Pular para o conteúdo principal

DIÁRIO CABOFRIENSE: FÉ, RELIGIÃO E RESPEITO

Minha coluna de hoje no jornal "Diário Cabofriense". Abaixo da foto, segue o texto para mais fácil leitura:

Devido às várias notícias sobre intolerância religiosa que temos ouvido ultimamente, me deu vontade de escrever umas breves palavras sobre fé, religião e respeito. E como às vezes repetimos tanto as palavras que acabamos até nos esquecendo de suas origens e significados, começarei buscando o significado de “fé”.
O que seria a fé?
No dicionário, fé significa “confiança absoluta em algo ou alguém”. E confiança é algo adquirido com a experiência, o entendimento e a percepção pessoais, que brota de dentro de cada ser, portanto temos que a fé é algo interno, de foro íntimo. Assim, podemos ter fé em alguém, na realização de algo, e em várias outras coisas, além da própria fé religiosa.
Agora vejamos o significado de “religião”.
A palavra “religião” deriva do latim religare = ação de religar. No dicionário, seus significados remetem sempre a alguma crença que busca ligar o ser à divindade, ou à espiritualidade.
A fé religiosa seria, então, aquela convicção interior, aquela força, no mais íntimo de nosso ser, que sentimos em relação aos aspectos da Divindade e à Sua Presença em nossas vidas.
A maioria de nós tem a religião como instrumento para exercício da fé, mas existem também aqueles que creem na interferência Divina em suas vidas mesmo sem seguirem uma religião específica. E pode até mesmo haver aqueles que não têm fé religiosa, não possuem nenhuma crença, mas possuem o respeito como base tão sólida de suas ações que naturalmente vivenciam aquilo que muitos religiosos tentam a vida inteira aplicar em suas vidas.
O fato é que a fé religiosa busca uma maior aproximação com o Divino, com a Perfeição, portanto a religião é utilizada como ferramenta de melhoria e aperfeiçoamento do ser humano para que este possa viver de uma maneira que menos infrinja as leis Divinas, que são as leis naturais de nossa existência. Essa religação com Deus, que significa religação com o Amor Universal, dá-se por meio da transformação individual com aprimoramento de propósitos e ações. Temos, então, que a religião não é algo destinado à divulgação de imagem pessoal, nem à satisfação de aspectos exteriores. Se assim é utilizada por muitos em nossa sociedade, então não temos aí uma verdadeira postura religiosa. Se for dirigida somente para o externo, para o tão conhecido "passar a imagem" de religioso, ou de bom moço, rompe-se a ligação interna com o Divino. O fim principal passa a ser o de satisfazer a sua própria vaidade através da aprovação externa, havendo, em consequência, total afastamento dos propósitos Divinos.
Por todas essas considerações, religião e fé são coisas que não devem ser impostas a ninguém, são questões de convicção íntima, e por isso merecem ser tratadas com todo respeito. Têm a ver com o íntimo do outro, com sua maneira pessoal de ligar-se com a divindade, e isso é sagrado para cada um. Deus é único, criador de tudo e de todos. Jesus, seu enviado maior, pregou o Amor como religião. Não pregou a religião X, nem Y. Simplesmente seu evangelho é o evangelho de Amor e suas lições aplicam-se a qualquer indivíduo que queira aprimorar-se internamente para, consequentemente, aprimorar sua relação com os outros. E esse melhoramento interior pressupõe a humildade de enxergar a si próprio e aos outros como aprendizes, sem a vaidade de achar-se superior em conhecimento perante alguém.
Li um artigo que dizia que intolerância é diferente de crítica. Pode-se, por exemplo, criticar certos hábitos religiosos, mas desde que com respeito ao outro, sem ofensas ou desmerecimento de qualquer forma. Se houver desrespeito, aí já configura intolerância, e qualquer intolerância revela ignorância e falta de maturidade do ser para viver em sociedade, pois nossa sociedade é um universo de individualidades, e cada individualidade é um universo particular. Cada ser merece respeito em sua forma de ser, em sua forma de acreditar e de ligar-se à divindade. Aquele que desrespeita a fé do outro apenas revela que não entendeu nada do que Jesus pregou. Amor pressupõe respeito. Não há amor sem respeito. E Jesus pregou o Amor ao próximo, isso pressupõe total respeito ao outro.
A religião só faz sentido se promove o melhoramento do ser, o que só será possível se seus princípios forem exercidos no dia a dia e com vontade real de melhorar-se moralmente. A prática religiosa vazia de sentimento verdadeiro, visando o mundo de aparências e das impressões exteriores apenas como máscara de uso conveniente, nos liga ainda mais ao passageiro mundo das ilusões e das formas, e, consequentemente, nos afasta ainda mais da divindade, ao invés de a ela nos religar.

Luciana G. Rugani

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A CIDADANIA NOS DIAS ATUAIS

Cidadania é um termo cujo significado encontra-se em constante evolução, sendo modificado e ampliado através da história. Já esteve ligado somente ao exercício de direitos e deveres políticos, mas hoje, devido à evolução das relações sociais, possui um alcance muito maior que envolve também a questão da participação dos membros da sociedade em prol do bem comum. Há alguns anos atrás, os meios de participação social eram restritos, e daí também o conceito de que cidadão era aquele sujeito detentor do direito de voto. A nossa atual constituição federal trouxe enorme contribuição para a ampliação da noção de cidadania, através da instituição de diversos instrumentos de participação popular. Foi um grande passo, e por isso é chamada de “constituição cidadã”. A partir daí, algumas questões onde o abuso era mais evidente ganharam destaque e contribuíram ainda mais para a evolução da cidadania, como é o caso das questões de proteção aos direitos do consumidor e do agigantamento dos

DEMOLIÇÃO DOS QUIOSQUES NA PRAIA DAS CONCHAS E ILHA DO JAPONÊS

Na sexta-feira passada (15), aconteceu a demolição de quiosques na Praia das Conchas e na Ilha do Japonês por fiscais do INEA. Incrível a forma autoritária como as coisas acontecem hoje! Parece que o desrespeito e a força têm sido os principais instrumentos para atingir os objetivos! A questão ali estava sub judice , não havia ainda sentença determinando a demolição, como podem ver abaixo na tramitação do processo. E ainda, a forma como foram feitas as demolições revela total despreparo. Não respeitaram os carrinhos de ambulantes ali guardados, destruíram TUDO, quebraram vidros sem o menor cuidado e preocupação, deixando os pedaços espalhados pela areia da praia, agredindo aquele ambiente natural. Muito triste ver como tornou-se comum resolver as coisas "na marra". Falta total de respeito com anos de trabalho, afinal os quiosques pertenciam a trabalhadores e foram demolidos sem decisão judicial para tal. Seria muito bom saber o que a prefeitura tem a dizer sobre esse triste,

TEXTO EXCELENTE SOBRE RESILIÊNCIA

Como se forma um gênio como o escultor Auguste Rodin?   por Regis Mesquita   Blog www.psicologiaracional.com.br Em 1840 nasceu um gênio chamado Auguste Rodin? Não, ele se tornou um gênio , nasceu com potencialidades, vocações e plano de vida. A sua genialidade foi o fruto final de um longo processo de estudos, tentativas, erros, treinamentos, aprimoramentos, fracassos. Para cada obra bem feita, ele deve ter tido pelo menos uns 400 fracassos. Olhando pelo lado da proporção, o genial Rodin foi um fracassado. O pior vem agora: para cada obra Genial, para cada "obra prima", ele deve ter tido pelo menos uns mil fracassos (obviamente, estes números são projeções minhas). Rodin era pobre, foi rejeitado três vezes ao tentar entrar em escolas de artes. Mas, ele tinha uma arma infalível: ele brincava com a arte. Em nossa sociedade nós dizemos: "isto não é brincadeira, vamos fazer as coisas com seriedade. Se seguisse este preceito, Rodin teria si