Pular para o conteúdo principal

REVISTA DIGITAL ALDEIA MAGAZINE: 100 ANOS DA SEMANA DE ARTE MODERNA

Saiu hoje a edição 27, mês de fevereiro, da Revista Digital Aldeia Magazine, com minha coluna "Cantinho das Ideias", na página 116 (clique no nome da revista para ler a edição completa). 

Nesta edição, falo um pouco sobre a Semana de Arte Moderna, movimento que revolucionou a arte brasileira em 1922:


Neste mês de fevereiro, comemoramos 100 anos da Semana de Arte Moderna.
A Semana de Arte Moderna foi um movimento artístico que aconteceu em São Paulo, entre os dias 13 a 18 de fevereiro de 1922. Foram alguns dias de exposição artística dos mais variados segmentos, como  literatura, dança, pintura, esculturas e música. 
O principal objetivo da Semana foi trazer para o público brasileiro o que havia, até então, de vanguarda na arte. O movimento rompia drasticamente com os padrões clássicos predominantes e abria as portas para o Modernismo no Brasil. Foi organizado por uma elite cultural brasileira composta por diversos nomes, entre eles Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Anita Malfatti, Di Cavalcanti, Heitor Villa-Lobos, Menotti Del Picchia, Graça Aranha, Plínio Salgado e Victor Brecheret.
Como acontece em toda ruptura de padrões, essa movimentação artística incomou os artistas conservadores e tradicionais, gerando polêmicas e críticas ferrenhas de alguns. Podemos dizer que o movimento trouxe uma menor preocupação com a forma e maior atenção à ideia transmitida. Por meio de uma linguagem mais coloquial, expunha-se, preferencialmente, assuntos corriqueiros da realidade brasileira.
Entendo o movimento como uma espécia de retirada da arte de dentro da "bolha", ou seja, a arte deixava de representar um conceito fechado dentro de regras pré-estabelecidas e adquiria um conceito mais amplo, inovador e mais receptivo à criatividade artística. O movimento foi, com certeza, um salto na evolução da arte, abrindo espaço para uma experimentação artística mais criativa que possibilitou o engrandecimento da cultura brasileira e a revelação de novos talentos artísticos que acabaram tornando-se reconhecidos mundialmente.
Abaixo segue o poema "Seiscentos e Sessenta e Seis", conhecido popularmente como "O Tempo", de autoria de Mário Quintana, um dos poetas da 2ª geração do Modernismo:

SEISCENTOS E SESSENTA E SEIS

A vida é uns deveres que nós trouxemos para fazer em casa.

Quando se vê, já são 6 horas: há tempo…
Quando se vê, já é 6ª-feira…
Quando se vê, passaram 60 anos!
Agora, é tarde demais para ser reprovado…
E se me dessem – um dia – uma outra oportunidade,
eu nem olhava o relógio
seguia sempre em frente…

E iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas.

Mário Quintana

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A CIDADANIA NOS DIAS ATUAIS

Cidadania é um termo cujo significado encontra-se em constante evolução, sendo modificado e ampliado através da história. Já esteve ligado somente ao exercício de direitos e deveres políticos, mas hoje, devido à evolução das relações sociais, possui um alcance muito maior que envolve também a questão da participação dos membros da sociedade em prol do bem comum. Há alguns anos atrás, os meios de participação social eram restritos, e daí também o conceito de que cidadão era aquele sujeito detentor do direito de voto. A nossa atual constituição federal trouxe enorme contribuição para a ampliação da noção de cidadania, através da instituição de diversos instrumentos de participação popular. Foi um grande passo, e por isso é chamada de “constituição cidadã”. A partir daí, algumas questões onde o abuso era mais evidente ganharam destaque e contribuíram ainda mais para a evolução da cidadania, como é o caso das questões de proteção aos direitos do consumidor e do agigantamento dos

TEXTO EXCELENTE SOBRE RESILIÊNCIA

Como se forma um gênio como o escultor Auguste Rodin?   por Regis Mesquita   Blog www.psicologiaracional.com.br Em 1840 nasceu um gênio chamado Auguste Rodin? Não, ele se tornou um gênio , nasceu com potencialidades, vocações e plano de vida. A sua genialidade foi o fruto final de um longo processo de estudos, tentativas, erros, treinamentos, aprimoramentos, fracassos. Para cada obra bem feita, ele deve ter tido pelo menos uns 400 fracassos. Olhando pelo lado da proporção, o genial Rodin foi um fracassado. O pior vem agora: para cada obra Genial, para cada "obra prima", ele deve ter tido pelo menos uns mil fracassos (obviamente, estes números são projeções minhas). Rodin era pobre, foi rejeitado três vezes ao tentar entrar em escolas de artes. Mas, ele tinha uma arma infalível: ele brincava com a arte. Em nossa sociedade nós dizemos: "isto não é brincadeira, vamos fazer as coisas com seriedade. Se seguisse este preceito, Rodin teria si

DIVULGANDO: CANAL DE DANÇA POÉTICA DO ARTISTA EDUARDO MACEDO

#Divulgando canal de dança poética Canal Eduardorio23deabril no YouTube Eduardo Macedo é bailarino e poeta e ultimamente tem se dedicado a vídeo dança, categoria artística que mistura o áudio visual e a dança como linguagem final. Para mostrar seus trabalhos, o artista fez um canal no YouTube, onde, nessa primeira fase, é o principal intérprete. Eduardo tem como locação o apartamento onde mora ou algum lugar na cidade que ache interessante. A filmagem é feita sozinho e utiliza apenas o seu smartphone em um tripé. Depois ele mesmo faz a edição, o que torna o trabalho particularmente autoral. Os movimentos apresentados são improvisações feitas a partir do local em que está sendo feita a filmagem. Cada lugar tem seus particulares e é partir desta ideia simples que o bailarino dá asas as suas criações. A música é inserida depois na edição, ou não inserida. Alguns vídeos são sem música. O canal já tem dois importantes pianistas como parceiros: João Carlos Assis Brasil e Luiz Castelões. Em