quarta-feira, 28 de março de 2012

BREVES PALAVRAS SOBRE A FÉ

Tão discutida no meio religioso, tão mencionada em mensagens consoladoras, a fé, esta palavra simples mas que estimula sentimentos tão diversos e profundos, é definida no dicionário como "confiança absoluta em algo ou alguém". Enquanto "confiança", portanto, trata-se de algo interno, de foro íntimo, pois que fruto de crença, entendimento e percepção pessoal. Assim podemos ter fé em alguém; em que algo se realize; entre outras tantas coisas, além da fé religiosa.

A fé religiosa é aquela convicção interior, aquela força, no mais íntimo de nosso ser, que sentimos em relação aos aspectos da Divindade e à Sua Presença em nossas vidas. A maioria de nós tem a religião como instrumento para exercício dessa fé, mas existem também aqueles que crêem, que confiam na interferência Divina em suas vidas mesmo sem seguirem uma religião específica.

O fato é que a fé religiosa busca uma maior aproximação com o Divino, com a Perfeição, portanto, a religião é utilizada como ferramenta de melhoria e aperfeiçoamento do ser humano para que este possa viver de maneira que menos infrinja as Leis Divinas, que são leis naturais. A própria origem da palavra "religião" (derivada do latim religare = ação de religar) traz em si a destinação primeira do termo que é a religação com o Divino, com o Amor Universal, que se faz por meio da transformação individual, com aprimoramento de propósitos e ações. Desse modo, também a religião, assim como a fé, é algo de caráter íntimo, que visa a melhoria interior e a ligação com Deus, e, portanto, não se destina a satisfazer aspectos exteriores. Não é instrumento de divulgação de imagem pessoal e muito menos meio de controle da preferência de terceiros. Se assim é utilizada por muitos na nossa sociedade, então não se trata neste caso de verdadeira postura religiosa. Rompe-se a ligação interna com o Divino, pois que a dirige para o externo, para o tão conhecido "passar a imagem" de religioso, ou de bom moço. O fim principal passa a ser o fim de satisfazer a sua própria vaidade através da aprovação externa, portanto total afastamento dos propósitos Divinos.

Por isso, religião e fé são coisas que não devem ser impostas a ninguém, são questões de convicção íntima.

A colocação em prática de seus princípios em nossas vidas pode nos fazer trilhar um caminho com mais amor por nós  mesmos e pelo nosso próximo, e com isso nos aproximar mais do Reino Divino; assim como a prática religiosa vazia de sentimento verdadeiro, visando o mundo de aparências e das impressões exteriores apenas como máscara de uso conveniente, nos liga ainda mais ao passageiro mundo das ilusões e das formas, nos afastando, consequentemente, do caminho das Verdades Imperecíveis.

Luciana G. Rugani
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...