terça-feira, 24 de março de 2015

JORNAL O CIDADÃO: CABO FRIO EM DESTAQUE - NOTÍCIAS - março

Jornal O Cidadão
Cabo Frio em “DESTAQUE” 

Dia 24 de março de 2015


Quero primeiramente agradecer ao Jornal “O Cidadão” pelo convite para estar aqui como colunista, falando sobre temas diversos e assuntos ligados à nossa querida Cabo Frio. É um prazer colaborar! E para estrear, pelo fato de março estar cheio de boas novidades, não só para os cabofrienses, como também para moradores da Região dos Lagos, resolvi trazer para vocês um pequeno resumo de notícias das principais atividades realizadas durante o mês, 
até a data de hoje, segundo divulgação da prefeitura:

1º circuito da Melhor Idade na Praia do Forte

No início do mês, aconteceu o 1º circuito da Melhor Idade na Praia do Forte, com a participaç
ão aproximada de 100 idosos assistidos pela Secretaria Municipal da Melhor Idade. Houve atendimento fisioterápico, atividades físicas, palestras educativas sobre saúde e conscientização ambiental e outras ações. Cabo Frio foi escolhido, entre 92 municípios, para sediar o primeiro circuito. Trata-se sem dúvida, de uma excelente iniciativa que, além de informar, ajuda a promover a integração e melhora a auto-estima da população idosa;

Prefeitura distribui tablets


- Assunto bastante comentado na cidade pela relevância e pelo caráter inovador foi a distribuição de tablets pela prefeitura para alunos do 6º ao 9º ano das escolas públicas municipais cabofrienses e tamoienses. A distribuição começou no último sábado de fevereiro e início de março. A próxima etapa, será em mais três escolas tamoienses, na segunda-feira, dia 23;

Crescendo com o Esporte

- O projeto da prefeitura “Crescendo com o Esporte” abriu novos núcleos, destes um núcleo de skate; um de natação, hidroginástica e zumba, em Botafogo (Tamoios); um novo núcleo de futebol na Praia do Siqueira e ainda, aproveitando o Dia Internacional da Síndrome de Down, comemorado dia 21 de março, o projeto abriu também, um núcleo de balé destinado aos jovens com síndrome de Down. Todas as aulas são gratuitas, inclusive para jovens que não são moradores de Cabo Frio;

Dia da Mulher

- A comemoração do Dia da Mulher foi marcada por um aulão de zumba e ginástica na Praça Verde do Guta, na Praia do Forte,mais de 150 mulheres participaram;

Você tem apenas 15 segundos para transformar essa realidade

- As peças publicitárias da campanha da prefeitura contra o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, que tem por nome “Você tem apenas 15 segundos para transformar essa realidade”, foram publicadas na Galeria do Clube de Criação do Rio de Janeiro. A galeria oferece espaço a trabalhos que mais se destacam no estado. Visitem o site: www.galeriaccrj.com.br;

Turistas na cidade

- A temporada de verão dos cruzeiros marítimos na cidade encerrou no dia 11 com a presença de dois transatlânticos. No total foram oito navios de luxo; o que significou mais de 20 mil turistas na cidade;

Unidades Básicas de Saúde

- A prefeitura equipou as Unidades Básicas de Saúde e postos do programa Estratégia Saúde da Família (ESFs) com novo mobiliário e equipamentos. Todas as 33 unidades de saúde do município foram beneficiadas;

Orla das Palmeiras

- A orla das Palmeiras está sendo revitalizada e recuperada. Na área, onde eram estacionados carros de forma irregular, agora estão sendo colocados mourões, cercas e placas de advertência visando preservar a vegetação nativa;

Aumentar a arrecadação sem aumentar os tributos

- Visando melhorar a arrecadação, drasticamente prejudicada pela queda de rendimento dos royalties, a prefeitura começou a investir pesado na campanha para reduzir a dívida ativa do município com a regularização dos débitos tributários e não tributários. Para aumentar a arrecadação sem aumentar os tributos, a prefeitura optou por seguir o caminho de cobrar de quem está devendo, além de determinar medidas de controle referentes à administração pública;

25ª edição da Semana Teixeira

- Acontece na cidade desde sábado, dia 21, a 25ª edição da Semana Teixeira e Sousa, com atividades em diversos pontos da cidade, que incluem palestras, seminários, exibição de vídeos, recreação infantil, manifestações da cultura afro-brasileira, feira de livros, apresentações musicais e poéticas, entrega de comenda, entre outras. Esta edição vai até o dia 28/03.
Luciana G. Rugani

DIÁRIO CABOFRIENSE: DIA MUNDIAL DO CONSUMIDOR E DIA MUNDIAL DA ÁGUA

Minha coluna de hoje no jornal "Diário Cabofriense". Abaixo da foto, segue o texto para mais fácil leitura:

 
Março é mesmo cheio de importantes datas comemorativas, entre elas: o Dia Mundial do Consumidor, comemorado no dia 15, e o Dia Mundial da Água, no dia 22. Devido à importância do tema "água" nos dias atuais, gostaria hoje de propor uma reflexão para alertar sobre a estreita ligação entre estas duas datas. Não tratarei aqui de responsabilidades do poder público, mas sim de responsabilidades de indivíduos, conscientização individual.

As datas comemorativas têm como objetivo maior chamar a atenção para os temas com o intuito de propor reflexão, o que pode acontecer sob óticas diversas. O dia do consumidor, por exemplo, pode nos trazer as seguintes indagações: o que é ser um consumidor consciente? Como tenho agido enquanto consumidor? Qual a importância do meu papel de consumidor perante o meio ambiente e a saúde do planeta? E, o dia da água, nos faz pensar: o que me cabe fazer para evitar o desperdício no meu consumo? Minha postura individualista do tipo "gasto sim o quanto eu quiser, pois estou pagando" garante um consumo eficiente? Podemos ver que, em todo este questionamento, o binômio água/consumidor se faz presente.

Vivemos um tempo onde a força consumista é avassaladora, como uma onda poderosa utilizando apelos emocionais e psicológicos fortes para se consumir. Bens antes duráveis, hoje duram muito pouco, sendo quase descartáveis. A moda, a imposição do capitalismo selvagem dificultando e algumas vezes até impossibilitando a manutenção dos produtos, a pressão da propaganda, tudo isso promove um consumismo danoso, não saudável, e causador de males emocionais, ambientais, financeiros e sociais.

E a água? Onde ela entra nessa questão do consumo? Além de analisarmos como andam nossos hábitos enquanto consumidores de água, vale a pena refletirmos também que tudo aquilo que consumimos leva água no seu processo produtivo. É a chamada "água virtual", que significa a medida indireta dos recursos hídricos consumidos por um bem. Há discussões e controvérsias sobre a água virtual, mas o fato é que quanto mais acentuada a escassez de água, mais este conceito é levado em consideração na fase de produção, devendo também ser pesado na hora de consumir.

O consumismo exagerado é agravante para a crise da água. Hoje é de vital importância que haja maior conscientização em relação à necessidade de equilibrar o desenvolvimento econômico com a preservação dos recursos naturais essenciais à nossa vida. É imperioso termos os pés no chão na hora de comprar e pensarmos: temos necessidade real deste produto ou estamos nos deixando levar pela emoção que se traduz em uma falsa necessidade? Este produto, ou sua produção, é agressivo ao meio ambiente? Há outro produto similar cujo processo de produção seja ambientalmente menos agressivo?

Tanto o consumo em geral quanto o consumo da água são processos de caráter coletivo, pois ambos envolvem uma cadeia de fatores. Eu não produzo minha própria água para utilizá-la individualmente na quantidade que eu quiser; da mesma forma, quando eu consumo determinado produto ele é derivado de toda uma cadeia de produção que utiliza capital humano e recursos naturais não produzidos exclusivamente por mim. Por isso, em ambos os casos, não cabe dizer simplesmente "estou pagando, posso gastar o que quiser". São questões de ordem coletiva, que representam uma oportunidade sensacional de abandonarmos nosso individualismo e exercitarmos nosso pensar coletivo.

A crise da água, também agravada pelo consumismo desenfreado, demanda união, demanda modificação de hábitos, deixar de se focar tanto no próprio umbigo para treinar um olhar mais coletivo, olhar para o lado e perceber que o outro também é parte desse círculo, e, principalmente, enxergar que, nesse caso, nossas atitudes são parte de um somatório que poderá resultar positivo ou negativo, conforme sejam nossos hábitos, ou seja, nosso modo de consumir interferirá drasticamente na definição da qualidade do ambiente que se refletirá em nós mesmos, em futuro próximo.

As indagações e reflexões que propus acima devem ser feitas a qualquer tempo, para avaliarmos nosso comportamento dentro dessa onda de consumismo que nos invade, ao mesmo tempo em que sofremos carência de recursos naturais básicos, como a água. Aproveitemos estas datas comemorativas para acentuar a discussão e as campanhas conscientizadoras que nos levem a renovar nossas atitudes à luz do bom senso.

Luciana G. Rugani
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...