terça-feira, 3 de julho de 2018

HISTÓRICO DA CERTIFICAÇÃO "BANDEIRA AZUL" EM CABO FRIO

por Luciana G. Rugani - Eu sempre fui uma entusiasta do projeto Bandeira Azul e por isso acompanhei desde o início todo o trabalho que o então secretário de Meio Ambiente, Jailton Dias Nogueira Júnior, empreendeu para que a ideia tomasse forma na Praia do Peró, inclusive postei no blog vários artigos sobre o assunto, dos quais segue aqui uma compilação.
O trabalho era feito com seriedade buscando uma certificação realmente galgada na melhoria de toda a infraestrutura, e não somente uma certificação de papel. 
Hoje, o que percebemos é que falta ainda muito para que haja realmente infraestrutura à altura da certificação e que este grupo do governo MM deixou a desejar no trabalho a ser realizado. Preferiram buscar uma certificação baseada somente em obtenção de título e deixar para o próximo governo o trabalho que realmente deveria ter sido realizado, e que será necessário para a manutenção da bandeira. 
É assim que agem... Enganam os que se deixam enganar, não fazem o que devem fazer e deixam a armadilha para o sucessor. Bem típico do governo deles, essa é a verdade.
Abaixo segue texto de Jailton sobre a história da certificação "Bandeira Azul" em Cabo Frio:

HISTÓRICO DA BANDEIRA AZUL EM CABO FRIO. 


No governo na qual fui secretário escrevi no Programa de Governo do então ainda candidato Alair Corrêa a proposta de termos este programa de certificação em Cabo Frio. Vcs sabiam que na época das vacas gordas (nos 8 anos de seu governo) a coordenação do Programa procurou o ex prefeito MM por duas vezes e o mesmo rejeitou a candidatura?
Não obstante da nossa intenção já colocadas no Programa de Governo, fui procurado por moradores do Peró engajados na proteção ( entre eles o Paulo Bayer) dos nossos patrimônios naturais para que o Peró fosse a praia candidata. Sempre entendi que a praia do Forte por si só já tinha seu papel consolidado na região e no mundo. Então reuni a equipe e decidimos em conjunto que o Peró seria a praia candidata. Não tínhamos nenhum recurso (época da crise intensa) , procuramos apoio na iniciativa privada e pagamos a inscrição da candidatura.
Recebemos a vistoria inicial da coordenação da B.A. que aprovaram nossas colocações técnicas. Embora tentaram colocar a praia do Forte como candidata pois a infraestrutura já estaria quase completa. Neguei a ideia com a justificativa de realmente construir está infra na praia do Peró que tanto precisa. 
Fomos a 2 reuniões no RJ colocando gasolina e alimentação do nosso bolso. Conseguimos ser aprovados na candidatura e com outro apoio da iniciativa privada conseguimos a confeção da placa e a sua colocação (está até hoje no mesmo local). 
E TA AÍ. Uma candidatura conseguida na raça onde o M.M. sequer deu apoio. Agora SÓ DEU APOIO porque não tinha outro jeito. Já estava tudo encaminhado e se voltasse atrás a opinião pública iria esculhambar sua gestão ambiental que já era e foi uma das piores de CF. O que vejo nesta "APROVAÇÃO " é que o papel valeu mais que as obras e as exigências que tanto nos pediram. Vejam só, as obras de infra? Acessibilidade? Os acessos pelos asfaltos esburacados, os quiosques , os programa de educação ambiental??? Etc?
2 anos e 6 meses e aí? 
Só espero que o próximo gestor da pasta de M.A. fique esperto quanto toda está questão. Cobre tudo e faça um relatório do que se fez e o que tem a se fazer.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...