domingo, 2 de janeiro de 2011

CATARSE


O dia de hoje
Branco, estagnado, molhado
Reflexo da minha alma.
Vazio, parado, oco...
Um dia a mais no passado,
Um dia a menos no futuro.
O dia de hoje,
Sem passado nem futuro,
Como uma folha branca
Esperando que nela pintem as cores.
Nada busco, nada tenho a buscar.
Já vai longe o tempo das buscas.
Noite chega...
Fria, nuvens a mil...
Como minha alma
Que, nublada, se aninha
Aos flocos de nuvens,
Que, de tão densos,
Como bruma constante,
a tomam para si,
tornando-a refém
de seu branco vazio.

Luciana G. Rugani

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...