Pular para o conteúdo principal

EDUCAÇÃO NA VIDA, EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO

 Por Hairon H. de Freitas


A educação é um aspecto da vida que é desenvolvido com a observação, com a elevação do caráter e dos sentimentos. 
Sentimentos em nossa vida são diversos e são altamente influenciados pelo meio em que atuamos. 

Se tivéssemos nascido em algum país europeu entenderíamos a educação de um jeito diferente do que se tivéssemos nascido num país africano ou em outro americano ou mesmo asiático.
A educação permeia nosso planeta e crescerá na medida em que compreendermos as pessoas que nos rodeiam.
Assim é no trânsito de um grande centro urbano ou em um logradouro.
O trânsito é o momento de observação primeira, donde o ser humano se coloca como vítima e agressor inescrupulosamente.
É no trânsito que invadimos o espaço do outro e nos consideramos invadidos e tomamos medidas que nos fazem regredir ou nos animalizar a ponto de nos tornarmos cegos de fúria.
Agimos como se estivéssemos em uma guerra e na guerra "vale tudo", não é mesmo?
Crescer no trânsito exige que saibamos "deixar passar”. 
Deixar passar pede de nós uma postura que deve ser trabalhada e conscientizada desde antes de tomarmos a direção de um veículo automotivo, seja ele carro, moto, caminhão ou até mesmo uma bicicleta que é movida a feijão.
Nossa vida está, sem dúvidas, envolvida em um trânsito que hoje faz parte de nossas tarefas diárias, pois precisamos de nos locomover de um lado para o outro diariamente.
Em um trânsito urbano as pessoas estão vivendo pela pressa, para a pressa e com a pressa, e não estão esquecendo de levar no porta-mala a "ansiedade" que, envolvida pela "agressividade", toma espaço na vida cotidiana do homem.
A mudança de uma hora para a outra não é fácil, pois como dissemos envolve o "deixar passar" e nós não estamos preparados para este momento até que tomemos a atitude de não mais pegarmos a direção com esta alta dose de agressividade saltando aos olhos.
Observemos nossa postura, antes de tomarmos a direção e veremos se estamos em condições educadas de transitarmos com nobreza. Caso não seja possível, voltemos nossos olhos para nós mesmos e entendamos que sermos deseducados envolve uma perda de nós mesmos.
Esta perda é sofrida, pois ao ficarmos raivosos sentimos as altas doses de corticóides atuando em nosso organismo tomando nossa circulação, nossos batimentos cardíacos e digestão. Ficamos a ponto de morrer com a respiração opressa e angustiosa e nos consideramos indivíduos que precisam ser reparados.
Ao contrário, quando tomamos a direção e não nos consideramos donos das vias e sim indivíduos que participam do meio, comprometidos a entender e a respeitar o outro, viajaremos através das vias com mais tranquilidade e nos sentiremos muito melhor. Melhor a ponto de não mais nos escravizarmos pela força do hábito que agride verbalmente ou até mesmo fisicamente.
Entendamos que não mais faz parte de nossos tempos estas medidas agressivas e o o "deixar passar" faz parte de nossa vida em todos os momentos.
A educação é uma palavra forte e que deve ser lembrada a todo instante de nossa vida.
Sermos gentis  e cordiais no trânsito não é uma forma de se mostrar para o outro, mas sim uma postura que deve ser incorporada no dia-a-dia.
Lembremos: "deixar passar" é o melhor para nossa vida e para o nosso trânsito.

Disse-nos Mateus no Evangelho que Jesus nos trouxe: "Fazei ao próximo o que deseja para si mesmo".


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A CIDADANIA NOS DIAS ATUAIS

Cidadania é um termo cujo significado encontra-se em constante evolução, sendo modificado e ampliado através da história. Já esteve ligado somente ao exercício de direitos e deveres políticos, mas hoje, devido à evolução das relações sociais, possui um alcance muito maior que envolve também a questão da participação dos membros da sociedade em prol do bem comum. Há alguns anos atrás, os meios de participação social eram restritos, e daí também o conceito de que cidadão era aquele sujeito detentor do direito de voto.
A nossa atual constituição federal trouxe enorme contribuição para a ampliação da noção de cidadania, através da instituição de diversos instrumentos de participação popular. Foi um grande passo, e por isso é chamada de “constituição cidadã”. A partir daí, algumas questões onde o abuso era mais evidente ganharam destaque e contribuíram ainda mais para a evolução da cidadania, como é o caso das questões de proteção aos direitos do consumidor e do agigantamento dos problemas …

DEMOLIÇÃO DOS QUIOSQUES NA PRAIA DAS CONCHAS E ILHA DO JAPONÊS

Na sexta-feira passada (15), aconteceu a demolição de quiosques na Praia das Conchas e na Ilha do Japonês por fiscais do INEA. Incrível a forma autoritária como as coisas acontecem hoje! Parece que o desrespeito e a força têm sido os principais instrumentos para atingir os objetivos! A questão ali estava sub judice, não havia ainda sentença determinando a demolição, como podem ver abaixo na tramitação do processo. E ainda, a forma como foram feitas as demolições revela total despreparo. Não respeitaram os carrinhos de ambulantes ali guardados, destruíram TUDO, quebraram vidros sem o menor cuidado e preocupação, deixando os pedaços espalhados pela areia da praia, agredindo aquele ambiente natural. Muito triste ver como tornou-se comum resolver as coisas "na marra". Falta total de respeito com anos de trabalho, afinal os quiosques pertenciam a trabalhadores e foram demolidos sem decisão judicial para tal. Seria muito bom saber o que a prefeitura tem a dizer sobre esse triste, lame…

POESIA "COM LU", DE HAIRON HERBERT DE FREITAS

Linda, maravilhosa poesia!!

Com Lú
O amor não acaba, o amor só aumenta. Experimente uma frase, Espere mais e comente.
Seja velho, seja jovem, Esqueça o tempo que passou. O momento é agora, Aproveite tudo com amor.
Não chore, não clame, Seja firme, seja honesto. Não viva mau seus sentimentos, Aos restos estranhos, acalento.
Contudo o amor revigora, Mesmo no atrapalho da hora, Volta sempre sem demora.
O amor é sem fim, É eterno em mim, Consciente estou, Quando estou com amor.
Hairon H. de Freitas 15/7/2019