Pular para o conteúdo principal

REVISTA DIGITAL ALDEIA MAGAZINE: RECOMENDAÇÃO DO FILME "ROCKETMAN" E POEMA "REMINISCÊNCIAS"

Saiu hoje a edição 24, mês de novembro, da Revista Digital Aldeia Magazine, com minha coluna "Cantinho das Ideias", na página 106 (clique no nome da revista para ler a edição completa).
Nesta edição, falo um pouco sobre o filme "Rocket Man", que retrata a vida do cantor Elton John. Disserto sobre a abordagem psicológica do filme, faço uma pequena reflexão sobre algumas similaridades com situações vivenciadas por qualquer um de nós e compartilho um poema que fiz no último fim de semana:


RECOMENDAÇÃO DO FILME "ROCKETMAN" E POEMA "REMINISCÊNCIAS"

Caros leitores,

Em 2019, foi lançado o filme "Rocketman", que revela ao público os fatos mais contundentes e marcantes da vida do cantor britânico Elton John. Trata-se de uma produção que contou com o acompanhamento do próprio cantor e que narra fatos de sua vida que compuseram a base de toda a análise psicológica que permitiu a ele se reencontrar e, em consequência, sintonizar sua trajetória a um universo mais promissor, que trouxe mais completude à sua vida. 
O filme alterna períodos do passado e do presente, como uma viagem no tempo por meio da música. Além do mero conhecimento sobre a vida do cantor, o filme nos propõe muitas reflexões. Podemos nos ver dentro das abordagens psicológicas que são colocadas. Claro que em contextos muito diferentes, em situações completamente díspares, mas a base psicológica muitas vezes é a mesma: nossa necessidade de cultivar o autoamor, o autoperdão e, consequentemente, o perdão do outro; nossa mania crônica de buscar fora de nós o que mora dentro de nossa alma e de insistir em semear em terras áridas ou em cultivar flores que não existem; nossa ilusão em achar que todo sucesso e prosperidade materiais resolverão nossos problemas existenciais, quando, muitas vezes, poderão até potencializá-los.
Recomendo a todos que assistam, vale a pena! Mas não assistam somente para conhecer a vida do cantor. O filme nos possibilita uma maior compreensão do porquê de tantas situações vividas pelo artista, mas vale a pena assitir com atenção também ao aspecto psicológico. Eu gosto muito de filmes por meio dos quais eu, além de me divertir e conhecer algo sobre o tema, trago para minha vida, de forma reflexiva, alguns aspectos abordados para meu desenvolvimento enquanto pessoa.
Outro aspecto interessante que observei foi a coragem do cantor ao permitir a exposição pública de sua história, em perfeita demonstração de vitória pessoal frente ao ego vaidoso, ainda tão cultivado por muitos de nós, e que é, justamente, o que impede o encontro conosco mesmos e que impede também que sejamos nós mesmos, sem medos e sem inseguranças.
E, como não poderia faltar a poesia, compartilho com vocês um poema recém saído do forno. Acabei de escrevê-lo, para ilustrar o tema de hoje:

Reminiscências

A paisagem fria,
O dia branco,
A bruma entremeada por frágeis raios de sol.
Paro e observo:
Talvez hoje eu seja um resto de mim,
Ou não.
Talvez as reticências falem por mim
Reminiscências do que fui
Ou do que sou,
Não sei ao certo.
Já ousei ir além,
Mergulhei,
Me doei.
Já fantasiei,
E acreditei.
Já cultivei o não existente,
Busquei pérolas na lama,
Agarrei-me a ilusões pra não naufragar.
Já falei com o mar, 
Suas águas, mais salgadas deixei.
Já desejei e sonhei,
Cantei a lua e estrelas,
Sensualizei.
Feminino manifesto, 
Magia de cores,
Cantos e flores.
Naveguei mares distantes
Voei feito gaivota livre.
Porém um dia,
O despertar se fez,
O encanto se desfez.
Volto a olhar a bruma
Ela sumiu
E o sol saiu!
E eu aqui
Serei um instante apenas?
Ou serei eu
Reminiscências?

Luciana G. Rugani

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A CIDADANIA NOS DIAS ATUAIS

Cidadania é um termo cujo significado encontra-se em constante evolução, sendo modificado e ampliado através da história. Já esteve ligado somente ao exercício de direitos e deveres políticos, mas hoje, devido à evolução das relações sociais, possui um alcance muito maior que envolve também a questão da participação dos membros da sociedade em prol do bem comum. Há alguns anos atrás, os meios de participação social eram restritos, e daí também o conceito de que cidadão era aquele sujeito detentor do direito de voto. A nossa atual constituição federal trouxe enorme contribuição para a ampliação da noção de cidadania, através da instituição de diversos instrumentos de participação popular. Foi um grande passo, e por isso é chamada de “constituição cidadã”. A partir daí, algumas questões onde o abuso era mais evidente ganharam destaque e contribuíram ainda mais para a evolução da cidadania, como é o caso das questões de proteção aos direitos do consumidor e do agigantamento dos

TEXTO EXCELENTE SOBRE RESILIÊNCIA

Como se forma um gênio como o escultor Auguste Rodin?   por Regis Mesquita   Blog www.psicologiaracional.com.br Em 1840 nasceu um gênio chamado Auguste Rodin? Não, ele se tornou um gênio , nasceu com potencialidades, vocações e plano de vida. A sua genialidade foi o fruto final de um longo processo de estudos, tentativas, erros, treinamentos, aprimoramentos, fracassos. Para cada obra bem feita, ele deve ter tido pelo menos uns 400 fracassos. Olhando pelo lado da proporção, o genial Rodin foi um fracassado. O pior vem agora: para cada obra Genial, para cada "obra prima", ele deve ter tido pelo menos uns mil fracassos (obviamente, estes números são projeções minhas). Rodin era pobre, foi rejeitado três vezes ao tentar entrar em escolas de artes. Mas, ele tinha uma arma infalível: ele brincava com a arte. Em nossa sociedade nós dizemos: "isto não é brincadeira, vamos fazer as coisas com seriedade. Se seguisse este preceito, Rodin teria si

PRÊMIO TEIXEIRA E SOUSA DE LITERATURA, EM CABO FRIO, DIVULGA INSCRIÇÕES HABILITADAS

Clique aqui para ver a publicação das inscrições habilitadas (págs. 18 a 21 do Diário Oficial Eletrônico) Concurso premiará autores de conto, poesia e crônica, além de redação para estudantes da rede pública de Cabo Frio A Prefeitura de Cabo Frio tornou pública a relação das inscrições habilitadas e inabilitadas para o Prêmio Teixeira e Sousa de Literatura. A próxima edição terá o tema: “De Teixeira e Sousa a Elza Soares - Crítica Social no Planeta Fome”. A listagem foi divulgada na edição número 469 do Diário Oficial do Município, disponível no Portal da Transparência, no site da Prefeitura. Organizado pela Secretaria Municipal de Cultura, com o intuito de valorizar as produções literárias de autores cabo-frienses, serão coroadas obras inéditas na língua portuguesa nos gêneros de conto, poesia, crônica e redação estudantil. Todas as categorias são divididas para residentes em Cabo Frio, separadas entre público geral e alunos da rede pública de ensino municipal, estadual e federal, par