Pular para o conteúdo principal

ALAIR CORRÊA - 44145: MEU CANDIDATO A DEPUTADO ESTADUAL

Para deputado estadual não é novidade pra ninguém: seguirei apoiando o amigo Alair Corrêa, que fez um grande trabalho por Cabo Frio. Nos anos de 1997 a 2000 e de 2001 a 2004, respectivamente segundo e terceiro mandato de Alair, Cabo Frio teve um boom de desenvolvimento. A cidade adquiriu toda a infraestrutura necessária para uma melhor qualidade de vida de seus cidadãos e também para que se tornasse referência no turismo. Foram construídas escolas, hospitais, foi feito o manilhamento e pavimentação de 70% de toda a cidade, pontos turísticos foram organizados, a cidade ganhou título de cidade mais limpa do Brasil, entre outras muitas realizações. Quem conheceu Cabo Frio antes e depois de 97 sabe bem o que estou dizendo. O seu governo foi, sem dúvida nenhuma, e até mesmo seus adversários sabem bem disso, o que mais realizou em prol de Cabo Frio.

A partir daí, a cidade viu seu número de habitantes ser aumentado ano a ano de forma vertiginosa. Era grande o número de pessoas que a cada ano escolhiam-na para morar. A cidade passou de pequena para média, segundo classificação oficial.
 
No último governo de Alair (2013-2016), aconteceu o ápice da queda de arrecadação, quando a cidade recebeu as mais baixas parcelas de royalties de toda sua história, chegando a parcelas ínfimas, praticamente zero perto do que eram antes e do que são hoje.  A trimestral caiu de 40 milhões para 40 mil reais, e a parcela mensal caiu de 17 milhões para 4 milhões apenas. Então tínhamos o seguinte cenário: agora uma cidade média, com muitas escolas municipais (inclusive de nível médio, apesar de não ser obrigação do município), com muitos hospitais de excelência, e uma arrecadação repentinamente em queda brusca tanto dos royalties, devido à crise da Petrobrás, como também das outras fontes de arrecadação, devido ao auge da crise nacional. Foi o período mais crítico já vivido até hoje na economia da cidade, com muitos transtornos, porém, ainda assim, Alair prosseguiu até o final do governo mantendo ativas as unidades de serviços.

Reconheço e acompanhei o esforço feito por ele para segurar as rédeas e não deixar que houvesse ainda mais caos e prejuízo para a cidade caso tivesse optado por extinguir de vez escolas e hospitais, conquistas obtidas nos tempos da alta arrecadação. E seu esforço em manter tais conquistas tanto foi válido que, logo no primeiro trimestre de 2017, já no governo de seu sucessor, a arrecadação de royalties teve sua maior alta desde 2014 e a partir daí foi subindo, voltando à normalidade, inclusive hoje com perspectivas de alta ainda maior nos próximos meses, portanto a cidade hoje já tem condições de manter toda a estrutura de serviços que Alair construiu nos seus mandatos passados e que, esforçosamente, manteve ativa até o final, sem deixar que fosse definitivamente perdida.



Luciana G. Rugani

Comentários

  1. Eu passei, eu vivi... sei exatamente esse trajeto, como foram bons e alvissareiros os anos de glória e como foi difícil manter o que conquistamos...Mas continuamos no caminho, com esperancas e muito entusiasmo. Como se diz: tjm!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A CIDADANIA NOS DIAS ATUAIS

Cidadania é um termo cujo significado encontra-se em constante evolução, sendo modificado e ampliado através da história. Já esteve ligado somente ao exercício de direitos e deveres políticos, mas hoje, devido à evolução das relações sociais, possui um alcance muito maior que envolve também a questão da participação dos membros da sociedade em prol do bem comum. Há alguns anos atrás, os meios de participação social eram restritos, e daí também o conceito de que cidadão era aquele sujeito detentor do direito de voto. A nossa atual constituição federal trouxe enorme contribuição para a ampliação da noção de cidadania, através da instituição de diversos instrumentos de participação popular. Foi um grande passo, e por isso é chamada de “constituição cidadã”. A partir daí, algumas questões onde o abuso era mais evidente ganharam destaque e contribuíram ainda mais para a evolução da cidadania, como é o caso das questões de proteção aos direitos do consumidor e do agigantamento dos

TEXTO EXCELENTE SOBRE RESILIÊNCIA

Como se forma um gênio como o escultor Auguste Rodin?   por Regis Mesquita   Blog www.psicologiaracional.com.br Em 1840 nasceu um gênio chamado Auguste Rodin? Não, ele se tornou um gênio , nasceu com potencialidades, vocações e plano de vida. A sua genialidade foi o fruto final de um longo processo de estudos, tentativas, erros, treinamentos, aprimoramentos, fracassos. Para cada obra bem feita, ele deve ter tido pelo menos uns 400 fracassos. Olhando pelo lado da proporção, o genial Rodin foi um fracassado. O pior vem agora: para cada obra Genial, para cada "obra prima", ele deve ter tido pelo menos uns mil fracassos (obviamente, estes números são projeções minhas). Rodin era pobre, foi rejeitado três vezes ao tentar entrar em escolas de artes. Mas, ele tinha uma arma infalível: ele brincava com a arte. Em nossa sociedade nós dizemos: "isto não é brincadeira, vamos fazer as coisas com seriedade. Se seguisse este preceito, Rodin teria si

PARA HENRY BOREL

Não mais o riso fácil de criança! Os bonecos a lutar, Impulsionados por frágeis mãozinhas, Agora estão inertes Como inerte está  O seu corpinho sofrido. Não mais a alegria E o gosto da liberdade Dos dias fora do calabouço, O seu cárcere de dor. Quantos gritos mudos Em abraços silenciosos. Quantas dores caladas Gritadas em olhar de pavor. Quantos pedidos no choro fácil, No rostinho escondido no ombro No colo de sua algoz. Uma criança somente, E somente só. Única! Seu riso só seu, Seu olhar, sua identidade. Sua voz, seu abraço Únicos! Sua voz agora é silêncio, A mesma voz  Que animava brinquedos A mesma voz  Que implorava socorro na fala curta. Pai, me deixa ficar contigo! A luz aqui Pra sempre se apaga. Ficarão a saudade, E consciências sem paz. Mas a luz vive além Resplandece linda entre anjos. O anjo venceu o leão da arena E em outras esferas foi sorrir, Foi brincar, Foi viver. Liberto está, Para sempre, Das mãos frias de duros golpes, Dos abraços fortes de ódio E da tortura, Que dói