Pular para o conteúdo principal

FLIC - FESTIVAL LITERÁRIO CABO-FRIENSE FLORES LITERÁRIAS

Ontem aconteceu no Charitas a abertura do FLIC - Festival Literário Cabo-friense Flores Literárias. Foi uma noite belíssima! As queridas escritoras e professoras Andréa Rezende e Jaqueline Brum oficializaram a abertura do festival. Em seguida houve a apresentação do Coral Despertar Alegria de Viver, sob a regência do maestro Francisco Javier Silguero Gorriti. Em seguida tivemos Kéren-Hapuk cantando seu sucesso "Poesia de Jardim", música composta em homenagem ao projeto Flores Literárias. O painel literário ficou por conta de Andréa Rezende, que nos brindou com uma aula riquíssima de conhecimentos sobre o "Fazer Literário". A noite seguiu com o lançamento do livro "Amor e Dor", da poetisa Célia Regina, e encerrou com um show de excelência da cantora Juliana Feliciano.

Estes momentos literários em nossa cidade são imperdíveis! Todos deveriam comparecer para sentir a beleza destes momentos. Como bem disse o amigo Ricardo Varella, algo como: a arte não possui partido, não tem religião, a arte é para todos! Eu concordo com ele, a arte, em todas suas expressões, é um elo, uma ferramenta que possibilita a união e convivência harmônica até mesmo entre os divergentes, afinal de contas somos seres humanos e cada ser humano é um universo próprio, e, é bom que lembremos, em constante expansão e evolução.

O festival acontecerá até sábado, dia 18, quando ocorrerá o lançamento da 2ª Antologia Flores Literárias, da qual tenho a honra e alegria de participar novamente! Abaixo seguem fotos do evento de ontem e programação de hoje e amanhã:

Coral Despertar Alegria de Viver interpretando o sucesso de Roberto Carlos: "É preciso saber viver"


Escritor Carlos Henrique e eu entre as escritoras Andréa Rezende e Jaqueline Brum
Hairon, eu e nossos queridos amigos

Maestro Francisco Javier e o Coral Despertar Alegria de Viver
Ricardo Varella, Diretor de Cultura da CMCF

Escritora Ludmila Oliveira
Luciana Branco, Superintendente de Projetos e Eventos da PMCF

Juliana Feliciano
Jaqueline Brum apresentando a cantora Keren-Hapuk

Jaqueline Brum
Andréa Rezende

Texto, fotos e vídeo: Luciana G. Rugani

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A CIDADANIA NOS DIAS ATUAIS

Cidadania é um termo cujo significado encontra-se em constante evolução, sendo modificado e ampliado através da história. Já esteve ligado somente ao exercício de direitos e deveres políticos, mas hoje, devido à evolução das relações sociais, possui um alcance muito maior que envolve também a questão da participação dos membros da sociedade em prol do bem comum. Há alguns anos atrás, os meios de participação social eram restritos, e daí também o conceito de que cidadão era aquele sujeito detentor do direito de voto.
A nossa atual constituição federal trouxe enorme contribuição para a ampliação da noção de cidadania, através da instituição de diversos instrumentos de participação popular. Foi um grande passo, e por isso é chamada de “constituição cidadã”. A partir daí, algumas questões onde o abuso era mais evidente ganharam destaque e contribuíram ainda mais para a evolução da cidadania, como é o caso das questões de proteção aos direitos do consumidor e do agigantamento dos problemas …

DEMOLIÇÃO DOS QUIOSQUES NA PRAIA DAS CONCHAS E ILHA DO JAPONÊS

Na sexta-feira passada (15), aconteceu a demolição de quiosques na Praia das Conchas e na Ilha do Japonês por fiscais do INEA. Incrível a forma autoritária como as coisas acontecem hoje! Parece que o desrespeito e a força têm sido os principais instrumentos para atingir os objetivos! A questão ali estava sub judice, não havia ainda sentença determinando a demolição, como podem ver abaixo na tramitação do processo. E ainda, a forma como foram feitas as demolições revela total despreparo. Não respeitaram os carrinhos de ambulantes ali guardados, destruíram TUDO, quebraram vidros sem o menor cuidado e preocupação, deixando os pedaços espalhados pela areia da praia, agredindo aquele ambiente natural. Muito triste ver como tornou-se comum resolver as coisas "na marra". Falta total de respeito com anos de trabalho, afinal os quiosques pertenciam a trabalhadores e foram demolidos sem decisão judicial para tal. Seria muito bom saber o que a prefeitura tem a dizer sobre esse triste, lame…

POESIA "COM LU", DE HAIRON HERBERT DE FREITAS

Linda, maravilhosa poesia!!

Com Lú
O amor não acaba, o amor só aumenta. Experimente uma frase, Espere mais e comente.
Seja velho, seja jovem, Esqueça o tempo que passou. O momento é agora, Aproveite tudo com amor.
Não chore, não clame, Seja firme, seja honesto. Não viva mau seus sentimentos, Aos restos estranhos, acalento.
Contudo o amor revigora, Mesmo no atrapalho da hora, Volta sempre sem demora.
O amor é sem fim, É eterno em mim, Consciente estou, Quando estou com amor.
Hairon H. de Freitas 15/7/2019