Pular para o conteúdo principal

DIÁRIO CABOFRIENSE: CABO FRIO, UM POUCO DE HISTÓRIA

Minha coluna de hoje no jornal "Diário Cabofriense". Abaixo da foto, segue o texto para mais fácil leitura:

*onde está escrito "da consagração do lugar como cidade, o que aconteceu em 1613" leia-se "da consagração do lugar como cidade, o que aconteceu em 1615"

Na minha coluna da semana passada, quando falei aqui sobre a importância de conhecermos o hino de nossa cidade, principalmente tendo em vista as comemorações dos 400 anos, uma amiga me perguntou como poderia Cabo Frio estar completando 400 anos, sendo que em 2003 foram comemorados os 500 anos. Expliquei a ela, mas isso me levou a pensar: assim como ela, outras pessoas podem ter a mesma dúvida. Foi aí que resolvi escrever umas breves palavras para ajudar no elucidamento da questão.

Vale dizer que não sou historiadora. O que exponho neste meu breve texto é simplesmente o resumo do meu conhecimento sobre o assunto, originado de alguns livros que li e também de matérias da internet.

Segundo relatos de historiadores, em 1503 teria sido construída a primeira fortaleza europeia de Cabo Frio por homens que vieram em dois navios comandados por Américo Vespúcio. Estes navios teriam se dispersado de uma expedição naval portuguesa que sofreu um naufrágio perto de Fernando de Noronha e vieram descendo o litoral até a Bahia e Cabo Frio. A fortaleza aqui erguida era uma feitoria para explorar o pau-brasil. Cabo Frio teria, então, sido “descoberta” em 1503. O nome adviria do formato geográfico do local (cabo) e das águas frias que emergem das profundezas para a superfície do mar através do fenômeno da ressurgência, muito frequente na região.

A partir dali, a exploração do pau-brasil pelos portugueses acabou dando origem a conflitos com os índios, os quais acabaram se aliando a exploradores franceses. Para dissolver o poderio francês que crescia no local, em novembro de 1615 os portugueses fundaram a cidade de Nossa Senhora de Assunção do Cabo Frio e construíram um forte para consagrar a fundação da cidade (forte Santo Inácio). O Forte São Matheus só surgiria depois, entre 1616 e 1620.

Enfim, com esse breve resumo da história, podemos entender porque Cabo Frio comemorou em 2003 os 500 anos e neste ano de 2015 comemora seus 400 anos: em 2003 foram comemorados 500 anos da descoberta destas terras pelos navegadores portugueses em 1503, e agora, em 2015, serão 400 anos da fundação da cidade, ou seja, da consagração do lugar como cidade, o que aconteceu em 1615.

Há ainda muitos outros pontos interessantes para conhecermos sobre a história de nossa cidade. Vale a pena ler, pesquisar. Hoje em dia, a internet é uma ferramenta que pode nos ajudar muito nessa tarefa.

Conhecer nossa história permite que nos situemos melhor enquanto cidadãos. A partir do momento em que trago para dentro de mim o conhecimento da história de um lugar, levo comigo, para onde for, uma parte deste lugar. E, ao mesmo tempo, integro-me a ele de forma mais efetiva e real, fortalecendo ainda mais os laços que nos unem. 

Luciana G. Rugani

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A CIDADANIA NOS DIAS ATUAIS

Cidadania é um termo cujo significado encontra-se em constante evolução, sendo modificado e ampliado através da história. Já esteve ligado somente ao exercício de direitos e deveres políticos, mas hoje, devido à evolução das relações sociais, possui um alcance muito maior que envolve também a questão da participação dos membros da sociedade em prol do bem comum. Há alguns anos atrás, os meios de participação social eram restritos, e daí também o conceito de que cidadão era aquele sujeito detentor do direito de voto.
A nossa atual constituição federal trouxe enorme contribuição para a ampliação da noção de cidadania, através da instituição de diversos instrumentos de participação popular. Foi um grande passo, e por isso é chamada de “constituição cidadã”. A partir daí, algumas questões onde o abuso era mais evidente ganharam destaque e contribuíram ainda mais para a evolução da cidadania, como é o caso das questões de proteção aos direitos do consumidor e do agigantamento dos problemas …

DEMOLIÇÃO DOS QUIOSQUES NA PRAIA DAS CONCHAS E ILHA DO JAPONÊS

Na sexta-feira passada (15), aconteceu a demolição de quiosques na Praia das Conchas e na Ilha do Japonês por fiscais do INEA. Incrível a forma autoritária como as coisas acontecem hoje! Parece que o desrespeito e a força têm sido os principais instrumentos para atingir os objetivos! A questão ali estava sub judice, não havia ainda sentença determinando a demolição, como podem ver abaixo na tramitação do processo. E ainda, a forma como foram feitas as demolições revela total despreparo. Não respeitaram os carrinhos de ambulantes ali guardados, destruíram TUDO, quebraram vidros sem o menor cuidado e preocupação, deixando os pedaços espalhados pela areia da praia, agredindo aquele ambiente natural. Muito triste ver como tornou-se comum resolver as coisas "na marra". Falta total de respeito com anos de trabalho, afinal os quiosques pertenciam a trabalhadores e foram demolidos sem decisão judicial para tal. Seria muito bom saber o que a prefeitura tem a dizer sobre esse triste, lame…

POESIA "COM LU", DE HAIRON HERBERT DE FREITAS

Linda, maravilhosa poesia!!

Com Lú
O amor não acaba, o amor só aumenta. Experimente uma frase, Espere mais e comente.
Seja velho, seja jovem, Esqueça o tempo que passou. O momento é agora, Aproveite tudo com amor.
Não chore, não clame, Seja firme, seja honesto. Não viva mau seus sentimentos, Aos restos estranhos, acalento.
Contudo o amor revigora, Mesmo no atrapalho da hora, Volta sempre sem demora.
O amor é sem fim, É eterno em mim, Consciente estou, Quando estou com amor.
Hairon H. de Freitas 15/7/2019