Pular para o conteúdo principal

SÉRIE: DESENVOLVIMENTO DE CABO FRIO ATRAVÉS DAS REALIZAÇÕES DO PREFEITO ALAIR CORRÊA - HISTÓRIAS E REGISTROS I

"Minha terra, onde o vento sopra como música que encanta e anuncia paz!
Lembro-me quando criança da época das muitas casuarinas, coqueiros, cajueiros e pitangueiras que, em pontos diferentes, coloriam nossa beira de orlas. Hoje não temos mais essa flora, mas nossa praia continua exuberante, encantadora, maravilhosa, conquistando seus adeptos que por ela se apaixonam"
Alair Corrêa



TERMINAL DE BARCOS DE TURISMO

"Este é o terminal de barcos de turismo construído em minha segunda gestão da década de 90. Há quase um século o transporte de Cabo Frio para o Niterói era feito de barcos e trem. Daqui até Iguaba, o transporte era feito de barca, de lá ate Neves, em Niterói, era feito de trem. Com o fim do transporte de barca na década de 40, o terminal que ficava na praça Pedro II em frente a antiga Caça e Pesca passou a ser o Mercado de Peixe Municipal que funcionou até 1970, quando foi autorizada a construção de um posto de gasolina da Petrobrás e o Terminal foi demolido. Em 1998, já como prefeito novamente, demolimos esse posto da Petrobras e construímos uma orla que demos o nome de Av. dos Pescadores. Em 2002, voltando à prefeitura pela terceira vez, novamente mudamos a orla transformando-a, a partir daí, em Boulevard Canal. Para valorizar ainda mais o novo point, peguei uma foto da antiga estação de barcos, que havia virado mercado de Peixe e depois demolido, e passei-a para o Arquiteto Dr. Aristarco Aciolle pedindo que fizesse um projeto obedecendo em 100% o que fora demolido em 1970, para que construíssemos no Boulevard. Assim foi feito! Construímos uma cópia exata com um excelente trabalho do Aristarco, um novo terminal para barcos de turismo! Um presente à cidade entregue no meu terceiro mandato. Homenageamos ainda o campeão cabofriense de pesca submarina Cadocha, que substituiu o marlin de ouro, tornando nossa obra muito mais bonita" (Alair Corrêa).


 
"O MIRANTE DO ARPOADOR E SUA HISTÓRIA NOS 500 ANOS DA TERRA CABOFRIENSE!
Em 1503, chegava à nossa terra o seu descobridor, Constantino de Menelau. Quis Deus que 500 anos depois, no ano de 2003, eu tivesse a honra de estar governando-a e fazendo a festa do quinto centenário de seu descobrimento. Em comemoração à data, construímos o novo MIRANTE DO ARPOADOR!
Desde o descobrimento, o arpoador sempre foi local estratégico na defesa da Lagoa de Araruama, visto que o Canal do Itajuru é a única entrada e saída das águas, assim como das embarcações, desta que é a maior laguna de água salgada do Brasil. O Forte São Matheus, ao lado, com seu amplo alcance e visão do oceano, nos protegia dos inimigos estrangeiros, enquanto que do arpoador era feito  o controle das embarcações menores e dos navios EVA, LEÃO, TAMOIOS e outros do mesmo porte que transportavam nosso sal para os portos do Brasil afora. Nas ocasiões de grandes ressacas e mar tempestuoso, o arpoador tornava-se ainda mais importante para a entrada dos navios.
Ficou marcada em nossa história a maior de todas as ressacas, em 1953, quando ninguém conseguia entrar no Canal do Itajuru, mas O NAVIO TAMOIO conseguiu e, em meio ao desespero de todos, vieram os gritos de viva e palmas quando o comandante IRINEU DE FIGUEIREDO, praticamente tirando o navio de cima das rochas, passou a salvo em frente aos que, sobre o mirante, buscavam orientá-lo. Mestre Irineu, como era conhecido, faleceu há algum tempo. Além de embarcadiço, foi também venerável da principal loja maçônica da cidade por muitos anos.
A festa de inauguração do mirante foi fantástica! Realizamos uma encenação mostrando como foi a chegada das naus portuguesas recebida pelos índios Tamoios e Tupis, habitantes da terra. Foi o maior teatro já montado ao ar livre em nossa cidade, com a participação de centenas de pessoas, barcos a vela, etc. Todos do grande elenco com roupas e objetos caracterizados para a época do descobrimento, uma inesquecível festa da qual me orgulho muito por tê-la realizado. Creio que foi um dos mais belos momentos de minha passagem como prefeito nesses 18 anos de mandatos.
A HISTÓRIA SE REPETIU, 500 ANOS DEPOIS!" (Alair Corrêa)

Luciana G. Rugani

Comentários

  1. As obras do meu inesquecível Alair Correia são de suma importância.
    Pensar em Cabo Frio,essa Maravilha de cidade, nos remete a Alair.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A CIDADANIA NOS DIAS ATUAIS

Cidadania é um termo cujo significado encontra-se em constante evolução, sendo modificado e ampliado através da história. Já esteve ligado somente ao exercício de direitos e deveres políticos, mas hoje, devido à evolução das relações sociais, possui um alcance muito maior que envolve também a questão da participação dos membros da sociedade em prol do bem comum. Há alguns anos atrás, os meios de participação social eram restritos, e daí também o conceito de que cidadão era aquele sujeito detentor do direito de voto. A nossa atual constituição federal trouxe enorme contribuição para a ampliação da noção de cidadania, através da instituição de diversos instrumentos de participação popular. Foi um grande passo, e por isso é chamada de “constituição cidadã”. A partir daí, algumas questões onde o abuso era mais evidente ganharam destaque e contribuíram ainda mais para a evolução da cidadania, como é o caso das questões de proteção aos direitos do consumidor e do agigantamento dos

TEXTO EXCELENTE SOBRE RESILIÊNCIA

Como se forma um gênio como o escultor Auguste Rodin?   por Regis Mesquita   Blog www.psicologiaracional.com.br Em 1840 nasceu um gênio chamado Auguste Rodin? Não, ele se tornou um gênio , nasceu com potencialidades, vocações e plano de vida. A sua genialidade foi o fruto final de um longo processo de estudos, tentativas, erros, treinamentos, aprimoramentos, fracassos. Para cada obra bem feita, ele deve ter tido pelo menos uns 400 fracassos. Olhando pelo lado da proporção, o genial Rodin foi um fracassado. O pior vem agora: para cada obra Genial, para cada "obra prima", ele deve ter tido pelo menos uns mil fracassos (obviamente, estes números são projeções minhas). Rodin era pobre, foi rejeitado três vezes ao tentar entrar em escolas de artes. Mas, ele tinha uma arma infalível: ele brincava com a arte. Em nossa sociedade nós dizemos: "isto não é brincadeira, vamos fazer as coisas com seriedade. Se seguisse este preceito, Rodin teria si

PARA HENRY BOREL

Não mais o riso fácil de criança! Os bonecos a lutar, Impulsionados por frágeis mãozinhas, Agora estão inertes Como inerte está  O seu corpinho sofrido. Não mais a alegria E o gosto da liberdade Dos dias fora do calabouço, O seu cárcere de dor. Quantos gritos mudos Em abraços silenciosos. Quantas dores caladas Gritadas em olhar de pavor. Quantos pedidos no choro fácil, No rostinho escondido no ombro No colo de sua algoz. Uma criança somente, E somente só. Única! Seu riso só seu, Seu olhar, sua identidade. Sua voz, seu abraço Únicos! Sua voz agora é silêncio, A mesma voz  Que animava brinquedos A mesma voz  Que implorava socorro na fala curta. Pai, me deixa ficar contigo! A luz aqui Pra sempre se apaga. Ficarão a saudade, E consciências sem paz. Mas a luz vive além Resplandece linda entre anjos. O anjo venceu o leão da arena E em outras esferas foi sorrir, Foi brincar, Foi viver. Liberto está, Para sempre, Das mãos frias de duros golpes, Dos abraços fortes de ódio E da tortura, Que dói