Pular para o conteúdo principal

UMA PEQUENA VIAGEM PELA HISTÓRIA

Hoje fez um ano que assisti presencialmente à entrevista histórica de três grandes prefeitos de Cabo Frio, cuja matéria vocês podem reler clicando aqui. E, talvez por estar inebriada pela memória de tantos fatos da história política de nossa cidade ali narrados, comecei uma viagem pelo mundo das recordações que gostaria de compartilhar com vocês.
Dentre os três prefeitos ali presentes, um deles eu tenho acompanhado mais de perto há alguns anos, e, por isso, sua história é a que mais conheço. E, talvez por vivermos um tempo em que temas ligados à sua história voltaram à baila, minha viagem nas recordações voltou ao início dessa história que sempre admirei.
Alair Corrêa tem uma história que vale a pena ser lembrada e que iniciou-se com sua luta em defesa dos trabalhadores. Inclusive, em 1974, aconteceu um episódio curioso, quando Alair atuou pessoalmente em defesa de alguns trabalhadores rurais, protegendo-os dos que queriam tomar-lhes o chão onde viviam. Alair foi pessoalmente à fazenda onde trabalhadores tiveram sua plantação destruída e estavam à um triz de ter também a casa incendiada. Este episódio foi um marco nessa luta, pois Alair enfrentou os fazendeiros e seus jagunços, e estes acabaram não promovendo contra ele seus atos de violência tão comuns naquela época, pois reconheciam e temiam sua já grande liderança em defesa dos trabalhadores. Resumi este fato  muito por alto, apenas para ilustração, mas ele é rico de detalhes instigantes reveladores dessa luta.  
Alair ficou conhecido por ter sido um político que lutou contra as oligarquias de poder, tendo sido, inclusive, monitorado e investigado pelo governo militar em 1975, quando o classificaram como uma liderança que gozava de muito prestígio entre as pessoas humildes e que pregava contra a revolução. Foi tido como um líder popular que representava perigo ao governo opressor da época. 
Alair foi líder sindical e guiou sua trajetória seguindo os rumos do pai, Manoel Corrêa, cuja luta também fez história em contraposição ao sufocante e escravizante poderio econômico sobre os trabalhadores na época, defendendo seus direitos consciente da necessidade de leis regulamentadoras para tornar equânime os pesos na balança das relações patrão/empregado.
Muitos outros episódios ilustram essa história que foi a base que fez crescer o Alair Corrêa realizador, com gana, com vontade de fazer e com sentimento de justiça, o Alair que abominava autoritarismo e governos opressores, sejam em função de força militar ou em função de abuso de poder econômico. Essa história que o fez ascender na vida pública e tornar-se um nome aclamado como grande líder, até mesmo fora do estado. Por sua importância, esta história foi o alicerce, a base sustentadora do período de maior êxito de sua carreira política.
Abaixo seguem documentos que comprovam o monitoramento dos militares, em 1975, sobre a vida política de Alair:



Fonte dos documentos: blog História, Música e Sociedade

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A CIDADANIA NOS DIAS ATUAIS

Cidadania é um termo cujo significado encontra-se em constante evolução, sendo modificado e ampliado através da história. Já esteve ligado somente ao exercício de direitos e deveres políticos, mas hoje, devido à evolução das relações sociais, possui um alcance muito maior que envolve também a questão da participação dos membros da sociedade em prol do bem comum. Há alguns anos atrás, os meios de participação social eram restritos, e daí também o conceito de que cidadão era aquele sujeito detentor do direito de voto.
A nossa atual constituição federal trouxe enorme contribuição para a ampliação da noção de cidadania, através da instituição de diversos instrumentos de participação popular. Foi um grande passo, e por isso é chamada de “constituição cidadã”. A partir daí, algumas questões onde o abuso era mais evidente ganharam destaque e contribuíram ainda mais para a evolução da cidadania, como é o caso das questões de proteção aos direitos do consumidor e do agigantamento dos problemas …

DEMOLIÇÃO DOS QUIOSQUES NA PRAIA DAS CONCHAS E ILHA DO JAPONÊS

Na sexta-feira passada (15), aconteceu a demolição de quiosques na Praia das Conchas e na Ilha do Japonês por fiscais do INEA. Incrível a forma autoritária como as coisas acontecem hoje! Parece que o desrespeito e a força têm sido os principais instrumentos para atingir os objetivos! A questão ali estava sub judice, não havia ainda sentença determinando a demolição, como podem ver abaixo na tramitação do processo. E ainda, a forma como foram feitas as demolições revela total despreparo. Não respeitaram os carrinhos de ambulantes ali guardados, destruíram TUDO, quebraram vidros sem o menor cuidado e preocupação, deixando os pedaços espalhados pela areia da praia, agredindo aquele ambiente natural. Muito triste ver como tornou-se comum resolver as coisas "na marra". Falta total de respeito com anos de trabalho, afinal os quiosques pertenciam a trabalhadores e foram demolidos sem decisão judicial para tal. Seria muito bom saber o que a prefeitura tem a dizer sobre esse triste, lame…

POESIA "COM LU", DE HAIRON HERBERT DE FREITAS

Linda, maravilhosa poesia!!

Com Lú
O amor não acaba, o amor só aumenta. Experimente uma frase, Espere mais e comente.
Seja velho, seja jovem, Esqueça o tempo que passou. O momento é agora, Aproveite tudo com amor.
Não chore, não clame, Seja firme, seja honesto. Não viva mau seus sentimentos, Aos restos estranhos, acalento.
Contudo o amor revigora, Mesmo no atrapalho da hora, Volta sempre sem demora.
O amor é sem fim, É eterno em mim, Consciente estou, Quando estou com amor.
Hairon H. de Freitas 15/7/2019