domingo, 5 de julho de 2015

400 ANOS DE CABO FRIO - AUTOR: BABAU DE CABO FRIO










400 anos de Cabo Frio. Autor: Babau de Cabo Frio. Intérprete: Babau. Back Vocal: Zenóbia.Cavaco e Violão: Dé. "...
Posted by Luiz Fernando Babau on Sábado, 4 de julho de 2015

 400 anos de Cabo Frio

1615
Imagine uma enorme caravela
Singrando o oceano azul de Cabo Frio.
Aqui aporta Constantino Menelau,
Vindo lá do Rio.
Das fortalezas Santo Inácio e São Matheus
Defende  a terra e o pau-brasil
Que a pirataria saqueava
E carregava pelo mar servil
Constantino funda a terra amada
Com a influência da água gelada
Que no corpo dava arrepio
Assim a ressurgência fez nascer
A Santa Helena de um cabo frio
Protegida a cidade da maldição
Pediram benção a Senhora d'Assunção
Parecia magia a paisagem encantada e colorida
Com a mata verde pássaros gigantes
Tudo aqui era deslumbrante
Água clara e areia cristalina gente inocente
Como era a índia menina.
400 anos se passaram
Fomos Tamoios exterminados por Salema
Fomos lyras e jagunços, salineiro e pescador
Fomos negros escravizados pelas ordens do senhor
Animais vinham da roça trazendo alimentação
Estrada de ferro, ponte e navegação, avião.
O progresso fez crescer de um modo natural
Muita coisa acabou  mas posso ainda preservar
A nossa terra que me faz chorar

quarta-feira, 1 de julho de 2015

DIÁRIO CABOFRIENSE: FÉ, RELIGIÃO E RESPEITO

Minha coluna de hoje no jornal "Diário Cabofriense". Abaixo da foto, segue o texto para mais fácil leitura:



Devido às várias notícias sobre intolerância religiosa que temos ouvido ultimamente, me deu vontade de escrever umas breves palavras sobre fé, religião e respeito. E como às vezes repetimos tanto as palavras que acabamos até nos esquecendo de suas origens e significados, começarei buscando o significado de “fé”.

O que seria a fé?

No dicionário, fé significa “confiança absoluta em algo ou alguém”. E confiança é algo adquirido com a experiência, o entendimento e a percepção pessoais, que brota de dentro de cada ser, portanto temos que a fé é algo interno, de foro íntimo. Assim, podemos ter fé em alguém, na realização de algo, e em várias outras coisas, além da própria fé religiosa.

Agora vejamos o significado de “religião”.

A palavra “religião” deriva do latim religare = ação de religar. No dicionário, seus significados remetem sempre a alguma crença que busca ligar o ser à divindade, ou à espiritualidade.

A fé religiosa seria, então, aquela convicção interior, aquela força, no mais íntimo de nosso ser, que sentimos em relação aos aspectos da Divindade e à Sua Presença em nossas vidas.

A maioria de nós tem a religião como instrumento para exercício da fé, mas existem também aqueles que creem na interferência Divina em suas vidas mesmo sem seguirem uma religião específica. E pode até mesmo haver aqueles que não têm fé religiosa, não possuem nenhuma crença, mas possuem o respeito como base tão sólida de suas ações que naturalmente vivenciam aquilo que muitos religiosos tentam a vida inteira aplicar em suas vidas.

O fato é que a fé religiosa busca uma maior aproximação com o Divino, com a Perfeição, portanto a religião é utilizada como ferramenta de melhoria e aperfeiçoamento do ser humano para que este possa viver de uma maneira que menos infrinja as leis Divinas, que são as leis naturais de nossa existência. Essa religação com Deus, que significa religação com o Amor Universal, dá-se por meio da transformação individual com aprimoramento de propósitos e ações. Temos, então, que a religião não é algo destinado à divulgação de imagem pessoal, nem à satisfação de aspectos exteriores. Se assim é utilizada por muitos em nossa sociedade, então não temos aí uma verdadeira postura religiosa. Se for dirigida somente para o externo, para o tão conhecido "passar a imagem" de religioso, ou de bom moço, rompe-se a ligação interna com o Divino. O fim principal passa a ser o de satisfazer a sua própria vaidade através da aprovação externa, havendo, em consequência, total afastamento dos propósitos Divinos.

Por todas essas considerações, religião e fé são coisas que não devem ser impostas a ninguém, são questões de convicção íntima, e por isso merecem ser tratadas com todo respeito. Têm a ver com o íntimo do outro, com sua maneira pessoal de ligar-se com a divindade, e isso é sagrado para cada um. Deus é único, criador de tudo e de todos. Jesus, seu enviado maior, pregou o Amor como religião. Não pregou a religião X, nem Y. Simplesmente seu evangelho é o evangelho de Amor e suas lições aplicam-se a qualquer indivíduo que queira aprimorar-se internamente para, consequentemente, aprimorar sua relação com os outros. E esse melhoramento interior pressupõe a humildade de enxergar a si próprio e aos outros como aprendizes, sem a vaidade de achar-se superior em conhecimento perante alguém.

Li um artigo que dizia que intolerância é diferente de crítica. Pode-se, por exemplo, criticar certos hábitos religiosos, mas desde que com respeito ao outro, sem ofensas ou desmerecimento de qualquer forma. Se houver desrespeito, aí já configura intolerância, e qualquer intolerância revela ignorância e falta de maturidade do ser para viver em sociedade, pois nossa sociedade é um universo de individualidades, e cada individualidade é um universo particular. Cada ser merece respeito em sua forma de ser, em sua forma de acreditar e de ligar-se à divindade. Aquele que desrespeita a fé do outro apenas revela que não entendeu nada do que Jesus pregou. Amor pressupõe respeito. Não há amor sem respeito. E Jesus pregou o Amor ao próximo, isso pressupõe total respeito ao outro.

A religião só faz sentido se promove o melhoramento do ser, o que só será possível se seus princípios forem exercidos no dia a dia e com vontade real de melhorar-se moralmente. A prática religiosa vazia de sentimento verdadeiro, visando o mundo de aparências e das impressões exteriores apenas como máscara de uso conveniente, nos liga ainda mais ao passageiro mundo das ilusões e das formas, e, consequentemente, nos afasta ainda mais da divindade, ao invés de a ela nos religar.

Luciana G. Rugani

terça-feira, 30 de junho de 2015

ABRAÇO À LAGOA (LAGUNA) 2015 - PRAIA DAS PALMEIRAS - CABO FRIO


 

 De "Movimento Lagoa Limpa" https://www.facebook.com/events/1455467314768946/

"Venha contruir para um futuro melhor.
Domingo - 05 de Julho - Ás 10 Horas
Praia das Palmeiras - Cabo Frio - Ao lado do Shopping

Lagoa de Araruama eu amo - eu cuido

O evento é uma iniciativa do Movimento Lagoa Limpa e tem o intuito de sensibilizar todos para a preservação da Lagoa de Araruama, maior patrimônio da Região dos Lagos, por meio de um abraço coletivo a margem da Praia das Palmeiras, em Cabo Frio"

JORNAL O CIDADÃO: CABO FRIO EM DESTAQUE - RESUMO DAS PRINCIPAIS NOTÍCIAS DE JUNHO

Minha coluna no jornal O Cidadão

Cabo Frio em “DESTAQUE” 

Dia 30 de junho de 2015

Leia mais em: http://ocidadaorj.com.br/site/2015/06/resumo-das-principais-noticias-de-cabo-frio-no-mes-de-junho/#ixzz3eZ0RYPAb


RESUMO DAS PRINCIPAIS NOTÍCIAS DE CABO FRIO NO MÊS DE JUNHO




Na área da Saúde


O prefeito Alair Corrêa assumiu diretamente o controle da secretaria de saúde, a partir do mês de maio. Uma pasta em todo o país conhecida por ser sinônimo de muita complexidade e de problemas difíceis de resolver, devido à necessidade de ações também de outras esferas governamentais, além do governo municipal. Mas mesmo assim, em um gesto de muita coragem, o prefeito assumiu pessoalmente a pasta e já realizou várias mudanças. No mês de junho, estas foram suas principais conquistas no setor:

– informatização de mais três unidades de saúde para marcação de consultas (Jardim Caiçara, Manoel Corrêa e Peró), passando para oito o número de unidades informatizadas;
– regularização das funções de 201 agentes comunitários de saúde e de combate a endemias, que com isso tiveram seus diretos e benefícios garantidos através da alteração do regime jurídico de suas funções de contratados para celetistas;
– redução do tempo de espera para atendimento de emergência no Hospital Municipal Otime Cardoso dos Santos, no Jardim Esperança, através da ampliação do espaço para atendimento, que contará agora com três profissionais para consultas de emergência; contratação de nova coordenação no setor de pediatria do hospital e novos profissionais; instalação de serviço próprio de Ouvidoria no hospital para receber denúncias e reclamações, ou presencialmente ou através do telefone (22)2629-9079 e criação de novo sistema que dará maior rapidez aos processos de transferência para unidades de saúde do Estado;
– início do funcionamento da Central de Marcação de Consultas do Jardim Esperança com as mesmas regras já implantadas na central do Braga, sistema informatizado e novo horário de atendimento, que será 24 horas por dia, das 19 h de domingo até 22h de quinta-feira. Outra mudança é que a primeira consulta será sempre com um clínico geral. A partir dessa consulta, o médico indica se o paciente precisará ou não ser encaminhado a um especialista;
– Acabou a fila de espera para realização de eletrocardiograma. Agora basta ter em mãos a solicitação do médico para agendar o procedimento para o dia desejado. Todas as 34 unidades básicas de saúde municipais estão equipadas com aparelhos e podem realizar o procedimento diariamente;
– Durante visita ao Centro Municipal de Reabilitação, no bairro São Cristóvão, o prefeito Alair anunciou o início do projeto “Setorização da Dignidade”, e com ele a fisioterapia domiciliar, um dos atendimentos do projeto, que será único no país e compreenderá desde o acompanhamento familiar até a transformação das casas e do futuro de toda a família, visando diminuir as diferenças sociais e propiciar uma vida mais digna aos beneficiados;
– Ao visitar as instalações do HCE (Hospital Centra de Emergência), que está sendo totalmente reconstruído, o prefeito anunciou que ali será instalada a primeira UTI pública de Cabo Frio. Mesmo com a reabertura do HCE e a instalação de leitos de UTI, as UPA’s (Unidades de Pronto Atendimento) serão mantidas, aumentando a qualidade do atendimento de emergência para a população.

Demais Notícias:

– Foi celebrado o aniversário de 73 anos do prefeito Alair Corrêa. Este ano, o prefeito resolveu comemorar com a realização de um culto pela manhã e uma missa à noite, ambos no dia 5, onde compareceram familiares, amigos, secretários, servidores e cidadãos em geral;

– Aconteceu, durante o feriado de Corpus Christi, a 1ª Feira de Moda na Rua dos Biquínis (Shopping Gamboa), organizada pela Associação Comercial da Rua dos Biquínis (ACIRB). Produtos foram vendidos com descontos de 30 a 70%. A ideia foi bem recebida pelos comerciantes e pela população, e a intenção é incrementar o calendário de eventos da cidade na baixa temporada, além de divulgar a Rua dos Biquínis, maior polo de moda praia do Brasil e maior shopping a céu aberto do mundo, segundo o Guinness Book.

– A Casa Artesanal foi reinaugurada em novo endereço. Os cerca de 30 artesãos voltaram a expor seus trabalhos confeccionados com as mais diversas técnicas artesanais. A “Casa” funciona no Shopping Ipanema Mall, na Rua Raul Veiga, 389, (esquina com Rua Francisco Mendes) Centro, no horário de 10 às 19 horas, de segunda a sábado.

– Os idosos de Cabo Frio contam com 70 atividades diversas oferecidas pela SEMEI (Secretaria Municipal Adjunta da Melhor Idade), entre elas: pilates, artesanato, alongamento, aferição de pressão, acupuntura, atendimento jurídico, assistência social, dança de salão, fisioterapia, RPG, exercício tibetano, hidroginástica, hidroterapia, manicure e salão de beleza, atendimento psicológico e outros.

– A prefeitura está instalando uma base do batalhão florestal estadual cuja sede será no Dormitório das Garças, com 35 policiais. A expectativa é de que a reabertura do Parque Natural Municipal Dormitório das Garças seja ainda em 2015.

– A prefeitura se reuniu com representantes de organizações protetoras dos animais para ouvir sugestões sobre a situação de cães, gatos e cavalos abandonados nas ruas da cidade. A iniciativa partiu da prefeitura, e o objetivo é definir ações para o projeto que tornará Cabo Frio conhecida como “ Cidade Amiga dos Animais”

– O Aeroporto Internacional de Cabo Frio ganhou prêmio por excelência no atendimento, oferecido pela Azul Linhas Aéreas (PEX Ciclo 2014), o que reforça sua eficiência operacional. O aeroporto possui a segunda maior pista do estado do RJ e uma das mais seguras do país, com capacidade para receber os maiores cargueiros do mundo, e ainda destaca-se como apoio logístico às plataformas de petróleo offshore. Em 2014 foram aproximadamente 840 pousos e decolagens, atendendo mais de 40 mail passageiros.

– Estão abertas as inscrições para a “3ª Corrida Rústica & Caminhada do Jardim Esperança”, que acontecerá no dia 19 de julho (domingo) às 9h. Com saída e chegada na Avenida Ézio Cardoso da Fonseca, o percurso será de 10 km, e larga primeiro. Em seguida, quem preferir caminhada, seguirá um percurso de 5 km. Para se inscrever basta comparecer na Associação de Nordestinos e Amigos de Cabo Frio, na Rua Américo Cardoso da Fonseca, ou na sede da Secretaria de Esporte e Lazer, munido de 2 kg de alimentos não perecíveis. Haverá premiação para os primeiro s colocados e medalha de participação para os competidores.

– Aconteceu no dia 16 a terceira rodada do Pré-Fórum Municipal de Cultura, com a presença de artistas, agentes culturais, produtores, entre outros. Foi definido que o Fórum de Cultura ocorrerá nos dias 10 e 11 de agosto, no Teatro Municipal.

– Tiveram início os Jogos Estudantis de Cabo Frio. Trinta instituições de ensino públicas, estaduais, federais e particulares da cidade confirmaram presença na competição, que contemplará várias modalidades, entre elas: futsal, handebol, natação, atletismo, voleibol, basquete, queimado, cabo de guerra, dama, xadrez e tênis de mesa. A competição acontecerá até o mês de novembro, no Complexo Esportivo Aracy Machado, na Escola Edilson Duarte e no Núcleo de Natação.

– Foi anunciado, na cerimônia de entrega da identidade funcional aos 310 guardas da corporação e apresentação do novo uniforme, o novo projeto administrativo e operacional da Guarda Civil Municipal, que contemplará a criação de uma Ouvidoria; projeto de monitoramento das ruas da cidade e modernização de equipamentos;

– No dia 23 aconteceu uma caminhada ecológica com finalidade de coletar resíduos sólidos no trajeto entre a Praia do Peró e Praia das Conchas. Os resíduos foram encaminhados para o serviço público de coleta de lixo. Através de ações como esta, a prefeitura espera desenvolver um pensamento sustentável, base da conscientização ambiental. Outros eventos como o mesmo objetivo ainda irão acontecer.

– Dois projetos itinerantes encontram-se na cidade. Os projetos “SOS Mata Atlântica” e “A Mata Atlântica é aqui”, do Ministério da Cultura, ficam na cidade até o dia 5 de julho. Os projetos visam estimular a sensibilização ambiental através de atrações educativas e culturais. A ação é gratuita e aberta ao público, e realizada em um caminhão adaptado, com estrutura para pessoas com deficiência e para o recebimento de visitas monitoradas de grupos e escolas.

– O prefeito Alair Corrêa empossou membros do CONSEPLA – Conselho Municipal do Plano Diretor, com a finalidade de discutir o crescimento ordenado do Município com visão técnica, analisar projetos de empreendimentos imobiliários e organizar a revisão do Plano Diretor.

– Após receber os relatórios financeiros, o prefeito Alair Corrêa propôs aos servidores municipais um índice de reajuste salarial de 8,13%. A proposta foi aceita pelos servidores e seus sindicatos, e já será depositado junto com o salário de junho.

– A prefeitura iniciou a implantação da sinalização vertical e horizontal na cidade. Ao todo, serão substituídos 81 semáforos, além da instalação de novos sinais de trânsito. E ainda mais algumas ações: construção de rampas de acessibilidade para cadeirantes; instalação das câmeras de monitoramento no município e a construção da nova sede da guarda municipal em Tamoios.

Fonte das notícias: portal da Prefeitura de Cabo Frio
Texto e foto: Luciana G. Rugani

sábado, 27 de junho de 2015

PROJETO "LENCINHO COM CARINHO"

O vídeo abaixo fala um pouco sobre este belo projeto para ajudar e dar força a mulheres e crianças que passam pela quimioterapia, através da doação de lenços e toucas bordados com pedrarias. 

Assistam ao vídeo, conheçam e curtam a página do projeto no facebook, e vamos compartilhar, pois assim estaremos ajudando a divulgar essa boa ideia que vem colaborar na melhora da autoestima desses pacientes.

E além disso, qualquer um pode ajudar doando lenços ou pedrarias! Acessem a página do facebook clicando aqui, neste link e saibam mais: https://www.facebook.com/lencinhocomcarinho

Luciana G. Rugani


quarta-feira, 24 de junho de 2015

DIÁRIO CABOFRIENSE: OS CICLOS DA VIDA

Minha coluna de hoje no jornal "Diário Cabofriense". Abaixo da foto, segue o texto para mais fácil leitura:



Há poucos dias entramos no inverno, estação que, no Brasil, devido às variações de nosso clima que a cada ano tornam-se mais frequentes, nem sempre corresponde ao tempo mais frio, pois não são poucas as vezes em que o frio mais forte se dá no outono.

O inverno na natureza significa o tempo de recolhimento. É quando alguns animais hibernam; é a época em que, segundo os conhecedores da agricultura, a seiva das plantas desce para a raiz, sendo por isso o tempo mais propício para a poda e é quando as noites (repouso) se tornam maiores que o dia (ação).

Em nosso corpo não é diferente. É quando diminui a circulação sanguínea nos membros, para priorizar o os órgãos principais, tendo o coração que fazer maior esforço para manter a circulação em todo o corpo. Daí a necessidade de mantermos aquecidos os braços e pernas para poupar nosso sistema cardíaco, e daí também o fato de ser maior o índice de problemas cardíacos no inverno.

É a natureza desacelerando, e impondo o ritmo de recolhimento em todos os seus reinos. Ainda que a racionalidade do ser humano o torne um ser adaptável às mais diversas condições, ele está subordinado à lei maior natural que, de forma cíclica, mantém o equilíbrio que propicia a vida na Terra. No inverno, a energia é armazenada, para que na primavera aconteça o desabrochar, e o ápice se dê no verão, com o recolhimento dos frutos. E assim o ciclo se repete ano a ano.

Na natureza tudo é cíclico, até mesmo no macrocosmo. Dizem alguns cientistas que o universo passa por ciclos de retração e expansão, sendo bilhões de anos de retração e bilhões de anos em expansão. A lei é a mesma, tanto no macro como no microcosmo.

E não poderia ser diferente em nossas vidas, afinal de contas fazemos parte deste mesmo sistema natural. Percebemos isso em nosso corpo físico, através das nossas faixas etárias, como também o percebemos em nosso viver. Quantas vezes nos vemos de vento em popa, nossos dias passam acelerados, nossas tarefas e realizações diárias vão acontecendo, e de repente nos chega uma situação de freio, um limite, que nos impele a uma pausa para tomarmos fôlego e posteriormente recomeçar? E se não aceitamos esse limite, se não aceitamos essa pausa para uma reflexão e um retomar de forças, aí é que a coisa fica feia mesmo e o problema se agrava. E isso se dá tanto em nossa vida enquanto indivíduos como também enquanto sociedade, e até mesmo enquanto nação.

A própria crise econômica de um país é fruto de todo um sistema onde, se olharmos mais a fundo, a mesma lei da natureza se aplica, exigindo do homem estudos e manobras de controle e administração para que a situação não se descontrole. Vejamos por exemplo: se temos mais desenvolvimento, mais dinheiro circulando, mais compras, maior endividamento, menos poupança = inflação. E com a inflação temos preços mais altos, poder de compra diminuído, queda de vendas, desemprego, recessão. Ou seja, do ponto mais alto ao mais baixo do gráfico = expansão-retração.

Por isso a compreensão se faz cada vez mais urgente. Compreendermos que há um tempo para cada fase, e não uma única fase para todo o tempo. Cada fase é passageira, não é eterna. Se vivemos atualmente um período de crise ou dificuldade, é porque é chegado o tempo do recolhimento e da reflexão, da utilização desse tempo no autoaprimoramento, na mudança e no melhoramento interior para que a melhor solução seja encontrada e a caminhada recomeçada.

É importante sabemos ler a pauta da vida e nos adequarmos ao seu compasso para fazermos dela uma melhor melodia. Se aceitarmos essa verdade com paciência e serenidade, sabendo que o recolhimento não significa acomodação (muito pelo contrário, pois é um tempo de intenso trabalho interno para obtenção de energia e de busca de soluções), lá na frente poderemos colher frutos mais saudáveis e viver um desenvolvimento verdadeiro, mais pé no chão, alicerçado em bases mais seguras e, portanto, definitivo. E isso vale tanto para o desenvolvimento individual quanto de uma sociedade.

Reflitamos! 

Luciana G. Rugani

quarta-feira, 17 de junho de 2015

DIÁRIO CABOFRIENSE: A TRAJETÓRIA DE PABLO BUCCIARELLI: AMOR À NATUREZA, DETERMINAÇÃO E VONTADE

Minha coluna de hoje no jornal "Diário Cabofriense". Abaixo da foto, segue o texto para mais fácil leitura:



Venho hoje trazer para vocês uma história que é, em si mesma, um chamamento para que tenhamos maior interação com a natureza, de forma que sejamos mais partícipes do que observadores.

Acompanho, virtualmente, há dois anos, a trajetória do amigo Pablo Bucciarelli, um apaixonado pela Serra da Mantiqueira, conjunto de montanhas que se estende pelos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. A serra é a principal fonte hídrica destes três estados, e tem sofrido muito com os processos de desmatamento e mineração.

Pablo foi entrevistado no programa "Encontro", da Fátima Bernardes, no dia 29 de maio, ocasião em que pudemos conhecer mais detalhes de sua última grande aventura, em fevereiro passado, quando cruzou sozinho, correndo, 397 quilômetros da serra no trajeto chamado Transmantiqueira, em apenas 6 dias e cerca de 18 horas de sono somente. Em 2013 lembro bem quando ele fez este mesmo percurso com seu amigo Pedro Alex, mas desta vez ele resolveu ir sozinho, contando com o apoio somente de amigos que vivem na serra. Adepto do montanhismo, Pablo busca em suas aventuras muito mais do que a superação de recordes. Ao unir a atividade que ama (montanhismo) com o local pelo qual é um apaixonado (Serra da Mantiqueira), Pablo encontra seu verdadeiro eu, conecta-se com o Divino, com o Sagrado que há em seu interior. Ele nos conta que essa conexão se dava nos momentos mais difíceis da caminhada, e que era assim que conseguia mais força para prosseguir com afinco. E, além disso, Pablo busca contribuir, através do que mais gosta de fazer, com a divulgação dessa região tão rica e importante para a manutenção de nossas vidas, chamando para a necessidade de cuidarmos para que não se permita mais tanta destruição de nossas matas e nascentes.

A natureza contém um poderoso manancial de energias curadoras e fortalecedoras. Quando temos verdadeiramente amor por seus espaços e nos dedicamos de coração ao seu cuidado e proteção, ela nos responde com a multiplicação de recursos em nosso benefício. Essa conexão de que Pablo nos fala só é possível porque ele se abre à percepção plena da natureza, não superficialmente apenas, mas sim se aprofundando no seu conhecimento, interessando-se por entender e respeitar seus ciclos e seu ritmo. Ali ele se sente parte da natureza, recebe dela a energia necessária para continuar, mas, por outro lado, ao chamar a atenção para a importância da preservação desta riqueza verde, devolve à natureza, em forma de cuidado e amor, a energia recebida. Ele percebe que junto à natureza formam uma unidade. Nessa completa interação homem-natureza, acontece o despertamento da consciência, que é quando o ser compreende que tudo o que se faz no ambiente em que se vive repercute de alguma forma no outro, sejam pessoas ou a própria natureza. Há ali o predomínio do "sentir" sobre a "razão", algo difícil de traduzir por palavras.

A experiência de Pablo também me fez refletir no quanto ela se parece com a trajetória de nossas vidas em busca de nossos sonhos. Seria a natureza mais uma vez nos ensinando a caminhar? Os obstáculos enfrentados por Pablo, os momentos em que entrava em pânico e pensava "o que estou fazendo aqui", o caminho rústico, pesado, e a vontade firme de prosseguir, podem muito bem ser comparados às nossas vidas.

Quando projetamos nossos sonhos e seguimos o caminho de incompreensões, de adversidades ou de descrença por parte dos que cruzam nossos caminhos, do encontro com a realidade palpável e imperfeita das relações duras e frias, e, ainda assim, seguimos em frente com o coração livre e feliz, simplesmente por sermos capazes de caminhar e de buscar, não haveria aí uma similaridade com a caminhada de Pablo?

Essa experiência do amigo Pablo nos serve como um chamado ainda mais forte para interagirmos de forma mais profunda com essa natureza linda que temos em Cabo Frio, utilizando os recursos que temos em mãos para colaborarmos no desenvolvimento da consciência ambiental, no despertar desse "sentir-se parte do todo". Além disso, é um chamado para caminharmos sempre, mesmo que sejam caminhos frios, duros e cheios de obstáculos. Nunca devemos desistir. Alinhemo-nos com o espírito da natureza, captemos sua essência de vida, busquemos seu equilíbrio e força. O caminho talvez não se faça menos duro, mas com certeza o caminhante estará mais apto a caminhar.

"Sentir a natureza penetrar no seu espírito, sentir a emanação de energia da terra dentro de suas veias, sentir o fluido dos rios nas suas têmporas, talvez seja isso... talvez seja uma simbiose entre a Terra e o Homem que torna tais efeitos possíveis. Quando faltou matéria prima do Homem, foi a Terra que sorveu a função de carregar mais balas no cartucho e disparar para o centro do alvo" (Pablo Bucciarelli)

Luciana G. Rugani

quarta-feira, 10 de junho de 2015

DIÁRIO CABOFRIENSE: MEIO AMBIENTE: INTEGRAÇÃO NATUREZA-SOCIEDADE

Minha coluna de hoje no jornal "Diário Cabofriense". Abaixo da foto, segue o texto para mais fácil leitura:


Semana passada foi comemorada a Semana do Meio Ambiente, em função do dia 5 de junho que, em 1972, foi declarado pela ONU como o Dia Mundial do Meio Ambiente.

Toda data comemorativa busca chamar nossa atenção para determinado tema em prol de maior reflexão sobre sua importância, sob os mais diversos focos. Geralmente há comemorações, eventos, palestras, ações, etc., sempre com objetivo de divulgar o tema, estudar e refletir. Mas, considerando a presença constante do meio ambiente no nosso dia a dia, digo que todo dia é dia do meio ambiente. Vivemos no meio, interagimos com ele a cada instante, somos parte do mesmo, portanto todo dia é dia de buscarmos hábitos mais saudáveis e que sejam menos danosos ao nosso ambiente.

Certa vez li um estudo no periódico "Pesquisa em Educação Ambiental" (periódico semestral envolvendo pesquisadores de três instituições universitárias do Estado de São Paulo) que descrevia o conceito de meio ambiente baseado em três concepções diferentes: concepção naturalizante; humanizante e integradora. A concepção naturalizante diz respeito ao entendimento de que o meio ambiente significa a natureza intocada; humanizante o vê como meio de obtenção de recursos naturais para sobrevivência do ser humano e a concepção integradora o vê como um meio integrado entre a natureza e a sociedade.

Eu simpatizo mais com a terceira vertente, pois entendo que preservação pode ser conciliada com presença humana, desde que esta presença se faça de forma sustentável, ou seja, que o ser humano busque a satisfação de suas necessidades, mas sem comprometer os recursos ambientais para as gerações futuras.
 
Com base nessa visão, ou seja, considerando o ser humano como parte do meio em que se vive, digo sempre que o homem precisa ver-se dessa forma, ver-se parte do todo e, assim, ter empatia para com o outro que também é parte do meio, seja este outro uma pessoa, um animal, uma planta ou um oceano. Ter empatia é colocar-se no lugar do outro, sentir aquilo que o outro sentiria em função de nossa atitude para com ele.

O compreender e o entender passam pela esfera da razão. É importante entender, compreender a repercussão, no meio ambiente, das atividades que realizamos. Hoje em dia nossa sociedade possui ampla fonte de informações que podem levar a esse entendimento, mas mesmo assim os hábitos danosos continuam acontecendo.

Por isso eu creio que a mudança para hábitos de vida mais saudáveis, que possibilitem maior preservação e cuidado com todo o meio ambiente, passa pela transformação do sentir. É aprender a sentir o outro, sentir o meio em que se vive, abandonar a visão individualista e abrir os olhos da alma para o ser que está ao seu lado. É desenvolver aquela nossa faceta que ficou guardada, bloqueada pela prevalência da luta diária pela sobrevivência, que se mostrava mais presente em nossa infância, onde o sentir era o maior meio de expressão. Mas desenvolvê-la aliada ao saber, à noção de responsabilidade com o nosso agir e suas consequências.

É sentir o amor, a solidariedade, a compaixão e parar de bloqueá-los em nossa vivência diária. Não ter vergonha de amar e expressar o amor. E estender este amor através da visão de nós e do outro como partes do mesmo meio, sabendo que aquilo que hoje prejudica o outro ser, de alguma forma nos prejudicará também, seja a curto, médio ou longo prazo. Voltará para nós de alguma forma, pois somos parte do mesmo todo.

Consciência é tudo: consciência com o meio ambiente, consciência com o outro, consciência com a Vida. No mundo atual, se pensarmos bem, os problemas estão acontecendo de tal forma que somos chamados a todo instante para o desenvolvimento de ações coletivas como meio de minimizá-los, isso em todas as áreas. A cada dia é preciso mais compartilhamento, colaboração e união por parte das pessoas para cuidar do meio em que se vive, pois o poder público sozinho já não é capaz de mantê-lo em perfeitas condições.

Que possamos aproveitar esta data comemorativa que passou para refletirmos em relação ao nosso modo de agir junto ao outro, seja este outro um ser da natureza ou outra pessoa, e em nosso modo de interagir com o meio ambiente, para que busquemos fazer nossa parte, dar nossa contribuição para a melhoria do TODO que nos pertence, por empréstimo do Criador, e ao qual, por sua vez, todos nós pertencemos.

Luciana G. Rugani

sábado, 6 de junho de 2015

POEMA DO PRIMEIRO ENCONTRO



por Marcinha Ribeiro


Primeiro encontro,
Primeiro devaneio,
O que fazer?
O que esperar?
O que será?
Primeiro encontro,
Sentimento,
Momento.
Com ou sem fundamento,
Feliz!
Inusitado!
Transformado em riso,
E resultados!
Primeiro encontro.
Um carinho,
Um ardor, 
Um calor na alma. 
Primeiro encontro!
Que sempre e sempre,
 Aconteça entre nós! 

Marcinha Ribeiro 08/09/2011

quinta-feira, 4 de junho de 2015

CORPUS CHRISTI EM CABO FRIO: BELOS TAPETES DE SAL

Hoje o dia amanheceu lindo em Cabo Frio. Muito sol, céu sem nenhuma nuvem! Um dia literalmente brilhante e festivo. Fomos apreciar os belos tapetes de sal na praça Porto Rocha. Uma antiga tradição da cidade que vive um dia alegre e colorido.

Gostamos de ir na praça não só para apreciar os tapetes, mas também porque é um passeio gostoso onde encontramos pessoas conhecidas e revemos amigos. Hoje tivemos o prazer de encontrar vários amigos, entre eles Horácio, Lúcia Helena, Sidnei Marinho e Silas Bento e esposa. Tiramos muitas foto, algumas das quais seguem abaixo:

Luciana G. Rugani

 


 


 



 


 


 


 


 

 


 


 


 


 

quarta-feira, 3 de junho de 2015

DIÁRIO CABOFRIENSE: MENSAGEM AO PREFEITO ALAIR CORRÊA

Minha coluna de hoje no jornal "Diário Cabofriense". Abaixo da foto, segue o texto para mais fácil leitura:





Amanhã é o aniversário do nosso prefeito Alair Corrêa. Por isso hoje, especialmente, não tratarei de nenhum tema específico aqui em nosso “Cantinho”. Hoje quero apenas aproveitar a ocasião para deixar aqui minha mensagem para ele e algumas palavras sobre o que penso da situação atual da cidade.

É verdade (e todos sabem disso, pois já relatei em meu blog) que sempre tive admiração pelo prefeito devido ao tanto que ele realizou por Cabo Frio. Eu digo, com sinceridade, que não conheço outro caso de um político que tenha mudado tanto uma cidade, com exceção de renomados como JK, que construiu a capital de nosso país. E digo isso como alguém que conheceu Cabo Frio nos anos 80 e que viu de perto a transformação por que passou essa cidade. Toda a urbanização e infraestrutura que temos hoje se devem ao trabalho de Alair, isso é fato incontestável. Tenho certeza de que qualquer um que também tenha acompanhado essa mudança concordará comigo.

Hoje o temos novamente na prefeitura, com o mesmo espírito determinado e realizador, pois estas são características de sua pessoa. Alair é uma pessoa que naturalmente gosta de ver o desenvolvimento, não gosta de ficar parado, é um realizador de natureza (não é à toa que seu perfil é muito mais para o poder Executivo que para o Legislativo). Voltou com toda sua vontade, mas infelizmente hoje a situação do município é outra. Os diversos problemas financeiros pelos quais tem passado desde o início de seu governo, agravados pela crise dos royalties e queda brusca na arrecadação, impossibilitaram bastante suas realizações. Ainda assim, conseguiu melhorar muito o aspecto da cidade com a construção da nova orla e a belíssima praça das águas, trazendo vida novamente a espaços antes apagados.

Então, o que penso é o seguinte: sei que a expectativa em torno dele, principalmente devido ao que já realizou no passado, é muito grande. Mas precisamos ver que, ainda com dificuldades, ele tem feito muito, considerando que os recursos financeiros escassearam. E, pelo que conhecemos de sua pessoa, tenho certeza de que ele não está satisfeito por atualmente não poder fazer mais ainda do que faz. Sabemos que um governo tem todo um planejamento, tem seus setores, suas políticas públicas e seus projetos a serem executados, mas tudo isso está alicerçado na arrecadação, nos recursos financeiros de que dispõe. É como uma construção com pilares: se for retirado um ou outro pilar, o equilíbrio fica comprometido. E o efeito naturalmente se dá nas mais diversas áreas. Então eu, particularmente, penso que se uma pessoa fez tanto pela cidade e essa mesma pessoa volta ao governo em momento tão crítico e tão difícil, acho que o mínimo que podemos fazer é ofertar nossa compreensão, apoio e paciência para que sejam superadas as dificuldades. Dar uma chance para quem já deu provas do quanto é capaz de realizar, não é pedir muito. Além disso, eu já disse outras vezes, mas vale a pena repetir: precisamos orar também pelos nossos governantes. Pedir a Deus que lhes inspire boas ideias e boas ações na condução deste trabalho de grande responsabilidade que é gerenciar a administração pública. A responsabilidade deste cargo não é pouca, e não me refiro só à responsabilidade legal não. Refiro-me também à responsabilidade espiritual, pois estar à frente do gerenciamento de recursos públicos é uma das mais difíceis provas a que um ser humano pode ser submetido.

Eu torço pela cidade. Amo esta cidade, quero vê-la se desenvolvendo com qualidade de vida, com boas oportunidades de emprego, com um turismo de qualidade e consolidado durante o ano inteiro. É isso que espero, é isso que busco, e é com isso que sonho. E é por isso que, justamente agora, no momento mais difícil, não vou deixar a peteca cair e me entregar ao negativismo, acreditando no pior. Prefiro ainda acreditar que tudo vai melhorar, e tenho certeza de que, em breve, daremos a volta por cima.

Assim, quero deixar aqui meus parabéns ao prefeito Alair Corrêa, meu desejo de que continue com saúde e com toda essa vontade de realizar pelo bem de nossa cidade. Que Jesus, nosso excelso governador do planeta, possa guiá-lo nesse caminho para que ele consiga reorganizar tudo que precisa ser reorganizado na administração, que possa recolocar a locomotiva nos trilhos novamente para que, em breve, possamos todos ver novamente Cabo Frio brilhando e se destacando positivamente. Felicidades, e fica com Deus, prefeito Alair! Feliz aniversário!

Luciana G. Rugani
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...