quinta-feira, 18 de julho de 2019

PONTO DE VISTA - O GOVERNO DOS ABSURDOS EM CABO FRIO

Vivemos tempos complicados em Cabo Frio. Mesmo que a cidade, em termos de arrecadação, já tenha saído do seu período mais difícil, seguem as crises e problemas nos mais diversos setores. De absurdo em absurdo o prefeito vai fazendo de conta que conduz a prefeitura.

Percebemos que muito destes problemas que estão acontecendo devem-se a critérios políticos e a uma postura no mínimo estranha do prefeito. Quando ele se omite deixando que grupos políticos ou terceiros ajam e tomem as decisões em seu lugar, quando ele não se dispõe a ouvir e dialogar, como aconteceu com os manifestantes da Cultura no Charitas, e agora, pra complicar ainda mais, uma postura autoritária de governo, quando busca mandado judicial para lidar com uma manifestação pacífica fazendo com que viaturas e mais viaturas compareçam ao Charitas e acabem com o movimento. Um exagero sem precedentes!

Outra questão que vale destacar: foi autorizado o desconto de dias faltosos dos servidores grevistas da Educação. A própria sindicalista reconheceu que isso nunca havia sido feito! E é importante dizer que os dias de greve são muito poucos em comparação com o período de 2016, quando o prefeito Alair Corrêa enfrentou o período mais crítico da história dos royalties da cidade. Nem naquela época foi efetuado desconto dos dias faltosos!

Justiça seja feita, Alair enfrentou uma crise sem precedentes, mas lembro bem dele se reunindo, explicando e demonstrando a triste realidade dos cofres da prefeitura naquela época. Ele não se omitia e não se fechava ao diálogo. Muitas vezes o vi, e as redes sociais estão aí para comprovar, em várias reuniões com os diversos segmentos. E ainda, mesmo sofrendo ferrenhos ataques, não descontou os dias faltosos de grevistas. É importante sermos justos, olharmos para trás, no período de seu governo, quando a trimestral dos royalties simplesmente zerou e a mensal chegou ao menor patamar de toda a história dos royalties e adversários diziam não haver crise. Hoje os mesmos adversários já reconheceram a extensão da crise e agora a sindicalista reconhece que os dias faltosos pela greve não foram descontados.

É o tempo colocando as coisas no devido lugar e esclarecendo as muitas injustiças que ele sofreu.

Luciana G. Rugani
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...