quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

VALDIR DA SILVA, O FOTÓGRAFO CEGO: UMA HISTÓRIA DE SUPERAÇÃO

As histórias de vida que retratam superação, vitória, sempre me encantaram. Já postei aqui no blog histórias de diversas pessoas que souberam dar a volta por cima, que fizeram de sua dor um trampolim para saltar e mergulhar de cabeça na vida, vivendo-a em toda sua plenitude. Pessoas que se encontraram, ou se reencontraram, a partir de uma virada de 180 graus em suas vidas; de um fato, a princípio doloroso e triste, mas que, devido à enorme resiliência de que são dotadas, encararam-no como um desafio que acabou por fazer brotar em si novos dons e capacidades.

Hoje venho falar do amigo Valdir da Silva.

Valdir ficou cego aos 24 anos de idade, em decorrência de um acidente de trabalho ocorrido na linha de montagem de uma empresa de calçados em que trabalhava. Quando recebeu do médico a notícia de que ficaria cego em 6 meses, ficou sem chão. Quis desistir, viveu o momento de sua vida em que diríamos que foi ao fundo do poço. Viveu sua dor ao extremo. Mas olhou para o lado, e percebeu que sua família também sofria por vê-lo sofrer daquela forma. Sua mãe, seu pai, seus irmãos. Foi assim que deu-se conta do quanto estava sendo egoísta ao pensar somente na sua dor. Resolveu reagir. Buscou ajuda com sua irmã, sua fiel escudeira. Foi conhecer a Associação dos Deficientes Visuais (ADEVIC), em Canoas (RS), e percebeu que existiam outras pessoas cegas como ele.

Começou sua reabilitação, estipulou metas para sua vida. Aprendeu o braile em 6 meses; começou a andar sozinho em 2 meses; fez teatro e passou a representar a associação em diversos eventos. Hoje é vice-presidente da associação; conselheiro do Conselho das Pessoas com Deficiência de Canoas e do Conselho de Educação. Formou-se em massoterapia e começou a pintar em tela. Tornou-se artista plástico. Os desafios surgiam um atrás do outro, então lhe perguntaram: "por que você não fotografa?"

A princípio ficou surpreso. Pensou: como um cego iria fotografar? Sua professora lhe falou: Valdir, você pode fotografar, usa seus sentidos!

Foi aí que despertou-lhe uma nova paixão: a fotografia. Comprou uma máquina simples, começou a fotografar através da voz das pessoas, do barulho do vento, do cheiro e do tato, através do toque das mãos, através do calor e, principalmente, através da essência do ser humano e da natureza.

"Fotografar tudo o que meus olhos não podem ver: estes é o meu grande desafio", disse. Começou a mostrar suas fotos para as pessoas, conheceu sua curadora, que organiza suas exposições e palestras e lhe dá dicas valiosas de como levar a beleza do mundo da essência do ser humano e da natureza a todas as pessoas. Valdir ama tudo que faz, pois ama demais a vida e agradece a Deus todos os dias por tê-lo permitido ver o mundo à sua volta de maneira diferente.

Hoje Valdir diz estar certo de que é o homem mais feliz do mundo. Aprendeu, depois de cego, a olhar no espelho e ver o seu interior, passou a ser mais tolerante com as pessoas, a valorizar o que há de melhor em cada uma delas. Valdir diz orgulhar-se de ser cego e defender seu segmento, lutando pelo direito à vida, ao amor, à paz e à acessibilidade.
Mais um exemplo de superação para nos mostrar que a vida é muito vasta, muito ampla, e que nossa dor passará, seja qual for ela, a partir do momento em que verdadeiramente despertarmos para a realidade de que nossa vida será aquilo que fizermos dela, e de que somos dotados de tamanha força interior da qual nem fazemos ideia! Seremos capazes de verdadeiros milagres se confiarmos, deixarmos essa força desabrochar por inteira em nosso ser e encararmos nossas dificuldades como metas, desafios possíveis de serem superados.


Valdir, além de fotógrafo, trabalha com palestras motivacionais por todo o país, em empresas, escolas, universidades, etc. Contato: telefone 051-97833179 ou através do perfil facebook https://www.facebook.com/valdir.dasilva.129

Luciana G. Rugani

domingo, 14 de dezembro de 2014

PROJETO "BANDEIRA AZUL" NA "PRAINHA" (RJ) - OPINIÃO


Já há algum tempo, escrevi aqui neste blog um artigo sobre o projeto internacional de Certificação Ambiental "Bandeira Azul". Trata-se de um projeto de excelência, cuja ideia de uso das praias aliado à preservação sempre me encantou. 

Mas hoje eu gostaria de abordar uma questão que, na prática, na minha opinião, deveria ser melhor estudada para que o projeto não se firme como algo excludente, elitista e privador da liberdade individual de qualquer pessoa frequentar uma praia.

A Prainha (localizada na capital do estado do Rio de Janeiro) renovou sua certificação ambiental "Bandeira Azul" para 2014-2015. A certificação Bandeira Azul possui quatro critérios fundamentais que se desdobram em outros tantos critérios específicos. São eles: Informação e Educação Ambiental; Qualidade da Água; Gestão Ambiental e Equipamentos e Segurança e Serviços. Dentro do critério "Segurança e Serviços", há a obrigação de que a praia certificada (sendo única no município) deve possuir rampas e instalações sanitárias para pessoas com deficiência. Ou seja, a acessibilidade deve estar presente na praia. Pensando nisso, na Prainha uniu-se o projeto "Bandeira Azul' a uma parceria entre a prefeitura e várias associações para a instalação de uma esteira que possibilite que as pessoas com dificuldade de locomoção cheguem até o mar. Ótima ideia! Muito bom! Mas, em contrapartida, o controle de acesso de carros à Prainha, da forma que está sendo feito, fere justamente o centro dessa ideia de praia acessível. Pois de que adiantará haver rampa e esteira que possibilitem chegar até à areia e à água, se o acesso à praia propriamente dita estará prejudicado? 


O fechamento doas acessos das 9h às 15h aos sábados, domingos e feriados e a proibição do estacionamento ao longo da estrada que leva à Prainha, aliados ao não-oferecimento de uma opção de transporte público adequado, próprio para levar as pessoas até a beira da praia, faz com que pessoas com dificuldade de locomoção e pessoas que, por qualquer razão, não possam frequentar a praia bem cedo, estejam impedidas de chegar ao local. A recomendação da subprefeitura é para que os banhistas cheguem cedo, de bicicleta ou a pé. Ora, dessa forma como ficarão os idosos, ou as pessoas que, por qualquer razão, estejam impossibilitadas de realizar caminhadas? E ainda, como chegarão cedo, por exemplo, as pessoas que trabalham aos sábados? 


Vejamos o que diz Elizabeth Marge, uma pessoa que vivencia essa dificuldade diariamente nas ruas do Rio de Janeiro:  "Também apoio o projeto de praia limpa de acordo com as regras internacionais... O que me causa espanto é a restrição ao acesso, já que a CONSTITUIÇÃO nos garante o direito de IR e VIR em todo território brasileiro. As subprefeituras da Barra e Jacarepaguá passam por cima da carta Magna e pela Convenção de Nova York quando se omitem em relação aos idosos, pessoas com deficiência, mobilidade reduzida, gestantes... Aí já deixou de ser um projeto interessante para ser um projeto exclusivista... NÃO GOSTEI... Que tomem atitudes cabíveis e compatíveis com a Constituição e com a Convenção de Nova York.. EU JÁ ACHO VERGONHOSO. ZERO PRA ESTAS SUBPREFEITURAS".

Há que se ter muito cuidado com os extremos. Em toda causa deve prevalecer o bom senso e ser evitado o radicalismo de qualquer espécie. O foco principal do projeto deve ser permitir o acesso às praias com respeito e educação. Preservar sim, mas sem barrar, sem nada que possa restringir o acesso de pessoas de todos os gêneros e de todas as classes. Sem medidas que reforcem ainda mais as limitações e dificuldades já existentes para algumas pessoas usufruírem do seu legítimo direito de ir e vir em locais públicos, como deve ser o acesso às praias. Preservação sem radicalismo, este deve ser o foco do projeto.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

BELO HORIZONTE (MG) COMEMORA 117 ANOS

Foto: Jornal O TEMPO

Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, comemora hoje seus 117 anos. E com uma boa notícia: a cidade oficializou a candidatura do Conjunto Moderno da Pampulha para ser reconhecido como patrimônio cultural da humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O resultado está previsto para sair em meados de 2016. Caso vença, a capital será a quarta cidade mineira a ter o reconhecimento mundial, atrás de Ouro Preto, Diamantina e Congonhas.

Para homenageá-la, destacamos abaixo alguns principais dados para que todos possam conhecer um pouco mais sobre essa metrópole:

População: BH tem hoje 2.479.175 moradores.
Por dia, a cidade consome 650 milhões de litros d'água, o suficiente para encher 260 piscinas olímpicas. Belo Horizonte tem 700 km de córregos. A maioria deles está canalizada, escondida sob as ruas da cidade.
Parques de lazer e conservação são 77. 
Nos ares de BH voam 150 espécies de aves. O número varia dependendo da época do ano, já que muitas delas são migratórias. O melhor local para observação é a Pampulha, e durante o verão. 
Por dia são recolhidos 1.800 toneladas de lixo na capital, o que daria para preencher 36 carretas bitrem.
Os garis varrem, por ano, 700 mil km de vias. A distância seria suficiente para dar 18 voltas e meia em torno da Terra. 487 bairros existem na cidade.
Na capital há 18.613 bares e restaurantes, o que dá um estabelecimento para cada 133 moradores. Por ano, os belorizontinos consomem 153 milhões de litros de cerveja, o que dá 255 mil garrafas de 600 ml.
São mais de 4.645 km de vias espalhadas pela cidade. Se fossem colocadas em linha reta, seria suficiente para ir de Belo Horizonte até Boa Vista, em Roraima.
3.600 ônibus fazem o transporte coletivo em BH diariamente.
Futebol: nem só de Atlético, Cruzeiro e América. A capital tem pelo menos 250 times de futebol amador. Além do Mineirão e do Independência, BH conta com outros 75 campos de futebol.
Por ano, são realizados em média 15 mil casamentos na cidade.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

MENSAGEM DE NATAL PARA 2014


Aproxima-se o natal.

Por significar a comemoração do nascimento de Cristo, a data nos proclama a confraternizar e refletir sobre nosso proceder neste ano. Convida-nos à união em família e amigos e à superação das desavenças através da compreensão, do olhar com o olhos do outro, da aceitação das diferenças.

Atitudes que deveriam fazer parte de nosso cotidiano, e não só do natal. Mas como muitos de nós costumamos nos esquecer disso em nosso dia a dia, vale a pena dedicarmos pelo menos um pouquinho desta data para um olhar mais profundo para dentro de nós mesmos, uma reflexão leve, sem culpas, um olhar compreensivo com nossas virtudes e falhas; fazermos uma autoanálise que possa nos ajudar a nos conhecer melhor e assim conseguirmos mudar alguns comportamentos e hábitos, deixarmos Cristo nascer efetivamente em nossos corações e atitudes.

Quero desejar, para todos que acompanham este blog e também nossa página no facebook, um natal de amor, de alegria, união e paz! Um natal que represente realmente o nascimento e renascimento em nós dos valores do Cristo, e que em 2015 este renascimento possa dar-se em nós cotidianamente, em cada pensar, em cada agir.

FELIZ NATAL!! BOAS FESTAS!!


sexta-feira, 28 de novembro de 2014

A ACESSIBILIDADE NA CIDADE DE CABO FRIO

A acessibilidade é algo de extrema relevância e que deve ser tratado com toda atenção e responsabilidade. É um direito, não só das pessoas com deficiência, mas de todos nós, pois qualquer pessoa com dificuldade de locomoção, ainda que temporária por algum motivo, sentirá na pele a importância de um espaço acessível e saberá valorizar com a devida importância que merece esse tema.

No texto abaixo, temos a exposição do entendimento de Elizabeth Marge em relação à acessibilidade na cidade de Cabo Frio (RJ). Vale a pena ler o texto dessa pessoa que, além de ser uma lutadora que exercita a superação de seus próprios limites no seu dia a dia, é também uma estudiosa da matéria. Conhece a fundo as disposições da Convenção da ONU, as normas técnicas e por isso tem contribuído muito no enriquecimento dos debates sobre  o assunto:

Luciana G. Rugani

por Elizabeth Marge


A acessibilidade está em pauta e em alta na cidade de Cabo Frio (RJ)! O prefeito Alair Corrêa anunciou que dará início às obras para tornar o bairro Guarani o primeiro bairro totalmente acessível da cidade que, segundo o prefeito, será somente o primeiro, pois sua intenção é fazer o mesmo em todos os demais bairros.

Ainda bem que hoje já temos a consciência de que não é o limite individual das pessoas que determina a deficiência, já sabemos que os espaços inacessíveis, o meio físico, a informação , a comunicação, os serviços são os responsáveis diretos. Desde 2008, a Convenção da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência foi incorporada à legislação e, após uma atuação líder, o Brasil, soberanamente, a ratificou com equivalência de emenda Constitucional. Portanto, reconhecida assim, gerando um instrumento de maior respeito aos Direitos Humanos.

Iniciativas como as obras do Bairro Guarani, com o uso do Desenho Universal, fazem com que a população vivencie, amplie e permita que a consciência dos espaços, serviços e produtos são componentes democráticos, portanto para uso indiscriminado por todos, reconhecendo e respeitando a diversidade das pessoas e o pleno exercício de cidadania.

Com isso, o Prefeito Alair Corrêa demonstra que seu MAIOR INVESTIMENTO é na pessoa, dando-lhe qualidade de vida, reconhecendo-o como cidadão democrático, valorizando-o dignamente, pela autonomia individual e incluindo-o efetivamente na participação social, levando em conta a valorização pessoal e também imobiliária da região, criando oportunidades igualitárias entre todos os moradores. Falando assim, quando o desenho universal é usado, gera conforto e economia para a população, na praticidade da mobilidade urbana, no investimento econômico e educacional, levando novamente em conta o acréscimo valoral imobiliário do local.

Quando estas práticas são incorporadas ao ordenamento urbano e também aos serviços (pois é preciso lembrar que estabelecimentos comerciais devem tornar seus espaços aptos à entrada, por exemplo, de um cadeirante, ou de uma pessoa que não possa levantar o pé tão alto para alcançar o degrau de entrada, e que deve haver um banheiro acessível que pode ser comum a todos), em pouco tempo veremos maior conforto nos deslocamentos de todos, a plena inclusão e maior tempo hábil para se desfrutar do aconchego da família. Será um ganho inestimável para a população. Parabéns à população do Bairro Guarani e que venham outros... toda a cidade!
Desafio Lançado!

No próximo ano, Cabo Frio completará 400 anos de emancipação política, o desafio será tornar Cabo Frio como a cidade mais acessibilizada do Estado, com a maioria dos bairros acessíveis e seus estabelecimentos turísticos e comerciais aptos a receber todas as pessoas com e sem deficiência. Falta pouco prefeito... Vamos comemorar o cumprimento deste desafio... quero estar presente... 





quarta-feira, 26 de novembro de 2014

AMIZADE POR CONVENIÊNCIA?


Muito oportuno este texto de Tatiana, principalmente para os dias atuais quando muitas pessoas já até atrofiaram sua capacidade de amar, talvez pelo tanto que priorizam as atribuições do lado esquerdo de seu cérebro e desprezam as funções do lado direito.

Talvez por isso estejam tornando-se robôs utilitários, para os quais tudo tem que ter uma lógica e uma função determinada, até mesmo os sentimentos e os vínculos que deles derivam.

Luciana G. Rugani


por Tatiana Dornelles


Nos últimos dias tenho pensado muito sobre a amizade. Até que ponto temos amigos verdadeiros? Será que existe realmente aquele amigo para toda hora? Vivemos rodeados de pessoas que fazem parte da nossa vida, seja no trabalho, na escola, na vizinhança, na padaria, no supermercado. Em alguns lugares, sentimos afinidade por um colega, com quem se troca confidências, idéias e até se tem conversas mais politizadas. Enfim, é aquele que, de uma forma ou de outra, é considerado como um amigo. Diariamente, é com essa pessoa que se conversa, convive, reclama da vida e dos amores, do trabalho e da faculdade.

Mas o tempo passa, cada um toma o seu rumo e, por conseqüência, há um distanciamento. Enquanto se está por perto, a convivência é real, existe de fato. Depois que um percorre um caminho distinto, é cada um por si e Deus por todos. Sem telefonemas, sem conversas, sem troca de e-mails ou mensagens, sem nada. Apenas o vazio, a distância, a saudade. Fica apenas a vontade de ter alguém com quem conversar, discutir, chorar no ombro. No momento em que se estava por perto, a amizade era conservada. Longe, nada mais.

Acredito que amigo de verdade é aquele que não o esquece, que mesmo longe procura saber como você está, como se sente. É quem não se distancia, mesmo a quilômetros longe, é quem o convida para dar uma volta e tomar um café, mesmo que não trabalhem mais juntos. Penso que, durante toda a minha vida, tive apenas amigos por conveniência: na escola, na faculdade, nos tantos trabalhos que tive, enquanto estava por perto, era amiga.Talvez pelas tantas mudanças de vida que tive, pelas cidades pelas quais fui morar e das vezes que tive que me mudar, não consegui enraizar as amizades. Sinto falta de um amigo. Não sei o que é uma amizade de anos a fio... Também não sei se isso é possível. Nos dias atuais, com a correria do dia-a-dia, ainda há tempo para a amizade? Em pleno século 21, será que existe amizade de verdade ou é apenas por conveniência?

Tatiana Dornelles - Jornalista
Artigo publicado no Jornal de Bairro!

domingo, 23 de novembro de 2014

2º CONCURSO MISS BELEZA E MISTER IDOSO DE TAMOIOS

Nesta noite de sábado comparecemos ao 2º Concurso Miss Beleza e Mister Idoso de Tamoios, organizado pela Superintendência do Idoso de Tamoios, em Cabo Frio (RJ).

Wanderson do Samburá, superintendente, vem realizando um trabalho maravilhoso junto aos idosos de Tamoios, sempre com muita alegria e criatividade. Este concurso teve sua primeira realização há um ano. Agora foi sua segunda apresentação, e já é um sucesso na cidade. Ao final da premiação, várias pessoas opinaram unanimemente aprovando e elogiando o trabalho.

Eu tive a honra de ser convidada para compor o juri. Tarefa difícil escolher uma entre tantas vitoriosas simpáticas. Sim, vitoriosas, pois cada uma que ali estava superou seus limites e se colocou à disposição, animadas, alegres, prontas para colaborar e dar vida ao evento. Para mim, estar ali neste momento de tanta alegria proporcionada a estas senhoras, foi algo muito gratificante. 

O evento foi muito bonito, alegre e colorido. Antes do concurso, houve apresentação de música e dança do grupo de idosos da superintendência. Logo a seguir, iniciou-se o desfile na categoria "praia", seguida pela de "esporte social" e "festa", sendo que em cada categoria as candidatas desfilavam com a vestimenta adequada ao estilo.

Foram escolhidas três vencedoras, ficando assim:
1º lugar - Maria José
2º lugar - Maria do Carmo
3º lugar - Ara Bandeira

Quero agradecer ao Wanderson a oportunidade de participar como jurada. Agradecer e dizer mais uma vez que para mim foi uma grande honra participar. Vim de longe, viajei 600 km para participar deste evento e já estou com saudades e torcendo para que em 2015 possamos estar presentes novamente. E deixo aqui meus parabéns pelo seu trabalho junto aos idosos. Tenho acompanhado desde o início do ano passado e vejo os vários elogios recebidos da população.

Parabéns também a todas as senhoras que participaram do concurso. A elas digo que continuem assim, cultivando o otimismo e a alegria, participando das atividades com disposição, pois este é o segredo do bem viver.

Quero agradecer também ao acolhimento e carinho dos amigos tamoienses.  Foi muito bom revê-los! Em cada evento que participamos juntos em Tamoios somos recebidos com todo carinho e atenção, e nos sentimos muito à vontade e felizes por isso. Saibam que para nós é um prazer estar com vocês, e sempre que possível prestigiaremos os eventos.

Luciana G. Rugani

Foto: Carlos Garfinho

Foto: Carlos Garfinho
Foto: Carlos Garfinho
Foto: Carlos Garfinho
Foto: Carlos Garfinho
Foto: Carlos Garfinho

Foto: Esclarecendo Fatos
Foto: Carlos Garfinho

Foto: Esclarecendo Fatos

Foto: Esclarecendo Fatos


Foto: Esclarecendo Fatos
Foto: Esclarecendo Fatos


Foto: Esclarecendo Fatos
Foto: Esclarecendo Fatos


Foto: Esclarecendo Fatos
Foto: Esclarecendo Fatos
Foto: Esclarecendo Fatos








Foto: Luciana G. Rugani
Foto: Fernanda Borges
https://www.facebook.com/fernanda.borges.9803

sábado, 22 de novembro de 2014

NUNCA SE ROUBOU TÃO POUCO

Muito bom o texto abaixo de Ricardo Semler, vale a pena ler: 
Eu costumo dizer que a corrupção é algo crônico em nosso país, independente do partido político. Isso não a justifica, de forma alguma. Mas é necessário que nossa sociedade pare de cultivar tanta hipocrisia.

Luciana G. Rugani


Não sendo petista, e sim tucano, sinto-me à vontade para constatar que essa onda de prisões de executivos é um passo histórico para este país

Nossa empresa deixou de vender equipamentos para a Petrobras nos anos 70. Era impossível vender diretamente sem propina. Tentamos de novo nos anos 80, 90 e até recentemente. Em 40 anos de persistentes tentativas, nada feito.

Não há no mundo dos negócios quem não saiba disso. Nem qualquer um dos 86 mil honrados funcionários que nada ganham com a bandalheira da cúpula.

Os porcentuais caíram, foi só isso que mudou. Até em Paris sabia-se dos "cochons des dix pour cent", os porquinhos que cobravam 10% por fora sobre a totalidade de importação de barris de petróleo em décadas passadas.

Agora tem gente fazendo passeata pela volta dos militares ao poder e uma elite escandalizada com os desvios na Petrobras. Santa hipocrisia. Onde estavam os envergonhados do país nas décadas em que houve evasão de R$ 1 trilhão --cem vezes mais do que o caso Petrobras-- pelos empresários?

Virou moda fugir disso tudo para Miami, mas é justamente a turma de Miami que compra lá com dinheiro sonegado daqui. Que fingimento é esse?

Vejo as pessoas vociferarem contra os nordestinos que garantiram a vitória da presidente Dilma Rousseff. Garantir renda para quem sempre foi preterido no desenvolvimento deveria ser motivo de princípio e de orgulho para um bom brasileiro. Tanto faz o partido.

Não sendo petista, e sim tucano, com ficha orgulhosamente assinada por Franco Montoro, Mário Covas, José Serra e FHC, sinto-me à vontade para constatar que essa onda de prisões de executivos é um passo histórico para este país.

É ingênuo quem acha que poderia ter acontecido com qualquer presidente. Com bandalheiras vastamente maiores, nunca a Polícia Federal teria tido autonomia para prender corruptos cujos tentáculos levam ao próprio governo.

Votei pelo fim de um longo ciclo do PT, porque Dilma e o partido dela enfiaram os pés pelas mãos em termos de postura, aceite do sistema corrupto e políticas econômicas.

Mas Dilma agora lidera a todos nós, e preside o país num momento de muito orgulho e esperança. Deixemos de ser hipócritas e reconheçamos que estamos a andar à frente, e velozmente, neste quesito.

A coisa não para na Petrobras. Há dezenas de outras estatais com esqueletos parecidos no armário. É raro ganhar uma concessão ou construir uma estrada sem os tentáculos sórdidos das empresas bandidas.

O que muitos não sabem é que é igualmente difícil vender para muitas montadoras e incontáveis multinacionais sem antes dar propina para o diretor de compras.

É lógico que a defesa desses executivos presos vão entrar novamente com habeas corpus, vários deles serão soltos, mas o susto e o passo à frente está dado. Daqui não se volta atrás como país.

A turma global que monitora a corrupção estima que 0,8% do PIB brasileiro é roubado. Esse número já foi de 3,1%, e estimam ter sido na casa de 5% há poucas décadas. O roubo está caindo, mas como a represa da Cantareira, em São Paulo, está a desnudar o volume barrento.

Boa parte sempre foi gasta com os partidos que se alugam por dinheiro vivo, e votos que são comprados no Congresso há décadas. E são os grandes partidos que os brasileiros reconduzem desde sempre.

Cada um de nós tem um dedão na lama. Afinal, quem de nós não aceitou um pagamento sem recibo para médico, deu uma cervejinha para um guarda ou passou escritura de casa por um valor menor?

Deixemos de cinismo. O antídoto contra esse veneno sistêmico é homeopático. Deixemos instalar o processo de cura, que é do país, e não de um partido.

O lodo desse veneno pode ser diluído, sim, com muita determinação e serenidade, e sem arroubos de vergonha ou repugnância cínicas. Não sejamos o volume morto, não permitamos que o barro triunfe novamente. Ninguém precisa ser alertado, cada de nós sabe o que precisa fazer em vez de resmungar.


RICARDO SEMLER, 55, empresário, é sócio da Semco Partners. Foi professor visitante da Harvard Law School e professor de MBA no MIT - Instituto de Tecnologia de Massachusetts (EUA)

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/196552-nunca-se-roubou-tao-pouco.shtml

sábado, 15 de novembro de 2014

ABERTURA DO "NATAL DE LUZ" EM CABO FRIO

Ontem aconteceu a abertura do Natal Luz, na Praça Verde do Guta, em Cabo Frio (RJ).
O evento começou com a apresentação de balé e trilha sonora dos fogos para o reveillón 2015. Harmonia, luz, cor, ritmo!! Um show de dança e música, com trilha sonora de primeira. Ao final da apresentação, uma surpresa linda: fogos de artifício que formaram uma cortina de luz ao nosso redor!! A sensação era de que choviam luzes do mais alto, trazendo alegria e brindando a todos nós com uma atmosfera de encantamento. Muito emocionante!

Logo após ocorreu o acendimento das árvores de natal da cidade. Ao mesmo tempo acenderam todas as árvores localizadas em diversos pontos da cidade. Outra beleza de cor e luz!! Show de bola!!

Os eventos do prefeito Alair Corrêa sempre se caracterizam pela beleza, organização e pela surpresa. Alair sempre nos surpreende com algo que nos toca fundo na emoção, como foi com este show de fogos de ontem.  A cada evento ele se supera ainda mais, a cada ano as atrações são mais lindas e encantadoras. 

Parabéns, prefeito Alair! Obrigada por tratar com tanto amor e atenção de nossa Cabo Frio! Obrigada por nos proporcionar essa festa maravilhosa, e a oportunidade de vivermos estes momentos tão lindos com amigos  de nossa cidade. É um privilégio estar presente nestes eventos que sempre nos invadem a alma de emoção e alegria!

Luciana G. Rugani

Fonte das Fotos: Álvaro Neves, Carlos Garfinho, Horácio CF Zone, Marcelo Carvalho.





























Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...