Pular para o conteúdo principal

Postagens

POEMA DE MARCINHA RIBEIRO - VARIANDO DAS IDEIAS

O livro "Variando das Ideias", de nossa querida confreira Marcinha Ribeiro, é um livro que nos transmite paz e confiança. Seus poemas são como gotas de luz que sanam nossas dores. Quando estamos tristes, com nossos corações angustiados por qualquer razão, nada melhor que um livro com mensagens positivas e o livro de Marcinha nos traz essa positividade e força para os momentos difíceis. Marcinha fala muito sobre a necessidade de cultivarmos o amor, sentimento tão escasso em nossa sociedade humana.Destaco abaixo um de seus mais lindos poemas, o qual compartilho com vocês para que leiam e sintam por si mesmos o efeito de suas palavras: Variando das ideiasQue a paz se instale, Que a alegria floresça, Que o amor perdure. Porque viver, Ouvi dizer, É mais que existir, Que os olhares encontrem-se, E encantem-se, E prolonguem-se, Que os abraços aconteçam, E fortaleçam, Os sentimentos. Que os encontros perdurem, Mesmo na distância, Pois amar, É além de seu pedido de amigos. Que o sol nasça, E nos refa…
Postagens recentes

PALÁCIO DAS ÁGUIAS - CABO FRIO

Texto e fotos de Evangelos Pagalidis:
O Palácio das Águias era tradicionalmente chamado de “Sobrado do Tutu”, nome de seu primeiro proprietário, Tertuliano Ferreira. O nome Palácio das Águias é porque no alto do telhado existem 3 águias. As telhas foram trazidas da França. Além dos ornamentos (águias), o sobrado constitui-se de 3 janelas, 3 portas, escada de metal branco, e tem traços de arquitetura da época do romantismo, de influência européia, predominantemente francesa, mas denunciando também alguns traços arabescos e portugueses. As esculturas, os detalhes da fachada, porta e janelas, mostram a evolução da arquitetura universal, importada da Europa. Situado na rua Érico Coelho, antiga rua Direita, no centro de Cabo Frio, o antigo Palácio das Águias hoje é apenas uma fachada do Banco Itaú e um dos poucos remanescentes da arquitetura eclética da cidade!

POEMA: RENOVAÇÃO

RenovaçãoVento sopraTudo se renovana leveza que fica.Luciana G. Rugani, 6/8/19

POEMA: INÚTIL

Inútil Inútil buscar pontes,Quando preferem muros.Inútil buscar afinidade, Quando preferem estranhamento.Inútil buscar alegria, Quando preferem a dor. Inútil buscar, Quando preferem afastar.O bom semeador não semeia a dor.Aquele que afasta o amor, Cultiva desamor. Luciana G. Rugani

POEMA: SERES ESTRANHOS

Seres Estranhos

Há seres estranhos,
Há pessoas estranhas.
Um dia acolhem com sorriso,
Outro dia indiferença.
São pessoas doentes
Doentes de alma
Vidas que resumem-se à fria matéria
São sugadas, e nem percebem.
Seres estranhos, pessoas estranhas
Seres estranhos não vivem,
Pessoas estranhas nos esvaziam
Sou mais o que preenche,
Sou mais a essência, o real
Sou mais o Viver!

Luciana Gonçalves Rugani, 2/8/19

POEMA: A GUERRA

A guerra
Povos em guerra, corações em guerra. Cada semelhante,  inimigo em potencial. A guerra não está só lá fora, a guerra não está só além.

O mundo bélico? coração bélico. Amor? figura de retórica. Sentimentos são ardis. relações? mapas estratégicos.

Todo o bem que se fez em um átimo se olvida. E o ser,  imerso em destruições, inimigo de si mesmo, afasta o bem, afasta o amor, afasta Deus.

E a cada queda,
seu ego vibra.
Vinga,  vitória! Guerreia-se com mísseis, fuzis ou palavras. Soma-se perdas. dores semeadas? vitórias alcançadas.

Seu ego o cega, a cada dia torna-se nada, a destruição que semeia esvazia sua essência. Insatisfação, falsas alegrias, um certo cansaço de tudo. Porém nada o faz despertar
e enxergar sua triste doença crônica
de não saber amar.
Luciana G. Rugani, 8/1/2019

POEMA: INSPIRAÇÃO

Inspiração
Em tempos sombrios o eu criativo perece precisa de luz.
Luciana G. Rugani, 9/8/19