segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

DESFILE DAS ESCOLAS DE SAMBA NO "CARNAVAL QUATROCENTÃO" DE CABO FRIO

O desfile das escolas de samba de Cabo Frio (RJ) acontece sempre no final de semana seguinte aos dias de carnaval. Este ano ocorreu nos dias 20 e 21 passados, sexta e sábado. Desfilaram as escolas dos grupos "Especial" e "de Acesso", na passarela do samba, com enredos que homenagearam os 400 anos da cidade, a serem comemorados no mês de novembro deste ano.

Um show de beleza e criatividade, contemplando aspectos históricos da cidade e diversas homenagens, entre elas a homenagem da tradicional escola "Antiga Abissínia" ao ex-deputado Márcio Corrêa, presidente de honra da agremiação, falecido em 2005, e filho do prefeito Alair Corrêa. 

A "Império de Cabo Frio" buscou mostrar o porquê de a cidade atrair tantos turistas, e, em especial, o turista que faz de Cabo Frio sua vida inteira, aquele que quando criança vem com os pais, na adolescência vem com os amigos, depois com seus cônjuges e família e quando se aposentam passam a morar. Me senti homenageada com este enredo, pois vi ali um pouco de minha história, já que eu também conheci a cidade na infância, adolescência, casei e apresentei-a a meu marido e depois fixamos morada na cidade.

A apuração foi no domingo, e a escola "Em Cima da Hora", cujo roteiro do desfile foram os versos do maravilhoso hino da cidade e sua apresentação em ritmo carnavalesco, levou o título de bicampeã.
Outro ponto a destacar, foi a participação de 30 idosos assistidos pela Secretaria da Melhor Idade (SEMEI) que compuseram a ala "Bumba Meu Boi", da escola "Águias da Paz", a convite da própria escola.  Iniciativa que merece nossos aplausos, pois é de vital importância que sejam realizadas atividades que promovam a inclusão social dos idosos, tendo em vista ser crescente o número de idosos que deseja prosseguir ativo com sua vida social, convivendo e interagindo com outras pessoas. Ainda bem que a visão do idoso na sociedade mudou muito, e atividades que antes eram restritas e direcionadas aos jovens, hoje são perfeitamente abertas à participação do público idoso. Nossos parabéns à escola "Águias da Paz" pela iniciativa.

Abaixo segue a classificação oficial e fotos do evento:

Resultado Oficial do Carnaval 2015 em Cabo Frio

Grupo Especial

1º Em Cima da Hora - 201,9 (Campeã)

2º Flor da Passagem 199,9

3º Acadêmicos do Jardim Esperança - 198,2
4º Sol a Sol - 197,4
5º Águias da Paz - 197,3
6º Vermelho e Branco - 197,1
7º Antiga Abissínia - 195,5 (rebaixada para o Acesso em 2016)
8º Império de Cabo Frio - 194,6 (rebaixada para o Acesso em 2016)


Grupo de Acesso


1º Cabeçorra (campeã - desfila ano que vem no Especial) - 199,5

2º Arrastão da Gamboa - 197,7

3º União dos Bairros - 195,2 












Fotos: blog do Álvaro Neves, o Eterno Aprendiz http://nevesalvaro.blogspot.com.br/
Fonte dos dados: site da prefeitura de Cabo Frio http://www.cabofrio.rj.gov.br/

Luciana G. Rugani

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

ENFRENTAMENTO DA CRISE DOS ROYALTIES EM CABO FRIO

Dando prosseguimento aos textos que fiz sobre algumas questões referentes à queda na arrecadação dos royalties em Cabo Frio (RJ), venho tratar hoje de um pronunciamento do prefeito Alair Corrêa onde ele determina todas as medidas que serão tomadas, a partir de 1º de março, para enfrentar a crise.

É importante que todos nós, cidadãos, estejamos cientes de tais medidas, que influenciam diretamente no nosso dia a dia, como, por exemplo, a questão dos restos de obras e entulhos deixados em frente a nossas casas ou condomínios. A prefeitura recolhia, gratuitamente. Agora, o proprietário do imóvel ou alugará uma caçamba ou deixará o recolhimento a cargo da prefeitura, porém para isso terá que pagar. O serviço não será mais gratuito.

Outro ponto importante a salientar é que o prefeito disse que não aumentará o valor dos tributos, mas sim promoverá a cobrança dos contribuintes devedores. Medida justa, pois à medida que uns são anistiados ou simplesmente não pagam, aumenta o custo para os contribuintes que se mantém em dia. 

E ainda, cobrar pelos serviços de iluminação dos quiosques e boxes da feira de artesanato também é uma medida justa, pelo fato de que quem consome é quem deve pagar, e oportuna, pois ajuda a evitar o desperdício, tão prejudicial nestes nossos tempos de crise de água e energia elétrica.

Quanto a exigir das empresas que paguem o vale-transporte, o prefeito refere-se às empresas que passaram a exigir, como um dos requisitos para contratação, que candidatos a emprego tivessem o cartão dignidade, que dá direito a passagem no valor de R$0,50. Uma forma de não pagar o benefício do vale-transporte e reduzir custos. A questão enseja estudos e debates jurídicos.

Finalmente, quanto ao anúncio de que não vai demitir, mas sim cortar o ponto dos funcionários que não trabalham, o prefeito toca em um dos pontos cruciais para dar início à mudança de mentalidade a que me referi nos textos passados. Para que uma cidade se desenvolva, é essencial que comece a mudar a visão de administração pública, fazendo com que ela deixe de ser um instrumento para satisfação de interesses pessoais e passe a ser como realmente deve ser: um instrumento de realização do interesse público. Esta medida deve ser, a meu ver, apenas um primeiro passo dessa mudança, e aplicada não somente em tempos de crise, pois é condição básica que a remuneração do funcionário esteja condicionada à prestação de seus serviços. Trabalhou, recebe. Não trabalhou, não recebe. Nada mais coerente e justo. 

Concluindo, são medidas firmes e essenciais, para este tempo de crise e para qualquer tempo. Já passa da hora de serem implantadas, pois, se todos queremos uma cidade com qualidade de vida, precisamos primeiramente ter procedimentos que garantam uma administração sem privilégios e, consequentemente, mais justa. A mudança se faz urgente, e parece que ela já vai começar. 

Segue abaixo o pronunciamento do prefeito:

"O CARNAVAL CHEGOU AO FIM!

Agora recomeçaremos nossa luta enfrentando a crise dos ROYALTIES de frente e com dignidade.

Já anunciamos mudanças na administração como a economia de guerra, e relembramos:

1- Não vamos aumentar impostos, mas cobraremos a quem deve;
2- Não vamos demitir funcionários, mas cortaremos o ponto de quem não trabalha;
3- Não vamos aumentar o preço do cartão dignidade, mas exigiremos que as empresas paguem o vale transporte;
5- Não vamos tomar os boxes da feira de artesanato, os quiosques das praças, tomar os boxes dos Mercados, mas exigiremos que todos paguem suas contas de energia elétrica ( mais de 300 pontos de luz ) que hoje são custeadas pela prefeitura;
6- Não vamos parar de tirar os restos de material de construção da frente das casas, mas cobraremos de todos os contribuintes pela retirada dos mesmos,( hoje feita 100% pela prefeitura ).
TODAS ESSAS PROVIDÊNCIAS SERÃO INICIADAS EM 01º DE MARÇO. 
Já cortamos 20% de alugueis de máquinas e caminhões, das empresas de varrição , da coleta de lixo e de parte dos comissionados.
PARA RECEBERMOS dos que devem impostos, estaremos a partir de amanha enviando carta a todos os contribuintes em débito informando que terão 15 dias para procurar a Prefeitura e depois será dividido o seu débito em 20 parcelas iguais mensais. Contamos com todos os cabofrienses nesse momento econômico complicado por causa dos problemas da Petrobras. 
VAMOS ACABAR COM ESSA DEPENDÊNCIA EM RELAÇÃO AOS ROYALTIES DO PETRÓLEO, SOMOS FORTES E CONSEGUIREMOS" - Prefeito Alair Corrêa

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=773939492691578&set=a.345811048837760.82250.100002266043296&type=1

Luciana G. Rugani

domingo, 15 de fevereiro de 2015

CARNAVAL EM CABO FRIO: BLOCO "AMIGOS DO CARA"

Carnaval não precisa significar loucuras e desrespeito. Podemos fazer com que estes momentos de alegria e descontração sejam de integração, de cultivo da boa energia de amizade e união. Foi o que aconteceu ontem durante o desfile do bloco "Amigos do Cara", em Cabo Frio (RJ). 

A partir das 11 horas, começou a concentração na Arena dos Blocos, um espaço agradável e muito bem organizado, com toda infraestrutura para abrigar os blocos de rua que participam do carnaval da cidade. As pessoas foram chegando, se encontrando, e depois o bloco saiu pela avenida até a ponta lá atrás da Duna Boa Vista, onde fica a outra arena de blocos.

Durante todo o trajeto muita alegria, festa, dança, encontro com amigos queridos. O povo nas ruas, tanto cidadãos quanto turistas, se contagiou pelo clima e aderiu ao bloco. Muitos entusiasmados com os trabalhos do prefeito Alair aproximaram-se querendo conhecer de perto o prefeito que transformou a cidade, e ficavam encantados com seu carisma. Nas varandas dos prédios da avenida, pessoas curtiam e pulavam no mesmo compasso do bloco. 

Participamos até o final e pudemos comprovar que o bloco "Amigos do Cara" é mesmo show de bola, e, sem dúvida nenhuma, um dos blocos mais animados de Cabo Frio.

Foi uma festa muito gostosa que demonstrou que o carnaval pode muito bem ser aproveitado pra cultivar a energia positiva da amizade e da alegria, com diversão, consciência e respeito.

Luciana G. Rugani












terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

CRISE DOS ROYALTIES: PASSANDO A LIMPO A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Muitas vezes somos impelidos às mudanças necessárias em nossas vidas. O suceder dos fatos promove a necessidade e a mudança se faz urgente. Assim acontece nos mais diversos setores de nossas vidas, ou mudamos nossos hábitos e nosso proceder, ou a crise se instala ainda mais grave.

Vivemos isso atualmente em relação à crise da água, como também em relação à administração pública de uma forma geral. Outro exemplo é a crise dos royalties do petróleo, cuja arrecadação caiu entre 30% a 40% nas cidades produtoras.

Já comentamos aqui sobre diversas medidas tomadas pelo prefeito de Cabo Frio (RJ), Alair Corrêa, para tentar solucionar este problema da queda drástica de arrecadação dos royalties, mas vale a pena destacá-las novamente.

O prefeito já comunicou força-tarefa para cobrar IPTU's atrasados; redução de salários e também uma reforma administrativa com fusão de secretarias e alguns cortes de pessoal. Além disso, anunciou que vai focar toda sua energia em um projeto para que a cidade caminhe mais independente dos royalties, projeto este que teve início já no começo do seu mandato, com a revitalização da orla da Praia do Forte. Criticado por alguns, à época do investimento, mas hoje podemos dizer que o prefeito é realmente um homem de visão, como dizem, ou possuidor de uma baita intuição, pois percebeu que aquele era o momento certo de agir. Antecipou-se à crise e salvou o cartão postal da cidade. Hoje podemos ver os frutos do seu trabalho através do crescimento do turismo. O principal ponto turístico da cidade, antes sem vida e com um visual bastante prejudicado, tem agora intenso movimento dia e noite e voltou a ser o cartão de visita da cidade. 

E ainda tem mais. Como o problema afeta não somente Cabo Frio, mas várias cidades produtoras do litoral fluminense, reuniram-se ontem, em Macaé, o prefeito Alair juntamente com os demais prefeitos destas cidades, para discutir o assunto e estipular medidas a serem tomadas conjuntamente pelos municípios.

Todas as medidas tomadas pelo prefeito são perfeitamente coerentes com a necessidade de adequar as condições à situação presente.

Quando falei no início sobre a necessidade de mudanças, referi-me ao fato de que é chegado o tempo em que a finalidade básica constitucional da administração pública impõe-se com mais vigor. 

Desde que foi promulgada, a Constituição Federal traz, em seu art. 37, os princípios básicos da Administração Pública que, analisados conjuntamente, reforçam a prevalência do interesse público e a finalidade essencial da administração pública de promover o bem comum. Mas de lá pra cá, alguns gestores e também alguns cidadãos, esqueceram, ou deixaram de lado o conteúdo dessa finalidade básica da administração, e agora a sucessão dos fatos traz à tona, imperiosamente, a necessidade de atentar-se para a promoção do bem comum, antes de tudo. O gestor verdadeiramente comprometido com uma administração dentro dos princípios constitucionais naturalmente nesse instante se verá compelido a tomar atitudes firmes, duras, mas que precisam ser compreendidas pois este é o papel legítimo de um administrador público. Ele não está ali para atender interesses de A ou B, ou para ser o responsável por suprir particularidades de um ou outro servidor. Não, ele está ali para atender ao interesse público e promover o bem da coletividade. 

Chegou a hora de mudar a visão que muitos cidadãos têm de que a administração pública está ali para atender aos seus próprios interesses particulares. Aquele que pode, mas não paga seus impostos, por exemplo, precisará compreender a necessidade de contribuir como os demais; aquele que faz do cargo público um projeto pessoal, esquecendo-se da transitoriedade natural que caracteriza a nomeação em cargo comissionado, forçosamente precisará despertar para a possibilidade de que a permanência se dê por período menor que o esperado. É o momento do despertar para um amadurecimento na forma de lidar com a coisa pública, enxergando-a como ela realmente deve ser: instrumento de realização do interesse público.

É hora de compreender e aceitar que o momento pode exigir uma dose de remédio amargo, mas, pelo menos assim, salvar-se-á o doente.

Momentos de crise costumam trazer na bagagem oportunidades. Na economia funciona muito isso. Mudar o foco, a visão, os procedimentos, farão com que surjam  novas ideias, novas diretivas de investimentos. Agora o tempo é de despertamento, compreensão, contribuição, colaboração. Cada um com a parte que lhe cabe. Forçosamente deixar o individualismo de lado e enxergar o global, o coletivo, compreender que um gestor público, no caso o prefeito, tem o dever de zelar pela situação financeira da cidade, ainda que para isso seja compelido a tomar decisões mais austeras. Este é o papel constitucional que lhe cabe cumprir, essa é a postura que se espera de um bom governante.

Luciana G. Rugani

sábado, 31 de janeiro de 2015

RECADO


Autoria: Paulo do Couto

Faça de conta que você não viu,
Apague da mente...
Coisas assim tão banais,
Envolvem a gente...
Siga com a alma sorrindo,
Só vendo o bonito
E diga que a felicidade
Mora no seu amanhã...
Deixe de lado a tristeza
E não se torture...
Mostre que a sua fibra
Ainda não terminou...
Esqueça o passado doído,
Esqueça que você pecou...
Faça viver em você 
Uma nova esperança...
Creia na vida que ela
Ainda crê em você...
Ande de cabeça erguida, 
Em ritmo forte...
E quando você notar
Que nem todo mundo sorriu,
Não desanime,
Faça de conta que você não viu..

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

A LOGO E O CALENDÁRIO DO CABO FRIO QUATROCENTÃO



A LOGOMARCA - O zero circular maior na cor verde, representa o rompimento das culturas silvícolas onde adentra a colonização européia há 400 anos passados,formando a característica étnica do povo. A reta azul continua nos leva ao mar, ao horizonte e à linha do tempo que se desdobra em um quatro em forma de vela da nau que acostou, dominou os invasores e nativos, fundando a cidade. O zero circular ocre nos leva da eterna presença do sol, à roda, ao monho de sal e ao turismo de veraneio que marca o desenvolvimento da cidade nestes quatro séculos de progresso.


CALENDÁRIO DOS 400 ANOS (Primeiro semestre)

Dia 13/02 - CANTANDO A CIDADE
(Apresentação dos samba enredos do desfile das escolas de samba de Cabo Frio com concurso de entrega da chave da cidade para o séquito momesco pelo Prefeito Alair Correa.
Local: Praça Verde do Guta na Praia do Forte às 21h

Dias 14, 15, 16 e 17 - CARNAVAL QUATROCENTÃO DOS BLOCOS
A partir dos portais do blocos, vários arrastões de samba realizado pela ABACCAF, evoluirão pela cidade, concentrando o seu maior eixo no circuíto dos blocos na Praia do Forte

Dias 20 e 21!02 - CARNAVAL QUATROCENTÃO DAS ESCOLAS DE SAMBA - Agremiações de samba do grupo de acesso e especial da UNIDAS desfilarão com tema único e enredo diversificado que falarão da história, usos e costumes da cidade
Local - Morada do Samba

19 a 29/03- SEMANA TEIXEIRA E SOUZA – Semana literária comemorativa com extensa programação com feira de livros e atividades culturais sobre vida e obra do primeiro romancista brasileiro e lançamento do Premio Cabo Frio Quatrocentão;
Local- Praça Porto Rocha

11/04- ROLÉ CABO FRIO- Em todo o roteiro histórico que vai do Forte São Matheus, passando pela Passagem, São Bento, Largo de Santo Antonio até a praça Verde dos Guta com uma série de atividades históricos culturais monitoradas por mestres da Universidade Estácio de Sá.

25/05- VIRADÃO DA HISTÓRIA (Vinte e quatro horas ininterruptas de várias atrações artísticas da cidade e convidados e o anúncio dos vencedores do Premio Cabo Frio Quatrocentão
Local:Largo do Forte São Matheus

04/06- TAPETE DE SAL DA HISTÓRIA – Tradicional acontecimento de confecção de tapetes, desta feita de forma temática aglutinando a cultura histórica religiosa que a cidade expressou através dos séculos.
Local: Praças Porto Rocha, Centro Cultural e Esportivo de Tamoios e São Cristovão

Fonte: Secretaria Municipal de Cultura - Cabo Frio
https://www.facebook.com/CaboFrioCultura/photos/a.513276782050268.124965.513241992053747/908887215822554/?type=1

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

CONSIDERAÇÕES SOBRE QUEDA DOS ROYALTIES, REPLANEJAMENTO E TRIBUTOS

Em março de 2013, na ocasião da derrubada do veto ao projeto dos royalties, postei neste blog uma reflexão sobre o tema, e venho hoje novamente abordar o assunto, agora sob o contexto da maior queda do preço do petróleo nos últimos seis anos.

Os royalties do petróleo mais uma vez promovem mudança na trajetória administrativa de várias cidades litorâneas, principalmente no estado do Rio de Janeiro.

Em Cabo Frio, o prefeito Alair Corrêa anunciou corte de 20% do próprio salário e dos salários dos secretários. A redução atingirá também os contratos e serviços. Anunciou também medidas constritivas de despesas com o carnaval. Além disso, o prefeito Alair, desde o início do seu mandato, tem assumido diretrizes para, cada vez mais, fortalecer os pilares do turismo, que é a vocação natural da cidade. O prefeito sabe da importância de consolidar cada vez mais essa atividade como principal fonte de renda do município, por isso, logo que assumiu, buscou revitalizar alguns principais pontos turísticos, como a orla da Praia do Forte, principal cartão postal da cidade, antes apagado e sem vida; o shopping Gamboa (Rua dos Biquines) e o Boulevard Canal. Criou atrações, como, por exemplo, o ônibus londrino, que possibilita ao turista ter uma visão geral dos principais pontos turísticos e conhecer um pouco da história da cidade.

Há muito que estamos tendo mostras de que não dá mais para considerar a receita dos royalties como certa e contínua. Um dia ela vai acabar. E até lá, flutuações no seu valor irão ocorrer. Enquanto isso, o tempo é de repensar a administração pública. 

Por trás de toda crise há uma oportunidade de crescimento, desenvolvimento de novas aptidões e talentos, é o que diz a antiga sabedoria chinesa. E se pensarmos bem, a história está repleta de exemplos de sociedades que amadureceram e se desenvolveram a passos largos após passarem por graves crises. Não serão estas flutuações no valor dos royalties, sua queda brusca, o fim do recebimento em novos contratos,  sinais de que é chegado o momento de inovar, de mudar certos hábitos hoje já insustentáveis na administração pública e também na vida enquanto cidadãos? O prefeito está dando seu primeiro passo nesse sentido, primeiramente ao enxergar a realidade de que o turismo deve ser o foco estratégico principal, pois ele é que move as engrenagens do desenvolvimento em Cabo Frio. E, segundo, ao dar o exemplo através da redução de seu próprio salário e dos secretários e das restrições no carnaval. Agora eu pergunto: e nós, cidadãos, o que podemos fazer?

Se queremos uma cidade cada vez melhor, com desenvolvimento e qualidade de vida, primeiramente temos que cumprir com nossa parte nesse sentido. Sabemos da desmotivante tradição brasileira de muitos tributos e poucas realizações, mas isso não deve ser motivo para que deixemos de cumprir o que nos cabe, abrindo mão totalmente de nossa razão,  principalmente em relação à nossa cidade de Cabo Frio, onde vemos as coisas sendo realizadas, onde temos retorno do que pagamos. O governo tem trabalhado, tem investido, isso é notório para qualquer um. O benefício será para todos, então por que uns pagam IPTU e outros não? Não enxergam que o velho hábito de se acharem "especiais" demais para cumprirem certos deveres, inclusive o de pagar seus tributos, é o que mais emperra a administração pública e que hoje, devido à complexidade da administração, tornou-se este hábito inconcebível e ultrapassado? Por que uns devem pagar por outros que têm condições financeiras de bancar seus deveres, mas não o fazem por puro hábito de viver explorando o outro? Onde fica a isonomia tributária? Isso não significa esperteza, isso significa incapacidade para viver em sociedade, anulação total de si mesmo enquanto cidadão, pois entendo que direitos pressupõem deveres, e se não cumpro o que me cabe fazer, tendo condições para tal, automaticamente abro mão dos meus direitos de cidadão.

Agora é época de pagar o IPTU. Eu já fiz minha parte, e espero que essa crise dos royalties leve a um amadurecimento desta questão e que a arrecadação possa aumentar de uma forma mais justa e equânime, com a contribuição dos que devem, podem pagar, mas não o fazem.

A questão dos royalties como receita incerta e finita está em foco e não é de hoje. Já faz tempo que vem surgindo no horizonte a certeza de que um dia a fonte seca, daí a necessidade de repaginar, de atualizar, de mudar velhos hábitos personalistas, isso se realmente quisermos que a cidade siga desenvolvendo-se com investimento na qualidade de vida, o que refletirá em benefícios para todos.

Luciana G. Rugani*

*em tempo, atualizando este texto em 25/01/15:

dia 24/01, ontem, o prefeito Alair Corrêa postou no seu face mais uma ação que fará no sentido de melhorar a arrecadação. É o governo fazendo sua parte, e novamente vale o alerta aos cidadãos para que façam a sua. O prefeito dá o exemplo mais uma vez ao dizer que criará uma força tarefa para arrecadar daqueles que devem, mas não pagam. Com isso, aumentará a arrecadação sem precisar aumentar o tributo. Fica aqui o nosso parabéns ao prefeito e desejo de que prosiga firme nessa meta. Seguem as palavras do prefeito:

"UMA FORÇA TAREFA ESTA SENDO CRIADA PARA BUSCAR O DINHEIRO DE QUEM DEVE IPTU A PMCF. Devido a riqueza do petróleo fomos abandonando nossas receitas internas, inclusive, a mais importante delas, o IPTU. O governo anterior, leia-se MM, por exemplo, por ter uma sobra anual de mais R$100 milhões porque não pagava o Plano de Cargos e Salários dos funcionários, se deu ao luxo de conceder para os construtores de prédios e residências de luxo parcelamento a perder de vista do ITBI, ISS, ALVARÁS, etc... o pior que esses empresários, de posse do recibo da primeira parcela, recebia a certidão de quitação e com ela conseguiam financiamento bancário, vendiam os prédios e NUNCA MAIS PAGAVAM AS OUTRAS PARCELAS AO MUNICÍPIO. O governo da época enriquecia os seus amigos e tornando nossa cidade mais dependente dos ROYALTIES do petróleo. Lembramos que em todos os seus oito anos de desgoverno deu isenção das multas e da correção monetária aos grandes devedores num verdadeiro bacanal financeiro, o pior, com dinheiro que não lhe pertencia. NESSE ASPECTO POSSO AFIRMAR, QUE FUI BEM RESPONSÁVEL POIS NOS MEUS DEZESEIS ANOS DE GOVERNO EVITEI DAR ISENÇÃO AOS DEVEDORES DA PREFEITURA, JÁ QUE ENTENDIA QUE ESSA ATITUDE ERA COMO DAR UM INCENTIVO AO MAU PAGADOR E UM DESRESPEITO AOS 28% QUE SEMPRE PAGAM SEUS IMPOSTOS EM DIA. Por isto, hoje todas as nossas receitas internas representam a metade de todo o dinheiro que entra nos cofres do município, sendo que os outros 50% vem da Petrobras. Queremos então diminuir essa dependência para no máximo 15%, mas para isto precisamos aumentar nossa arrecadação em impostos, vamos então com uma força tarefa cobrar aos devedores o ISS, IPTU e outros impostos que os contribuintes devem a Prefeitura. Pedimos, por isto, compreensão a toda a população com essa cobrança, pois nossa intenção é tentar resolver nossos problemas financeiros aumentando nossa arrecadação para não cortarmos os investimentos que hoje temos para com saúde, educação e outras também indispensaveis. NÃO VAMOS AUMENTAR IMPOSTOS MAS SIM COBRAR AOS QUE DEVEM AO MUNICÍPIO. Essa é a hora do dever de todos com a cidade para que ela continue sendo nosso orgulho e nossa alegria, ninguém terá que doar nada, apenas cumprir com sua obrigação de cidadão pagando o seu imposto. CABO FRIO NOSSA TERRA AMADA. ( No meio da semana outras atitudes serão tomadas, aguardem )"

domingo, 18 de janeiro de 2015

VISITA À CASA KUBITSCHEK

Hoje fomos passear na orla da Lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte, e resolvemos aproveitar para conhecer a "Casa Kubitschek".

Construída em 1943 para ser a casa de campo do então prefeito de BH, o ex- presidente Juscelino Kubitschek, foi projetada por Oscar Niemeyer com paisagismo de Burle Marx. Em 1951 foi vendida a Joubert e Juracy Guerra, ficando sob a posse da família até 2006, quando foi adquirida pela Prefeitura de Belo Horizonte.

O espaço foi transformado em museu público, todo em estilo modernista, com mobiliário original de 1951. 

Por ser uma residência de final de semana, a área social da casa é extremamente valorizada, pois as principais atividades ali desenvolvidas eram de cunho social e de lazer. Possui um jardim que acolhe e convida à visitação. Contém espaços especializados de lazer, como sala de jogos, piscina, pátio interno, pomar e pavilhão de lazer. É uma casa para receber, com amplo setor social e um bem resguardado setor íntimo.  

Nas paredes do quarto de solteiro, correspondências, cartas de JK. No outro quarto de solteiro, projeção de imagens da época. No quarto do casal, alguns quadros pendurados contendo pequenos relatos feitos por familiares e amigos das famílias JK e Guerra. Na garagem, um acervo de fotos e textos sobre a época da construção e inauguração do complexo arquitetônico da Pampulha, além de TV's com fones para ouvir historiadores dissertando sobre tema. Os textos reproduzidos no acervo, de autoria de diferentes pessoas, contêm peculiaridades da história do local. Podemos dizer que talvez fossem os "blogueiros" e formadores de opinião da época.

A sala de música era o local da casa onde o ex-presidente Juscelino costumava sentar-se para apreciar as músicas de sua preferência, tendo à sua frente a belíssima vista da Lagoa da Pampulha.

Na área externa, o pavilhão da piscina encontra-se em reforma, por isso ainda não está aberto para visitação, o que poderá ocorrer em breve.

Vale a pena conhecer, a casa é linda! E ainda nos faz realizar uma viagem ao tempo, pois, ao adentrarmos seus espaços, perfeitamente decorados com mobiliário da época, nos sentimos como que nos transportando aos dourados anos de 1950.

Abaixo seguem um pequeno vídeo e algumas fotos do local:




 



 


 


 


 


 



 



 


 


 



 


 


 


 


 



 Fonte das informações: folders e guia de visitação Casa Kubistchek
 Luciana G. Rugani
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...