Pular para o conteúdo principal

RECOMENDAÇÃO DE FILME: O DISCURSO DO REI


Filme excelente que recomendo a todos: "O Discurso do Rei". Gosto muito dos filmes que, além de nos divertir, nos permitem extrair alguma mensagem de aprendizado para nossas vidas. E filmes desse tipo sempre podem ser analisados por diversos ângulos, de forma que percebemos, dentro do mesmo enredo, várias mensagens diferentes.

"O Discurso do Rei" trata da história verdadeira do rei inglês George VI que tinha gagueira, distúrbio da fala que não lhe permitia discursar ou comunicar-se com facilidade. Ele encontra o austríaco Lionel Logue, que não possuía títulos ou diplomas, mas era um autodidata terapeuta vocal.

O que mais me chamou atenção no filme foram os vários lances onde a humanidade dos personagens é contrastada com os protocolos e convenções da realeza. Foram várias cenas, entre elas: a espontaneidade de Lionel ao sair do banheiro para receber a esposa do Rei George VI; Lionel decidindo chamar o rei por um apelido, sentando-se na cadeira do líder da igreja anglicana; entre outras. E mais forte ainda esse aspecto de humanidade, em dois pontos do filme: primeiro, quando na "terapia" do rei com seu amigo, percebe-se o medo e o bloqueio gerado desde criança na personalidade do rei. O filme nos mostra então a realidade mais certa de que por baixo de todo aquele protocolo real, de toda aquela aparência de fortaleza inabalável, há um ser humano com uma força incrível dentro de si, mas que o medo de infringir o reino de regras, devido ao ambiente opressor e bloqueador em que foi criado, fez dele um ser bloqueado, aparentemente frágil e inseguro. Aos poucos, no desenrolar do filme, quanto mais o rei se aproxima da realidade de que ele é antes de tudo um ser humano, mais sua força vai desabrochando, a segurança vai voltando à sua postura e à sua fala.

Outra questão muito interessante é que os membros da igreja anglicana investigam toda a vida de Lionel e descobrem o que ele nunca escondeu, mas que nunca ninguém o havia perguntado: ele não tinha diplomas e títulos. Não era um profissional renomado da fala. Apenas detinha o conhecimento e experiência nascidos da observação, do estudo por si próprio e de sua vivência. Tentaram derrubá-lo através dessa descoberta, mas foi inútil. Ele, com toda sua simplicidade, espontaneidade e sabedoria, foi quem conseguiu fazer com que o rei tomasse as rédeas de si mesmo e passasse a se comunicar com maior fluência, o que diversos doutores de oratória não conseguiram. A sua disponibilidade ao contato com o outro, sua percepção do outro por inteiro e o não-estranhamento, ou seja, a aceitação do lado humano, imperfeito e tão diferente da aparente perfeição pregada pela realeza, tudo isso propiciou o início de uma grande amizade, amizade esta que foi o suporte emocional que levou ao desabrochar da verdadeira essência do rei, sua coragem e segurança há tantos anos sufocadas pelo rigor da realeza. 

O rei George VI conseguiu fazer seu mais importante discurso, quando da entrada da Inglaterra na 1ª guerra mundial, e a partir daí foi adquirindo fluência e segurança na fala a cada dia.

É o real, o verdadeiro e o simples suplantando o mundo de máscaras, aparência e ilusão.

Ótimo filme, ótimos atores. Foi o grande vencedor do Oscar 2011, ganhando, merecidamente, as estatuetas de melhor filme, melhor diretor (Tom Hooper), melhor ator e roteiro original. Vale a pena rever!

Luciana G. Rugani

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A CIDADANIA NOS DIAS ATUAIS

Cidadania é um termo cujo significado encontra-se em constante evolução, sendo modificado e ampliado através da história. Já esteve ligado somente ao exercício de direitos e deveres políticos, mas hoje, devido à evolução das relações sociais, possui um alcance muito maior que envolve também a questão da participação dos membros da sociedade em prol do bem comum. Há alguns anos atrás, os meios de participação social eram restritos, e daí também o conceito de que cidadão era aquele sujeito detentor do direito de voto.
A nossa atual constituição federal trouxe enorme contribuição para a ampliação da noção de cidadania, através da instituição de diversos instrumentos de participação popular. Foi um grande passo, e por isso é chamada de “constituição cidadã”. A partir daí, algumas questões onde o abuso era mais evidente ganharam destaque e contribuíram ainda mais para a evolução da cidadania, como é o caso das questões de proteção aos direitos do consumidor e do agigantamento dos problemas …

DEMOLIÇÃO DOS QUIOSQUES NA PRAIA DAS CONCHAS E ILHA DO JAPONÊS

Na sexta-feira passada (15), aconteceu a demolição de quiosques na Praia das Conchas e na Ilha do Japonês por fiscais do INEA. Incrível a forma autoritária como as coisas acontecem hoje! Parece que o desrespeito e a força têm sido os principais instrumentos para atingir os objetivos! A questão ali estava sub judice, não havia ainda sentença determinando a demolição, como podem ver abaixo na tramitação do processo. E ainda, a forma como foram feitas as demolições revela total despreparo. Não respeitaram os carrinhos de ambulantes ali guardados, destruíram TUDO, quebraram vidros sem o menor cuidado e preocupação, deixando os pedaços espalhados pela areia da praia, agredindo aquele ambiente natural. Muito triste ver como tornou-se comum resolver as coisas "na marra". Falta total de respeito com anos de trabalho, afinal os quiosques pertenciam a trabalhadores e foram demolidos sem decisão judicial para tal. Seria muito bom saber o que a prefeitura tem a dizer sobre esse triste, lame…

POESIA "COM LU", DE HAIRON HERBERT DE FREITAS

Linda, maravilhosa poesia!!

Com Lú
O amor não acaba, o amor só aumenta. Experimente uma frase, Espere mais e comente.
Seja velho, seja jovem, Esqueça o tempo que passou. O momento é agora, Aproveite tudo com amor.
Não chore, não clame, Seja firme, seja honesto. Não viva mau seus sentimentos, Aos restos estranhos, acalento.
Contudo o amor revigora, Mesmo no atrapalho da hora, Volta sempre sem demora.
O amor é sem fim, É eterno em mim, Consciente estou, Quando estou com amor.
Hairon H. de Freitas 15/7/2019