segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

CABO FRIO: ORLA DA PRAIA DO FORTE E PRAÇA DAS ÁGUAS

Cabo Frio, RJ, agora está de cara nova na orla da Praia do Forte, principal ponto turístico da cidade. 

Cumprindo determinação do Ministério Público para mudar os quiosques de lugar, e considerando que os antigos precisavam há muito tempo de serem renovados, a prefeitura reorganizou o espaço e o paisagismo. 

A antiga Praça das Águas, que há tempos também necessitava de uma reforma, foi reconstruída tornando-se novamente atrativa.

Aos que ainda não conhecem, vale a pena conhecer e desfrutar de momentos agradáveis nestes novos espaços, curtindo, tanto de dia como de noite, a brisa do mar e a beleza do local.

domingo, 29 de dezembro de 2013

O SOL EM CABO FRIO




Por Mauro Leal


Antes do alvorecer no cume da perene e alva duna Boa Vista,
avistamos o formoso, majestoso e monumental escudo,
O Forte São Mateus, 
e deslumbramos com o sobrevoar
e o gorjear de bandos de aves marinhas 

a espera da Estrela de Fogo despontar a leste do azul celeste 
pra aquecer os filhinhos, nas sarjetas, nos orfanatos,
nos asilos, nos cárceres, nos ninhos
e na florida Praça das Águas com os seus raios a iluminar
fazendo encantar a fascinada plateia que está a enamorar 
as dóceis e inocentes carpas 
no espelho das claras águas a bailar
e coroar ao ilustre soldado solitário após acesa noite em defesa
com suas amantes e inseparáveis armaduras a empunhar 
a espera do toque de alvorada do clarim soar, 
seja a beira-mar, na guarita, na encantada Praça das Águas, 
no Forte, no farol, na orla do lindo canal "boca da pedra azul", o lindo Itajuru, 
nos hospitais, no cume, no vale, na trincheira.

E para os velhos e humildes pescadores no enfrentamento 
desbravando o encapelado mar 
é a Estrela bússola aferida da partida 
transpondo o alcance do atento e otimista olhar
num singular privilégio de vê-lo raiar.

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

NOITE DE POESIA


Que este dia leve consigo tristezas e ilusões, deixando conosco somente o que vivemos de forma verdadeira e que de nós fará parte por toda eternidade;

Que os homens não se percam de si mesmos e aprendam a olhar ao redor com humildade verdadeira para perceber o outro como irmão;

Oh mar, imenso mar, quantos sonhos, quanta vida guardas em tua imensidão... Quantos mistérios te explicam, quantas dimensões te abrigam;

Que a força que vem desse oceano maravilhoso inunde minh'alma, e crie entre nós uma ligação constante e perene... a todo instante... eu e você!

Boa noite, amigos e seguidores!


Luciana G. Rugani

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

MENSAGEM DE ANO NOVO



Para ser feliz,
próspero,
vencedor,
receber amores e dádivas,
bênçãos e distinções,
podes formular votos,
tecer esperanças,
alinhavar projetos,
enumerar decisões,
vestir cores certas,
brindar à sorte.

Porém,
se no coração,
o homem velho prossegue,
se o ontem ainda te governa,
se melhoras apenas te farão,
mais forte no que te é dispensável,
então prosseguirás,
ano após ano,
imerso no mesmo tempo,
estacionário,
por livre e espontânea vontade,
de um eterno ano velho,
passado.


André Luiz

(Instituto André Luiz, Psicografia Lori M.D dos Santos, 27.12.2003)

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

AUSÊNCIA


Por Terezinha Almeida


Aproxime as distâncias!
Estamos tão compenetrados em si mesmos
Que não enxergamos o outro...
Nos atribuímos tantas atividades
Que esquecemos de:

DEUS...nosso criador!
E dos nossos amigos queridos

Pense! amigos são jóias 
raras que colecionamos
Ao longo da nossa 
Caminhada pela vida!

TEREZINHA ALMEIDA
Desde que você se foi... amigo Eduardo Jacob!

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

PERANTE A NATUREZA



De alma agradecida e serena, abençoar a Natureza que o acalenta, protegendo, quanto possível, todos os seres e todas as coisas na região em que respire. 

A Natureza consubstancia o santuário em que a sabedoria de Deus se torna visível. 

Preservar a pureza das fontes e a fertilidade do solo.

Campo ajudado, pão garantido.

Cooperar espontaneamente na ampliação de pomares, tanto quanto auxiliar a arborização e o reflorestamento.

A vida vegetal é moldura protetora da vida humana.

Prevenir- se contra a destruição e o esbanjamento das riquezas da terra em explorações abusivas, quais sejam a queima dos campos, o abate desordenado das árvores generosas e o explosivo na pesca.

O respeito à Criação constitui simples dever.

Utilizar o tesouro das plantas e das flores na ornamentação de ordem geral, movimentando a irrigação e a adubagem na preservação que lhes é necessária.

O auxílio ao vegetal exprime gratidão naquele que lhe recebe os serviços.

Eximir- se de reter improdutivamente qualquer extensão de terra sem cultivo ou sem aplicação para fins elevados.

O desprezo deliberado pelos recursos do solo significa malversação dos favores do Pai.

Aplicar as forças naturais como auxiliares terapêuticos na cura das variadas doenças, principalmente o magnetismo puro do campo e das praias, o ar livre e as águas medicinais.

Toda a farmacopéia vem dos reservatórios da Natureza.

Furtar- se de mercadejar criminosamente com os recursos da Natureza encontrados nas faixas de terra pelas quais se responsabilize.

O mordomo será sempre chamado a contas.

“Pois somos cooperadores de Deus”

Autor : André Luiz


quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

MENSAGEM DE NATAL


E o natal bate em nossa porta mais uma vez!

Para todos vocês que acompanharam nosso blog, e que agora acompanham também a nossa página no facebook, quero deixar minha mensagem de feliz natal, com votos de muita paz e alegria. 
Que possamos não nos esquecer do verdadeiro significado desta data, que é o nascimento de Jesus Cristo!
E o nascimento de um Ser de Luz como Jesus representa muito mais que o simples nascimento físico: representa a inauguração de uma nova fase, uma nova era na história da humanidade. Uma era onde o amor é a lei maior, e foi isso que Jesus veio nos ensinar.

Jesus, conhecedor da verdade de que a evolução da humanidade se processa de forma lenta e gradual, através de fases em que predomina uma ou outra questão maior a ser aprendida, de acordo com o amadurecimento da capacidade de assimilação das pessoas, veio à Terra trazer seu evangelho onde verificamos que a lei do Amor e do Perdão vem substituir a era do "olho por olho, dente por dente" de então. Ele sabia que a partir dali a humanidade já tinha condições de partir para o aprendizado do Amor, e que  já seriam capazes de eternizar seus ensinamentos.

E aqui estamos nós, até hoje tentando aprender a praticar verdadeiramente suas lições. Como eu disse, a evolução é lenta, não se processa na mesma dimensão de tempo que conhecemos. Estamos aqui caindo e levantando, a razão nos falando como devemos agir, mas nossos hábitos arraigados, nossos instintos e emoções descontrolados nos traindo, e fazendo com que cometamos erros, às vezes os mesmos erros, repetidamente, várias vezes. Essa é a escola de Deus, a Vida. Eterno suceder de quedas, mas sempre levantando com disposição para seguir em frente, tendo à mão o perdão, o amor e a vontade como instrumentos. Não vale ter medo, não agir com medo de errar, pois erraremos até mesmo com o "não-agir". Erraremos, claro, não somos perfeitos, mas para isso temos a inteligência, para refletir, pensar e aprender.

Que possamos então despertar verdadeiramente para o significado desta data, permitindo que floresça o amor verdadeiro em nossos corações. Respeitar e amar mais o nosso próximo, silenciando nossas queixas, nossos preconceitos, nossa antipatia gratuita pelas pessoas. Não vamos falar em evangelho e, em nossa conduta diária e em nosso íntimo, agir em sentido totalmente contrário. Maledicência, preconceito, maldade, inimizade..tudo isso contraria a mensagem que Jesus nos deixou, então que possamos buscar a sublimação dos sentimentos que trazemos em nosso íntimo e abandonar os velhos hábitos negativos. Só assim estaremos compreendendo o verdadeiro significado da data natalina e estendendo-o a todos os dias de nossa vida. Só através dessa mudança de hábitos seremos verdadeiramente receptivos ao Evangelho de Cristo. 

Pensemos nisso, façamos uma autorreflexão e renovemos a nós mesmos. Realizemos dentro de nós mesmos a grande transição para a era do Amor.

Um feliz natal a todos, com muita paz, luz e união!

Luciana G. Rugani

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

ÉTICA NA POLÍTICA


por Machado Silva

Há tempos clamamos por ética na política brasileira, reivindicação amplamente ratificada e claramente demonstrada nas últimas e recentes passeatas.

A cada novo escândalo nacional, sentimos a necessidade de uma ampla reforma política, em favor da ética.

Precisamos mudar as regras eleitorais, principalmente quanto às formas de arrecadações para cobrir os elevadíssimos gastos nas campanhas, acabando com as doações milionárias feitas por eventuais corruptoras, empresas que se tornam presumidamente “credoras”, que ficam na expectativa de serem generosamente reembolsadas pelos “favores”, mediante assinaturas de contratos fraudulentos, sendo locupletadas por serviços não prestados ou de más qualidades.

Em razão das falsas promessas de campanhas, os políticos costumam agir com imoralidade, quanto aos meios e fins.

A ética é um conceito coletivo, estando ligada diretamente com a política, não podendo estar dissociadas, como estão hoje, mas chegamos a pensar que são até mesmo incompatíveis, se entendida como ciência da moral, do juízo de valor, diante das tantas e conhecidas falcatruas e corrupções deslavadas.

Uma das soluções seria a melhor escolha do candidato a cargo eletivo, optando por pessoa honesta, que tenha ideal ético, costumeira de fazer o bem comum e que seria capaz de manter a retidão, mesmo depois de eleita, quando na gestão da coisa pública.

A política é a arte de conquistar e manter o poder, mas o político deve cumprir a ética da responsabilidade, não pode levar vantagens pessoais.

Precisamos de fundamentos básicos, que nos permitam falar de moral, integridade e principalmente honestidade.

Desde os tempos primórdios, padecemos das necessárias culturas cristãs, que podem e devem contribuir para a política, em favor da democracia, da igualdade social.

Historicamente sabemos que autoridades políticas são regidas por Deus, que detém o poder absoluto, à quem devem prestar contas.

Sendo o cargo político uma delegação divina, deveria resultar daí as diretrizes éticas, os caminhos a serem percorridos,mas na prática os governantes, tidos como discípulos de Deus, quando da gestão do bem comum, estão deixando muito a desejar.

sábado, 14 de dezembro de 2013

LIBERDADE: O LEGADO DE NELSON MANDELA

Nelson Mandela deixou um legado não só na África, mas também mundial. Que com sua morte isto não se perca. 

Que sua morte não seja só lembrada com tristeza, lamentada e sua memória homenageada. 

Que seja mais que isso: que pessoas se aproveitem para conhecer ainda mais um pouco sobre a luta empreendida por Mandela em busca de um dos ideais que verdadeiramente devem reger a passagem do homem aqui pelo planeta Terra: a liberdade. 

E, a partir daí, que deem continuidade à luta de Nelson Mandela em prol da liberdade em seus diversos níveis e aspectos. E mais: que possam reavaliar a realidade da presença deste ideal em suas vidas e buscar seu exercício pleno. Como? Vejamos:

- Pessoas enquanto governantes: seriam realmente livres ao se ligarem somente aos seus próprios interesses eleitoreiros, apequenando, assim (ou até mesmo anulando) a grandiosidade de terem seus nomes referenciados a uma administração pública realmente eficaz e disposta a fazer a diferença, em termos de qualidade em seu âmbito de atuação? E, ainda, estariam de fato promovendo a liberdade em todos os seus aspectos, ao agirem de forma manipuladora com seus concidadãos, seja fazendo uso de informações distorcidas ou negando-se a fornecê-las, ou seja por implantar uma política caracterizada por promover uma eterna dependência do poder público por parte do eleitorado?

- Pessoas enquanto cidadãos: estariam realmente prezando sua liberdade ao venderem seu apoio ou voto, obtendo como pagamento favores, cargos, benefícios, esquemas diversos? Não estariam desse modo se prendendo aos grilhões de uma política de beira de esquina que amanhã lhes exigiriam o silêncio e submissão total às suas ações?

- Pessoas enquanto individualidades: aqui a liberdade seria analisada de uma forma mais profunda, compreendendo critérios internos e externos. Em relação aos internos, caberia refletir: nossa liberdade é inversamente proporcional aos nossos quesitos limitadores e a nossos bloqueios, ou seja, quanto mais nos deixamos prender pelo orgulho, pelo medo, pela insegurança, por nosso ego exacerbado que insiste em não dar o braço a torcer, por nossa vaidade que nos impede de enxergar nossa pequenez individual, menos seremos livres para fazer o que realmente deseja nosso ser, menos seremos livres para expressar nossa vontade real, chegando até ao ponto de sufocá-la por baixo de tanto lixo mental acumulado.

Em relação aos critérios externos, vale refletir: até que ponto seremos realmente livres se nos deixamos prender à onda de consumismo, de imposições sociais dos tantos "Tem que ser", "Tem que ter". Seremos realmente livres se nos prendermos aos preconceitos, às discriminações de todo tipo, ao que pensam ou à imagem que têm de nós? A partir do momento em que damos guarida a essas coisas em nosso ser não estaremos ao mesmo tempo anulando proporcionalmente parte de nós mesmos?

A nossa integridade individual pede liberdade. Liberdade de pensar, sentir, dizer. Liberdade de opinar, dialogar. Fomos criados por Deus para sermos seres iluminados, pensantes, únicos, respeitados em suas individualidades e assim perfeitos em sociedade. Só cabe a nós mesmos respeitar essa realidade.

Que não se perca o ideal de liberdade em nossas vidas,  pois a cada instante ele é agredido, é tocado e prejudicado por nossos comportamentos. Reflitamos de forma verdadeira conosco mesmo, e que possamos preservar esse ideal em nossas relações, em nosso contato com o mundo e conosco mesmos.  Busquemos ser essencialmente LIVRES!

Luciana G. Rugani

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

CORRETA VISÃO DA VIDA

Interessante a sincronicidade da Vida em algumas ocasiões!... Quantas vezes me surpreendo com isso. Há alguns dias atrás escrevi um texto intitulado "Tudo tem sua razão" http://www.cantinhodasideias.com.br/2013/12/tudo-tem-sua-razao.html ), onde eu tratei justamente dessa questão da causalidade, de nada se perder e ter sua razão de ser ou existir nessa vida. No final ainda mencionei os pobres seres humanos que insistem em optar pela cegueira no caminhar, e que só mesmo Deus para compreendê-los e dar tantas chances de melhoramento.
E hoje me deparo com este texto, que recebi por e-mail, que tem simplesmente tudo a ver com o que eu disse, vem explicar de forma mais detalhada e profunda, através da fala sábia de Joanna de Ângelis. Vale ler, ambos os textos. 
Só tenho a dizer, sobre essa sincronicidade: nada realmente é por acaso nessa vida...

Luciana G. Rugani

_______________________________________________________


Quando a criatura se resolve por diluir o véu da ignorância, que encobre a realidade da vida espiritual, começa a libertar-se da mais grave cegueira, que é a propiciada pela vontade.


Cegos não são apenas aqueles que deixaram de enxergar; senão todos quantos se recusam a ver, sendo piores os que fogem das evidências a fim de permanecerem na escuridão.

A vida, por sua própria gênese, é de origem metafísica, possuindo as raízes poderosamente fincadas no mundo transcendental, que é o causal. Expressando-se na condensação da energia, que se apresenta em forma objetiva, não perde o seu caráter espiritual; pelo contrário, vitaliza-se por seu intermédio.

Quando a consciência acorda e as interrogações surgem, aguardando respostas, as contingências do prazer fugaz e sem sentido cedem lugar a necessidades legítimas, que são as responsáveis pela estruturação do ser profundo, portanto, imortal.

Simultaneamente, os valores éticos se alteram, surgindo novos conceitos e aspirações em favor dos bens duradouros, que são indestrutíveis, e passíveis de incessantes transformações para melhor, na criatura.

Desperta-se-lhe então a responsabilidade, e a visão otimista do progresso assenhoreia-se de sua mente, estimulando-a a crescer sem cessar. A sensibilidade se lhe aprimora e seu campo de emoções alarga-se, enriquecendo-se de sentimentos nobres, que superam as antigas manifestações inferiores, tais o azedume, a raiva, o ressentimento, a amargura, a insatisfação...

Porque suas metas são mediatas, a confiança aumenta em torno da Divindade e as realizações fazem-se primorosas, conquistando sabedoria e amor, de que se exorna a fim de sentir-se feliz.

*
Quando a criatura se encontra com a realidade espiritual, toda uma revolução se lhe opera no mundo interior.

Dulcifica-se o seu modo de ser e torna-se afável.

Tranquiliza-se ante quaisquer acontecimentos, mesmo os mais desgastantes, porque sabe das causalidades que elucidam todos os efeitos.

Nunca desanima, porque suas realizações não aguardam apoio ou recompensas imediatas.

Identifica no serviço do bem os instrumentos para conseguir a perfeita afinidade com o amor, e doa-se.

Na meditação em torno dos desafios existenciais ilumina-se, crescendo interiormente, sem perigo de retrocesso ou parada.

Descobre no século os motivos próprios para a evolução e enfrenta-os com alegria, dando-se conta que viver, no mundo, é aprender sempre, utilizando com propriedade cada minuto e acontecimento do cotidiano.

Usa as bênçãos da vida, porém, não abusa, de cada experiência retirando lições que incorpora às aquisições permanentes.

Acalma as ansiedades do sentimento, por compreender que tudo tem seu momento próprio para acontece; e somente sucede aquilo que se encontra incurso no processo da evolução.

Aprende a silenciar, eliminando palavras excessivas na conversação, e, logrando equilíbrio mental, produz o silêncio mais importante.

Solidário em todas as circunstâncias, não se precipita, nem recua.

Conquista a paz e torna-se irmão de todos.
*
Quando a criatura compreende que se encontra na Terra em trânsito, realizando um programa que se estenderá além do corpo, na vida espiritual, realiza o autoencontro, e, mesmo quando experimenta o fenômeno da morte, defronta a vida sem sofrer qualquer perturbação ou surpresa, mergulhando na Amorosa Consciência Cósmica.
*
Certamente, pensando em tal realidade, propôs Jesus. - Busca primeiro o Reino de Deus e Sua justiça, e tudo mais te será acrescentado.

Despertar para a vida é imperativo de urgência, que não podes desconsiderar.

Autor: Joanna de Ângelis

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

MANDAMENTOS DOS PSICOPATAS


Mandamentos dos Psicopatas 

10 MANDAMENTOS DO ESCRITOR ITALIANO MAQUIAVEL (1469-1527)
1- Zelais apenas pelos vossos interesses;
2 - Não honreis a mais ninguém além de vós;
3 - Fazei o mal, mas fingi fazer o bem;
4 - Cobiçai e procurai fazer tudo o que puderdes;
5 - Sede miseráveis;
6 - Sede brutais;
7 - Lograi o próximo toda vez que puderdes;
8 - Matai os vossos inimigos;
9 - Usai a força em vez da bondade ao tratardes com o próximo;
10 - Pensai exclusivamente na guerra. 


O texto acima e seu respectivo site de origem compõem uma série de estudos sobre comportamentos psicopatas que temos publicado aqui neste blog.
A psicopatia nem sempre pressupõe violência física...só em níveis extremos que chega à violência. E na sociedade de hoje, onde valores como ética, lealdade, amizade, confiança, são tidos como valores "sem valor", principalmente nos meios que lidam diretamente com o poder, onde pessoas são vistas como peças de um jogo que, dependendo do momento são muito úteis, mas que, assim que passa aquela necessidade, são postas de lado e ignoradas, nesta sociedade o terreno é fértil para desenvolvimento cada vez mais forte de mentalidades psicopatas que acham perfeitamente natural manipular as relações pessoais de acordo com seus interesses. A psicopatia é um desvio de caráter, portanto quanto mais fraco o caráter, serão mais claros os sintomas psicopatas.
Destaco aqui um só trecho do próximo estudo a ser brevemente publicado aqui:


"A psicopatia é caracterizada, principalmente, pela ausência de empatia com outros seres humanos (quando não pertencente a família), resultando em descaso com o bem-estar do outro e sérios prejuízos aos que convivem com eles. ..." (KAPLAN, H. B.; SADOCK, B. J.; GREBB, J. A. Compêndio de psiquiatria: Ciências do comportamento e psiquiatria clínica. Porto Alegre: Artes Médicas, 2003).

Luciana G. Rugani

domingo, 1 de dezembro de 2013

TUDO TEM SUA RAZÃO

Ao estudarmos qualquer assunto da natureza sempre nos deparamos com a certeza de que tudo tem uma razão de ser, nada existe por acaso e sem função na natureza. Um exemplo disso é o nosso próprio corpo, onde todos os órgãos têm suas funções e trabalham numa organização perfeita e única.

Se nós, seres humanos, lembrássemos dessa verdade e também de que nossas vidas não são mero acaso, têm um propósito e razão de ser, e, consequentemente, tudo que nos chega ou que nos acontece também tem sua finalidade maior, com certeza poderíamos poupar muitas dores.

No mundo de hoje as pessoas estão incorporando o "deletar" do mundo virtual em suas vidas reais, se esquecendo totalmente dessa verdade que rege toda a natureza. Já não há reflexão, análise, busca dos "porquês". Simplesmente deleta-se do pensamento, do sentimento ou da convivência aquilo ou aquele que, na nossa falsa ideia, não tem nenhuma utilidade para nós, sem abrir os olhos para a realidade de que NADA na nossa vida é por acaso. Se trata-se de algo ou alguém que já não podemos mais ter ao nosso lado, que fique pelo menos a gentileza e a educação como mostras de gratidão pelo que trouxe de contribuição para nossa vida. Sim, porque tudo ou todos que passam pela nossa vida têm algo a contribuir, seja em forma de ensinamento, seja em forma de sentimento, até mesmo ao trazerem aquela palavra na hora certa que precisávamos, e que nos fez dar um pequeno sorriso, já merecem a nossa gratidão e respeito por terem cruzado nossos caminhos. 

Na vida todos somos instrumentos dos quais Deus pode se utilizar para levarmos algo de bom para nosso próximo, seja mostrando um novo caminho, seja trazendo renovação de propostas, ou até mesmo através da dor, para aprendermos algo que estejamos precisando. Deus nos utiliza como instrumentos de renovação e aprimoramento uns dos outros, mas na maioria das vezes não estamos prontos para esse aprimoramento, e deixamos passar a oportunidade sem perceber. 

Quanto poderíamos diminuir de sofrimento e desavenças se fôssemos menos cegos às realidades da vida, se dedicássemos alguns minutos para reflexão dos porquês e do que recebemos de cada um... mas não, seguimos nosso automatismo e num segundo pressionamos o botão "delete" em nossas vidas, e mandamos embora  (pelo menos aparentemente, pois na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma) pessoas que poderiam ser ou que teriam sido grandes colaboradores em nosso desenvolvimento pessoal. Mandamos embora mas as ações ficam em nossa história. Aquilo que construímos em nossa vida (não me refiro às coisas materiais) não se perde, assim como não se perde também a contribuição de terceiros para isso. As ações e seus efeitos, ou suas razões, prosseguem no tempo e na eternidade. Nada é em vão. Estamos sujeitos às leis naturais, portanto outra que nos regerá os caminhos é a lei de causa e efeito. Receberemos o retorno de como nos portamos perante os outros, receberemos o retorno de nossas ações, e, consequentemente, de nossos "delete"s. 

Até quando seremos como cegos em passagem pela Terra, até quando viveremos colecionando desavenças e discórdias, enquanto poderíamos seguir muito bem colecionando amigos, gratidão, respeito e atenção. A todo instante colhemos os frutos de nossas escolhas, ainda que não percebamos.. 

Seres humanos que não abrem os olhos..só mesmo Deus para ter tanta paciência e dar tantas chances, tantas oportunidades para um novo proceder e novas atitudes, só Ele para entender a opção, talvez por ser mais cômoda e mais fácil, pela cegueira no caminhar...

Luciana G. Rugani
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...