segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

PRAIA DO FORTE ABANDONADA PELA FISCALIZAÇÃO

Hoje fomos surpreendidos com a notícia de uma barraquinha de pizza com botija de gás que pegou fogo na Praia do Forte. Digo "surpreendidos", porém não tanto, pois, se considerarmos a total falta de fiscalização e abandono em que se encontra a praia, podemos dizer que era algo anunciado.

Sabemos que acidentes podem acontecer, porém, geralmente, em relação ao uso de gás, se está de acordo com as normas de segurança e em perfeitas condições de funcionamento, a probabilidade de acidentes é mínima, quase zero. E, como se trata de uma atividade na praia, o mínimo que esperamos é que seja devidamente licenciada e constantemente fiscalizada.

Não temos visto fiscais na praia! E isso digo em relação a vários tipos de problema. Não vemos fiscalização destas barraquinhas com gás, não vemos fiscalização coibindo o som em excesso, carros e bugres na areia e pessoas jogando bola ou frescobol com a praia cheia. Em relação ao som, no início do mês aconteceu um fato no mínimo esdrúxulo: um grupo de turistas chegou na praia com uma caixa de som enorme, essas de som profissional mesmo, com duas baterias de carro para mantê-las em funcionamento. Chegaram, instalaram e pronto! Som em alto volume, praia lotada. Falta total de bom senso e educação. Fiscalização? Nenhuma! Passaram assim o dia de praia!

Outra questão relevante: não vemos medidas de preservação e cuidado com a vegetação nativa, e também não há nenhuma fiscalização nesse caso, a ponto de os barraqueiros fazerem livremente uma "escadinha" com sacos de areia por cima da vegetação, como um atalho, simplesmente para não darem a volta pela areia, no caminho adequado, e pegarem a rampa de acesso.

Tudo isso são questões que poderiam facilmente serem resolvidas se houvesse uma fiscalização estratégica com um planejamento de ações diárias, constantes, e intensificadas na alta temporada. Se queremos melhorar essa questão do turismo, o primeiro passo é cuidar das ações de fiscalização, pois a cidade está virando um modelo do "aqui tudo pode". Os maiores absurdos estão acontecendo em Cabo Frio! São "flanelinhas" mandando estacionar em áreas de preservação e cobrando antecipadamente quantias absurdas, são "turistas" que vêm para a cidade em alta temporada para exercerem atividades ilícitas, enfim, um caos geral. E a imagem que levam é que a malandragem pode vir e atuar à vontade em Cabo Frio, por isso é preciso que o poder público intensifique a fiscalização dentro da legalidade e mostre que não é assim que funciona.

É preciso lembrar que a Praia do Forte é o principal cartão postal. Se está assim, o que podemos dizer do restante da cidade?

Luciana G. Rugani


Sacos de areia em cima da vegetação, atalho dos barraqueiros destruindo a vegetação nativa
Foto: divulgação
Em laranja, barraquinha pegando fogo na Praia do Forte.
Imagem: Flávio Santos
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...