quarta-feira, 3 de agosto de 2016

DEU NO SITE DO MINISTÉRIO DO TURISMO: PRAIA DO PERÓ RUMO À SUSTENTABILIDADE

Matéria que saiu ontem no site do Ministério do Turismo sobre a inserção da Praia do Peró no projeto de certificação de praias "Bandeira Azul":


Praia do Peró rumo à sustentabilidade 


Praia de Cabo Frio (RJ) se prepara para receber o selo bandeira azul. O Brasil conta atualmente com seis representantes

Por Juliana Boechat


Praia do Peró em Cabo Frio (RJ). Foto: Gustavo Messina
 
A Praia do Peró, em Cabo Frio (RJ), está na fase piloto do projeto Bandeira Azul, que certifica as praias sustentáveis em todo o mundo. A praia tem até dois anos para cumprir os 34 requisitos -- entre eles tratamento de esgoto, gestão de resíduo, ordenamento e acessibilidade -- e só então receber o selo internacional. Uma cerimônia marcou o novo desafio na tarde desta segunda-feira (1).

O Peró já tem uma vantagem: devido à localização e aos cuidados que vem recebendo, conta com uma água 100% limpa. Segundo o secretário de Meio Ambiente de Cabo Frio, Jailton Dias Nogueira, não há despejo de esgoto na região. "Não é uma praia urbana nem selvagem", disse.

Apenas quatro praias no Brasil contam com o selo. E apenas uma delas está no Rio de Janeiro: a Prainha, localizada na capital fluminense. Depois de conquistar o marco para o Peró, Jailton quer levar o projeto para outras praias da cidade.
Praia do Peró em Cabo Frio (RJ). Foto: Gustavo Messina

A superitendente de Turismo de Cabo Frio, Luane Ferreira, acredita que o selo levará ainda mais turistas à região. "As principais praias da Europa têm a Bandeira Azul e os turistas procuram esses destinos. Vamos entrar num leque de mercado para atender os visitantes internacionais", explicou.

A junção da Praia do Peró com a Praia das Conchas formam um coração e se tornou um dos principais cartões postais de Cabo Frio. É possível fazer a trilha nas pedras entre as duas praias para ter uma vista privilegiada. Procure uma agência de turismo.

DISPUTA BRASILEIRA – No final de junho, o júri nacional do Programa Bandeira Azul esteve reunido, na sede do Ministério do Turismo, para avaliar candidaturas à certificação ou à renovação do título. O projeto da Foundation for Environmental Education (FEE), composta por organizações não governamentais de 46 países, contempla locais que seguem critérios como educação ambiental, coleta seletiva de lixo e boa qualidade da água, entre outras ações voltadas à preservação da natureza.

Em 30 anos, o programa já certificou quase quatro mil espaços. Para Leana Bernardi, coordenadora do Bandeira Azul pelo Instituto Ambientes em Rede, operador do projeto no país, o setor tem aderido à iniciativa. “O empresário e os municípios veem que a certificação traz visibilidade e por isso temos registrado uma grande receptividade”, conta. Ainda integram o júri nacional, o Ministério do Meio Ambiente e a Secretaria do Patrimônio da União, entre outros órgãos. O resultado final do processo será anunciado em outubro pela Foundation for Environmental Education.

Fonte: http://www.turismo.gov.br/component/content/article.html?id=6567

PREFEITURA DE CABO FRIO ANUNCIA DEFESO DA LAGOA DE ARARUAMA

Na segunda (01) foi iniciado o período de defeso da Lagoa de Araruama. Durante três meses está proibido qualquer tipo de pesca, comercialização, transporte e consumo de peixes nativos da Lagoa. O objetivo é garantir a reprodução adequada e o crescimento das espécies.


A pesca é proibida para qualquer pessoa, inclusive os turistas que visitarem a região neste período. Todas as espécies, tanto camarão como a tainha e o pescado em geral presente na Lagoa de Araruama estão no Defeso, que termina no dia 31 de outubro de 2016. Este período é estabelecido de acordo com o tempo em que os peixes se reproduzem na natureza e visa a preservação das espécies.


O defeso é instituído pelo ministério da Pesca e Aquicultura em uma parceria com as prefeituras do entorno da Lagoa - Cabo Frio, Arraial do Cabo, Araruama, Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia e o CILSJ - Consórcio Intermunicipal Lagos São João.


A área será supervisionada, e quem for flagrado pescando durante o período de proibição, poderá ser condenado a pagar multa, além de ter o seu equipamento de pesca apreendido.

Texto: Marianne Rodrigues
Fotos: Divulgação
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...