quarta-feira, 1 de julho de 2015

DIÁRIO CABOFRIENSE: FÉ, RELIGIÃO E RESPEITO

Minha coluna de hoje no jornal "Diário Cabofriense". Abaixo da foto, segue o texto para mais fácil leitura:



Devido às várias notícias sobre intolerância religiosa que temos ouvido ultimamente, me deu vontade de escrever umas breves palavras sobre fé, religião e respeito. E como às vezes repetimos tanto as palavras que acabamos até nos esquecendo de suas origens e significados, começarei buscando o significado de “fé”.

O que seria a fé?

No dicionário, fé significa “confiança absoluta em algo ou alguém”. E confiança é algo adquirido com a experiência, o entendimento e a percepção pessoais, que brota de dentro de cada ser, portanto temos que a fé é algo interno, de foro íntimo. Assim, podemos ter fé em alguém, na realização de algo, e em várias outras coisas, além da própria fé religiosa.

Agora vejamos o significado de “religião”.

A palavra “religião” deriva do latim religare = ação de religar. No dicionário, seus significados remetem sempre a alguma crença que busca ligar o ser à divindade, ou à espiritualidade.

A fé religiosa seria, então, aquela convicção interior, aquela força, no mais íntimo de nosso ser, que sentimos em relação aos aspectos da Divindade e à Sua Presença em nossas vidas.

A maioria de nós tem a religião como instrumento para exercício da fé, mas existem também aqueles que creem na interferência Divina em suas vidas mesmo sem seguirem uma religião específica. E pode até mesmo haver aqueles que não têm fé religiosa, não possuem nenhuma crença, mas possuem o respeito como base tão sólida de suas ações que naturalmente vivenciam aquilo que muitos religiosos tentam a vida inteira aplicar em suas vidas.

O fato é que a fé religiosa busca uma maior aproximação com o Divino, com a Perfeição, portanto a religião é utilizada como ferramenta de melhoria e aperfeiçoamento do ser humano para que este possa viver de uma maneira que menos infrinja as leis Divinas, que são as leis naturais de nossa existência. Essa religação com Deus, que significa religação com o Amor Universal, dá-se por meio da transformação individual com aprimoramento de propósitos e ações. Temos, então, que a religião não é algo destinado à divulgação de imagem pessoal, nem à satisfação de aspectos exteriores. Se assim é utilizada por muitos em nossa sociedade, então não temos aí uma verdadeira postura religiosa. Se for dirigida somente para o externo, para o tão conhecido "passar a imagem" de religioso, ou de bom moço, rompe-se a ligação interna com o Divino. O fim principal passa a ser o de satisfazer a sua própria vaidade através da aprovação externa, havendo, em consequência, total afastamento dos propósitos Divinos.

Por todas essas considerações, religião e fé são coisas que não devem ser impostas a ninguém, são questões de convicção íntima, e por isso merecem ser tratadas com todo respeito. Têm a ver com o íntimo do outro, com sua maneira pessoal de ligar-se com a divindade, e isso é sagrado para cada um. Deus é único, criador de tudo e de todos. Jesus, seu enviado maior, pregou o Amor como religião. Não pregou a religião X, nem Y. Simplesmente seu evangelho é o evangelho de Amor e suas lições aplicam-se a qualquer indivíduo que queira aprimorar-se internamente para, consequentemente, aprimorar sua relação com os outros. E esse melhoramento interior pressupõe a humildade de enxergar a si próprio e aos outros como aprendizes, sem a vaidade de achar-se superior em conhecimento perante alguém.

Li um artigo que dizia que intolerância é diferente de crítica. Pode-se, por exemplo, criticar certos hábitos religiosos, mas desde que com respeito ao outro, sem ofensas ou desmerecimento de qualquer forma. Se houver desrespeito, aí já configura intolerância, e qualquer intolerância revela ignorância e falta de maturidade do ser para viver em sociedade, pois nossa sociedade é um universo de individualidades, e cada individualidade é um universo particular. Cada ser merece respeito em sua forma de ser, em sua forma de acreditar e de ligar-se à divindade. Aquele que desrespeita a fé do outro apenas revela que não entendeu nada do que Jesus pregou. Amor pressupõe respeito. Não há amor sem respeito. E Jesus pregou o Amor ao próximo, isso pressupõe total respeito ao outro.

A religião só faz sentido se promove o melhoramento do ser, o que só será possível se seus princípios forem exercidos no dia a dia e com vontade real de melhorar-se moralmente. A prática religiosa vazia de sentimento verdadeiro, visando o mundo de aparências e das impressões exteriores apenas como máscara de uso conveniente, nos liga ainda mais ao passageiro mundo das ilusões e das formas, e, consequentemente, nos afasta ainda mais da divindade, ao invés de a ela nos religar.

Luciana G. Rugani

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...