quarta-feira, 28 de novembro de 2012

VOLUNTARIADO PELA LIMPEZA DAS PRAIAS: CAMINHO PARA CONSCIENTIZAÇÃO



Dia 24 passado foi o dia da limpeza nas praias do Peró, Conchas e no Morro do Vigia. O trabalho voluntário em prol da limpeza de nossas praias é algo que merece todo apoio e incentivo por parte dos órgãos governamentais e também dos cidadãos, mas além disso, o que mais me chama a atenção e me faz vislumbrar uma chance real de transformação no modo dos seres humanos lidarem com a natureza, é a participação das crianças. A semente da conscientização sendo plantada é tudo que precisamos para a chance de ter uma geração verdadeiramente conscientizada no futuro. As crianças aprendem a importância da preservação ambiental, do cuidado com nossa natureza, e aprendem também o trabalho em equipe, a solidariedade de uns pelos outros.

Parabéns aos idealizadores e participantes deste trabalho! Que possam persistir nesta ideia e que venham novas oportunidades. Estejam certos de que cada dia da limpeza como este produzirá novas sementes e novas ideias que farão a diferença no amanhã.

Luciana G. Rugani

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

PALAVRAS DE ANTÔNIO ROBERTO SOBRE A "MALEDICÊNCIA"


ARTIGO – Arma contra a maledicência
22 de junho de 2003
Publicado Coluna Bem Viver do Jornal Estado de Minas

Antônio Roberto,Seus ensinamentos têm me ajudado muito. Parabéns pela sua competência. Vivo hoje um problema e peço a sua ajuda. Uma pessoa que se dizia minha amiga inventou e espalhou um boato a respeito de minha conduta. Isto tem me trazido enorme sofrimento. Gostaria de compreender o que leva uma pessoa a falar mal de outras. Obrigada, desde já – Celene, de Juiz de Fora.

Toda vez que se faz algum comentário desabonador sobre o comportamento alheio ou, em casos mais graves, quando se inventa algo sobre o outro, está havendo luta e hostilidade à pessoa objeto da maledicência. Vivemos em uma sociedade extremamente competitiva e existem duas formas cruéis de destruirmos uns aos outros. Ou matamos a pessoa (destruição do corpo) ou matamos a sua imagem.

Numa sociedade, onde a imagem tem um alto valor, falar mal de alguém é uma tentativa de aniquilação do outro, perante à sociedade. Esse comportamento é fruto da competição e da inveja. O prazer de falar mal de alguém existe porque equilibra o mal estar do invejoso diante da alegria, sucesso ou competência do outro.

O maledicente sofre de profunda inferioridade e sofre com o brilho das outras pessoas. O maledicente é semelhante ao planeta que não tendo luz própria, só consegue brilhar, roubando a luz do outro.

Se temos, necessidade de espalhar o lado negativo de alguém, ainda que seja verdade, estamos sendo inimigos desta pessoa e queremos sua destruição para nos sentirmos superiores a ela.

Muitas pessoas não percebem o estrago que fazem na vida de outrem quando são maledicentes e outras sabem disso e o que fazem exatamente por isto.

O que temos a fazer é aprender a conviver com esse fenômeno. Se crescermos, se tivermos sucesso, inevitavelmente seremos objetos da inveja alheia e da maledicência.

Muita gente, como a Celene, sofre profundamente quando é alvo de alguma fofoca. Chora, se sente injustiçada, e isso tem a ver com a vaidade humana. Temos de aprender primeiramente a não falarmos mal das outras pessoas e, de preferência, desenvolver a competência de falar bem.

Em segundo lugar, não devemos sofrer tanto, em vista da consciência da competição e inveja de quem fala mal de nós e de que definitivamente não vale a pena dar tanta importância a isso, embora devamos cortar qualquer relacionamento com pessoas destrutivas.

Uma das maiores virtudes do homem é a capacidade de admirar, de olhar o lado claro e bom que existe nas outras pessoas. A começar de nós mesmos. Uma pessoa que se admira, que se vê preferencialmente nos aspectos positivos, que se ama, que se perdoa pela própria imperfeição, perdoa a imperfeição do outro e não sente prazer em falar mal e destruir um ser humano. O amor só existe em pessoas com competência para admirar. A hostilidade, o desamor começa com a maledicência.

Todo cuidado é pouco com o ser humano. Cultivar o respeito à natureza humana é o primeiro passo para relacionamento sadios. Os maledicentes são pessoas complicadas para o relacionamento e trazem muitos problemas para os grupos a que pertencem, seja na família, no trabalho, no lazer, na sociedade.

A palavra, o falar é um grande dom e estrutura as relações – A língua estabelece o diálogo, o afeto, o elogio e o amor. Quando nossa língua está conectada com o coração, em sintonia com o sentimento, ela fala aquilo de que está cheio o coração.

Se nele há bondade, afeto, ternura, amor, a língua é instrumento de construtividade, de beleza, de admiração. É bom falar bem das pessoas, realçar seu valor perante outros, admirar seus dons e seus talentos. Isto cria um clima de paz e harmonia.

Quando, porém, meu coração está cheio de inveja, ressentimento, ciúme, a língua é instrumento de destruição, é ferina, faz estragos na vida de outros e na própria.

Pessoas que falam mal das outras entraram no mundo da perversidade e atraem para si aquilo que elas desejam para os outros.

“Á toda ação, corresponde uma reação igual e contrária.”

A boca fala o que há no coração. Conhecemos as pessoas pelas suas falas, porque aí conhecemos o seu coração.

Pessoas amorosas têm palavras amorosas.

Pessoas invejosas têm palavras venenosas.

Uma forma saudável de convivermos com a calúnia e a difamação é aumentarmos a nossa auto-estima, através da observação de nossos pontos fortes, nosso potencial e do perdão às nossas fragilidades. Se nos amamos de verdade não nos definiremos pela definição dos que não são nossos amigos. Um bom exercício é repetirmos, de vez em quando, o seguinte:

- Eu sou o que sou e não o que outros querem que eu seja. A melhor resposta aos que falam mal de nós é continuarmos, com humildade, a caminhada para novas conquistas, novos horizontes, para a alegria e para a felicidade.

Antônio Roberto

terça-feira, 20 de novembro de 2012

DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA - HOMENAGEM E REFLEXÃO


Hoje, 20 de novembro, é celebrado o Dia da Consciência Negra. Em 1695 morria Zumbi dos Palmares, líder da resistência negra à escravidão.

Muito tempo se passou de lá pra cá, e podemos dizer que até hoje nosso país vive sequelas por ter aderido a esse regime de tanta dor e sofrimento. Foram muitos anos de preconceito que geraram a exclusão dos negros das melhores oportunidades de estudo e trabalho, vivendo anos e anos à margem da sociedade.

Hoje nossas leis avançaram muito. O preconceito é crime inafiançável, mas infelizmente este avanço legal não caminha na mesma velocidade da aceitação natural por parte da sociedade. A discriminação racial é crônica em nossa sociedade. Há vários exemplos disso, entre eles o fato de crianças negras ainda serem preteridas por famílias nos processos de adoção e o número reduzido de negros ocupando cargos e profissões de vulto na sociedade.
Daí a origem de políticas públicas e medidas que buscam amenizar esta problemática, e, entre elas, hoje muito se discute a política de cotas raciais, questão polêmica que para muitos significa até mesmo maior discriminação.

Penso que a situação ideal almejada é que todos tenham acesso às mesmas condições de estudo e preparo para que possam concorrer igualmente nos processos seletivos. Mas esta ainda não é nossa realidade, infelizmente. A igualdade, na prática, não vem no mesmo ritmo da igualdade legal. Vejo então este sistema de cotas como componente de uma fase de transição para consolidação de uma igualdade efetiva, um instrumento para sacudir nossa sociedade, despertando-a para essa aceitação verdadeira e exclusão de vez de todo resquício de preconceito que ainda resta, uma ferramenta para acelerar o combate a um problema crônico.  É uma medida que busca compensar, transitoriamente, as dificuldades enfrentadas pelo negro na nossa sociedade. No futuro, com maior inclusão social efetiva, a sociedade estará mais madura, a participação será mais igualitária e aí sim poderá e deverá ser abolida esta medida, assim como outras medidas compensatórias que houverem.
Para terminar, um vídeo com música e um trecho da poesia de Castro Alves, em homenagem a este dia:





"Eu sou como a garça triste
Que mora à beira do rio,
As orvalhadas da noite
Me fazem tremer de frio.
Me fazem tremer de frio
Como os juncos da lagoa;
Feliz da araponga errante
Que é livre, que livre voa.
Que é livre, que livre voa
Para as bandas do seu ninho,
E nas braúnas à tarde
Canta longe do caminho."

(Castro Alves)

Luciana G. Rugani

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

ORAÇÃO PARA UMA BOA SEMANA



Oração para uma boa semana

Deus, Criador de todo o Universo,
Agradeço por mais este dia que chega,  e com ele uma nova semana.
Agradeço a Jesus pelas bênçãos recebidas na semana que se foi,
 E agradeço aos anjos guardiões por toda a proteção que nos foi concedida.
Que esta possa ser uma semana de paz, saúde, positividade.
Afastai de nós toda maldade e maledicência.
Que vossa luz bendita e purificadora desça dos céus neste instante,
Inundando nosso lar, nosso ambiente de trabalho, nossas cidades, nosso planeta.
Protegei nossos familiares e amigos, incluindo os que estão distantes.
E aqueles que não nos querem bem, que recebam também vossa luz esclarecedora, pacificadora e amorosa.
Esteja conosco, Senhor, guiando nossos passos, inspirando nossas ideias e intuindo nosso trabalho,
 hoje e sempre!

Que assim seja!

Luciana G. Rugani

terça-feira, 13 de novembro de 2012

CABO FRIO, 397 ANOS! PARABÉNS!


(CLIQUE NA SETA PARA ASSISTIR AO VÍDEO)  

Parabéns, Cabo Frio!

397 anos você completa hoje.

Prepare-se para um novo momento,

Tempo de renovação, desenvolvimento, 

  e de ser cuidada com o amor e atenção que você merece.

Sua natureza magnífica,

Que mantém seus encantos,

Mesmo nos tempos mais difíceis.

Seus cantinhos acolhedores,

Sua brisa fresca e constante,

A areia branca, em pleno contraste com o mar azul.

Terra do sol, da alegria!

O Criador, no auge da inspiração,

Quando, com todo esmero, lhe criou. 

Sonhos, tristezas, alegrias, dores e amores

Você entende, suaviza e compartilha.

Seu mar azul é guardião

dos sonhos sonhados, do amor conquistado.

Que Deus lhe proteja nesse renascer,

E que você seja feliz, amada, guiada com sabedoria, 

E que não deixe nunca mais de ser

 respeitada. 


Luciana G. Rugani

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

GOVERNO CONTRA A CIDADANIA

Quanto absurdo..vejam como mudou o comportamento do governo. Até quando vai prevalecer essa consciência mesquinha e pequena de não separar o que é interesse coletivo de interesses politiqueiros? Cidadãos conscientes se unem para realizar um maravilhoso trabalho voluntário, que deveria ser feito com esmero pela administração, mas não é, e não terão mais nenhum apoio da prefeitura? Sinceramente, isso é ir na contramão da atualidade. Hoje o voluntariado tende a crescer no mundo inteiro, e em locais onde o governo é menos provinciano, onde enxerga mais a frente e onde a própria sociedade sabe valorizar, reivindicar e trabalhar por melhorias, ele tem apoio e é fortalecido. Cabo Frio precisa avançar muito nesse sentido. Estou divulgando aqui a nota postada no face por este grupo ativo de voluntários, pois é um absurso que isso aconteça dessa forma em Cabo Frio: um governo contra a cidadania! *

*em tempo: comentário relevante postado neste artigo:
Ondas do Peró: Deixemos claro aqui...que minha indignação se restringe apenas ao COORDENADOR GESTOR , que foi quem fez a promessa.. Isso não inclui toda uma coordenadoria, até pq, nem todos lá tem o poder de prometer, disponibilizar verbas entre outras tarefas. Mas o gestor da coordenadoria é o responsável pela COORDENADORIA DO MEIO AMBIENTE DE CABO FRIO Não quero generalizar uma equipe, até pq eu mesmo presenciei lá dentro, pessoas que SIM , querem fazer e ajudar, mas não tem poder nas mãos para sozinhos agirem.


Luciana G. Rugani

domingo, 11 de novembro de 2012

REFLETINDO SOBRE A ANSIEDADE

Nós, seres humanos, muitas vezes escravos da ansiedade, perdemos até mesmo a noção racional do próprio andamento do tempo no determinismo do suceder de seus dias em ritmo próprio.

Completamente dominados pelos nossos desejos, nos atormentamos, atormentamos os outros e criamos situações que complicam ainda mais nossa caminhada. Fazemos o que precisamos fazer para chegar ao nosso objetivo, e nos esquecemos de que nossas ações devem parar por aí. De nada adianta nos afligirmos tentando controlar o incontrolável. O tempo e o outro são incontroláveis. O outro vai agir da sua forma e no seu tempo. O tempo vai continuar seu compasso, imperturbável a nossos lamentos e aflições. Então, para que tanto desgaste, para que tanta queixa com nosso próximo, para que tanta irritação com o outro que tem seu próprio jeito e ritmo de agir?  Façamos nossa parte, e a façamos bem feita. E saibamos entregar o restante à Vida. Podemos agir dentro do que nos cabe fazer, somente isso. O que não nos cabe, cabe a outrem, ou cabe ao próprio destino, à sorte, a Deus.

Hoje as pessoas se perdem profundamente na ansiedade e com isso afastam-se cada vez mais de si mesmas. A taquicardia, os tremores, as dores de cabeça, a irritação...tudo isso nos transforma em um ser completamente diferente do que realmente somos. Alguns exercícios mentais nos auxiliam a nos aproximarmos de nós mesmos novamente. Por exemplo: vamos nos sentar, buscar tranquilizar nossos pensamentos, olhos fechados, respiração mais lenta e mais profunda, e visualizar uma paisagem linda de nossa preferência, um lugar que nos seja agradável e nos traga paz. Vamos nos imaginar neste lugar, presentes, observando cada detalhe, cada cor, atento a cada ruído deste lugar que é inteiramente de paz. Imediatamente já nos sentiremos mais próximos de nós mesmos, mais calmos, menos escravos desse tormento ansioso. Com este exercício de forma frequente, aprenderemos a trazer para nosso dia a dia esta sensação que temos ao fazer essa visualização. Aprenderemos a entregar à Vida o que é da Vida, a confiar, a fazer nosso melhor com amor e alegria, e entregar o restante a Deus, ou, aos que não compartilham dessa crença, entregar às infinitas possibilidades o que não nos cabe realizar. 

A ansiedade, irritação, taquicardia, apreensão...tudo isso não faz parte de nós. Nosso corpo, nosso batimento cardíaco, nossos órgãos, não foram criados para responderem bem neste quadro. Nós criamos estas sensações justamente quando nossas tribulações passam a nos controlar, a gerir nossas atitudes e sentimentos. Vale refletir, meditar, trabalhar e confiar, lembrando sempre de estarmos abertos à Vida com suas infinitas probabilidades! 

"Oração da Serenidade
Deus, concedei-me,
A serenidade para aceitar as coisas que eu não posso modificar;
Coragem para modificar as coisas que posso, e
Sabedoria para saber a diferença.
Vivendo um dia de cada vez;
Desfrutando um momento por vez;
Aceitando as dificuldades como o caminho da paz;
Tomando, como ele fez, este mundo pecaminoso como ele e, não como eu gostaria que fosse;
Confiando em que ele fará todas as coisas certas se eu submeter-me a sua vontade.
Que eu possa ser razoavelmente feliz nesta vida;
E infinitamente feliz com ele para sempre na próxima.
Amém."

Luciana G. Rugani

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

DEU NO BLOG ALVARO NEVES, O ETERNO APRENDIZ

A mensagem abaixo saiu no blog do "Álvaro Neves, o Eterno Aprendiz"  ( http://nevesalvaro.blogspot.com.br/2012/11/depois-de-um-mes-de-ferias-retorno-ao.html?spref=fb )
Achei linda, e importante para ler sempre que estivermos naqueles dias mais difíceis em nossos trabalhos. E, eu também, como voltei de férias esta semana, acho que "caiu como uma luva" para mim:


AGRADECIMENTO A DEUS DEPOIS DE UM MÊS DE FÉRIAS RETORNO AO TRABALHO AGRADEÇO A ESSE MESMO DEUS POR TER UM TRABALHO PARA VOLTAR

Deus quero te louvar e Agradecer pelo meu trabalho, pela minha saúde, pelo meu chefe, pelos meus colegas de trabalho, pelas atividades que exerço no meu dia a dia, pelo salário que recebo e com o qual posso manter minha família vivendo com dignidade.


Peço-te Senhor, que me conserve a saúde, a alegria de viver e trabalhar, e sempre alguém que me dê uma oportunidade quando for necessário.


Peço-te também, Senhor por todos aqueles que não têm um emprego, nesse momento de crise mundial, peço que acalme o coração dos que buscam em vão, dos que passam necessidades em suas casas, dos que sofrem pela falta do trabalho, dos que não tem saúde para trabalhar.


Peço que permita-lhes participar de sua misericórdia, e acalme seus corações.

Amém
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...