Pular para o conteúdo principal

ÁRABES E JUDEUS: NO OLHO DA TEMPESTADE, UMA SEMENTE DE PAZ E EXEMPLO PARA O MUNDO

Hoje fiquei sabendo de uma história que me fascinou. Uma história real, que deu origem a um filme lançado em 2012, intitulado "No Olho da Tempestade", mas que infelizmente até hoje não foi lançado no Brasil (e não sei se será). 

Um árabe e um judeu, antes inimigos e guerreiros que, depois de perderem seus filhos, conseguem enxergar o conflito através do olhar do outro, tornam-se grandes amigos e passam a trabalhar pela paz entre as duas nações. Um deles teve a filha morta pela explosão de um homem-bomba que estava ao seu lado. O outro perdeu o filho (ou filha, não me lembro bem agora) devido a uma bala de borracha que atingiu sua cabeça.

Ambos, infelizmente, precisaram da dor para conseguirem exercer a empatia de se colocarem no lugar do outro e entenderem suas razões recíprocas. A partir daí, abriu-se-lhes a visão e perceberam que não faz mais sentido dois povos ficarem tantos anos em guerra um com o outro, que nada justifica tamanho sofrimento que tantas famílias, de ambos os lados, passam a cada dia. E foi aí então que a grande amizade que se formou entre os dois deu origem a um trabalho conjunto pela paz. Hoje eles trabalham junto aos conterrâneos buscando conscientizá-los de que o melhor a fazer é buscarem no diálogo a saída para que haja entendimento e conciliação dos interesses e pararem de pensar que sempre o outro é o culpado de todas as mazelas, pois a guerra só tem trazido destruição e sofrimento para os dois povos.

Este filme me fez pensar: quem sabe começam a surgir agora pequenas sementes de paz vindas justamente do "olho da tempestade", são os próprios povos que começam a se cansar de tanta luta, tanta dor. Fui pesquisar e encontrei também esta página no facebook, criada por judeus e árabes que recusam-se a serem inimigos: https://www.facebook.com/JewsAndArabsRefuseToBeEnemies  

Gostaria muito que este filme fosse lançado aqui no Brasil, pois, além de mostrar a ânsia de paz que começa a surgir em ambos os povos, este filme nos leva a refletir em vários pontos que poderíamos aplicar na nossa vida diária, entre eles: 1) necessidade urgente de exercermos a empatia com o outro, seja no trânsito, no trabalho, na família. A compreensão se faz urgente. Aprendermos a nos colocar no lugar do outro e compreender suas ações e reações; 2) pararmos de culpar o outro, seja ele nosso amigo, colega, ou até mesmo um opositor, por tudo que nos acontece de negativo. Se explodiu um conflito, há participação da outra parte, mas há nossa participação também. Com certeza também contribuímos de alguma forma, seja por ação ou omissão, para que ocorresse o desentendimento. 

Enfim, a história nos ensina a abrimos mais nossa percepção dos fatos, pois toda história tem vários lados. Nunca há somente uma versão, e se temos nossas razões, a outra parte certamente tem as dela,  e essa conciliação e respeito é que precisamos aprender e exercitar. E isso vale tanto para nossa vida familiar como social, e vale tanto para indivíduos quanto para cidades ou países. Vale também, e muito, para a política, pois esta tem como essência justamente a conciliação dos mais diversos interesses em uma sociedade. Política é a arte de conciliar os interesses divergentes, mas conciliar com equidade, de forma harmônica. 

Acho que já é hora de refletirmos, e principalmente aprendermos com o outro. Melhor observarmos e aprendermos um pouco com esse exemplo que nos dão os árabes e judeus do que insistirmos em ter a dor por professora, a dor das perdas devido a atos impensados de ódio, a dor de uma ruptura familiar ou amistosa, a dor dos corações que se desencontram.

Luciana G. Rugani

Comentários

  1. Só o amor liberta!
    Amor e amor! é disso que precisamos.
    Deus fala sobre amar ao próximo como a si mesmo.
    Lindo!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A CIDADANIA NOS DIAS ATUAIS

Cidadania é um termo cujo significado encontra-se em constante evolução, sendo modificado e ampliado através da história. Já esteve ligado somente ao exercício de direitos e deveres políticos, mas hoje, devido à evolução das relações sociais, possui um alcance muito maior que envolve também a questão da participação dos membros da sociedade em prol do bem comum. Há alguns anos atrás, os meios de participação social eram restritos, e daí também o conceito de que cidadão era aquele sujeito detentor do direito de voto.
A nossa atual constituição federal trouxe enorme contribuição para a ampliação da noção de cidadania, através da instituição de diversos instrumentos de participação popular. Foi um grande passo, e por isso é chamada de “constituição cidadã”. A partir daí, algumas questões onde o abuso era mais evidente ganharam destaque e contribuíram ainda mais para a evolução da cidadania, como é o caso das questões de proteção aos direitos do consumidor e do agigantamento dos problemas …

DEMOLIÇÃO DOS QUIOSQUES NA PRAIA DAS CONCHAS E ILHA DO JAPONÊS

Na sexta-feira passada (15), aconteceu a demolição de quiosques na Praia das Conchas e na Ilha do Japonês por fiscais do INEA. Incrível a forma autoritária como as coisas acontecem hoje! Parece que o desrespeito e a força têm sido os principais instrumentos para atingir os objetivos! A questão ali estava sub judice, não havia ainda sentença determinando a demolição, como podem ver abaixo na tramitação do processo. E ainda, a forma como foram feitas as demolições revela total despreparo. Não respeitaram os carrinhos de ambulantes ali guardados, destruíram TUDO, quebraram vidros sem o menor cuidado e preocupação, deixando os pedaços espalhados pela areia da praia, agredindo aquele ambiente natural. Muito triste ver como tornou-se comum resolver as coisas "na marra". Falta total de respeito com anos de trabalho, afinal os quiosques pertenciam a trabalhadores e foram demolidos sem decisão judicial para tal. Seria muito bom saber o que a prefeitura tem a dizer sobre esse triste, lame…

POESIA "COM LU", DE HAIRON HERBERT DE FREITAS

Linda, maravilhosa poesia!!

Com Lú
O amor não acaba, o amor só aumenta. Experimente uma frase, Espere mais e comente.
Seja velho, seja jovem, Esqueça o tempo que passou. O momento é agora, Aproveite tudo com amor.
Não chore, não clame, Seja firme, seja honesto. Não viva mau seus sentimentos, Aos restos estranhos, acalento.
Contudo o amor revigora, Mesmo no atrapalho da hora, Volta sempre sem demora.
O amor é sem fim, É eterno em mim, Consciente estou, Quando estou com amor.
Hairon H. de Freitas 15/7/2019