamam, xingam e ficam indignadas, mas ou não votam bem, ou não acompanham o tema depois das eleições ou não usam as ferramentas disponíveis para exercer o poder que possuem. Claro que há muitos cidadãos conscientes do seu papel e tenho a satisfação de ter entre meus eleitores vários assim que já baixaram e usam o app "Meu Vereador", por exemplo. Como funciona essa ferramenta lançada na semana passada? Parte do parágrafo único do primeiro artigo da Constituição: "Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição." Aula: os representantes são os vereadores, deputados, senadores, prefeitos, governadores e presidente. E o povo pode exercer o poder sem eles de forma direta? Claro. O artigo 14 é específico: "A soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos, e, nos termos da lei, mediante: I - plebiscito; II - referendo; III - iniciativa popular." O aplicativo serve para ajudar o povo a usar o inciso terceiro e criar projetos de lei de iniciativa popular que geralmente precisam de muitas assinaturas no papel. Só que a internet já existe! A ideia é poder substituir a tinta da caneta pelo teclado do celular e pela assinatura digital. Desta forma, a população brasileira vai poder encaminhar ao Congresso Nacional as suas vontades... Esse é o caminho! Não faz sentido ver um país com mais de duzentos milhões de pessoas ter seu rumo decidido por apenas 513 deputados e 81 senadores... E notem que quem redigiu a Constituição já sabia disso desde 1988, quase trinta anos atrás. Seja um cidadão e baixe. Curti muito a forma de se cadastrar que ajuda até quem esquece onde guardou o título eleitoral. A gente não usa o telefone mais como fazia em 1988. A gente não usa o banco mais como fazia em 1988. E por que a política parou no tempo? Vamos evoluir!
 
 Fonte:  https://www.facebook.com/gabriel.azevedo/photos/a.343478005751345.75413.343395169092962/1217734968325640/?type=3&theater

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A CIDADANIA NOS DIAS ATUAIS

Cidadania é um termo cujo significado encontra-se em constante evolução, sendo modificado e ampliado através da história. Já esteve ligado somente ao exercício de direitos e deveres políticos, mas hoje, devido à evolução das relações sociais, possui um alcance muito maior que envolve também a questão da participação dos membros da sociedade em prol do bem comum. Há alguns anos atrás, os meios de participação social eram restritos, e daí também o conceito de que cidadão era aquele sujeito detentor do direito de voto.
A nossa atual constituição federal trouxe enorme contribuição para a ampliação da noção de cidadania, através da instituição de diversos instrumentos de participação popular. Foi um grande passo, e por isso é chamada de “constituição cidadã”. A partir daí, algumas questões onde o abuso era mais evidente ganharam destaque e contribuíram ainda mais para a evolução da cidadania, como é o caso das questões de proteção aos direitos do consumidor e do agigantamento dos problemas …

DEMOLIÇÃO DOS QUIOSQUES NA PRAIA DAS CONCHAS E ILHA DO JAPONÊS

Na sexta-feira passada (15), aconteceu a demolição de quiosques na Praia das Conchas e na Ilha do Japonês por fiscais do INEA. Incrível a forma autoritária como as coisas acontecem hoje! Parece que o desrespeito e a força têm sido os principais instrumentos para atingir os objetivos! A questão ali estava sub judice, não havia ainda sentença determinando a demolição, como podem ver abaixo na tramitação do processo. E ainda, a forma como foram feitas as demolições revela total despreparo. Não respeitaram os carrinhos de ambulantes ali guardados, destruíram TUDO, quebraram vidros sem o menor cuidado e preocupação, deixando os pedaços espalhados pela areia da praia, agredindo aquele ambiente natural. Muito triste ver como tornou-se comum resolver as coisas "na marra". Falta total de respeito com anos de trabalho, afinal os quiosques pertenciam a trabalhadores e foram demolidos sem decisão judicial para tal. Seria muito bom saber o que a prefeitura tem a dizer sobre esse triste, lame…

POESIA "COM LU", DE HAIRON HERBERT DE FREITAS

Linda, maravilhosa poesia!!

Com Lú
O amor não acaba, o amor só aumenta. Experimente uma frase, Espere mais e comente.
Seja velho, seja jovem, Esqueça o tempo que passou. O momento é agora, Aproveite tudo com amor.
Não chore, não clame, Seja firme, seja honesto. Não viva mau seus sentimentos, Aos restos estranhos, acalento.
Contudo o amor revigora, Mesmo no atrapalho da hora, Volta sempre sem demora.
O amor é sem fim, É eterno em mim, Consciente estou, Quando estou com amor.
Hairon H. de Freitas 15/7/2019