Pular para o conteúdo principal

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: ESCLARECIMENTOS


"A propósito da reforma da previdência, quando entrei no sistema previdenciário, a 40 anos atrás, o INSS pagava a aposentadoria do servidor público, a reforma dos militares, aposentadoria rural e o teto de aposentadoria era de 10 salários mínimos. O INSS era superavitário. O que aconteceu de lá para cá? Onde ocorreram os desvios? Na sequência, vários presidentes convenceram os brasileiros que a previdência está quebrada e que medidas impopulares seriam necessárias para salvar o sistema. Cada um, desde FHC até Temer tinham a solução definitiva. Alguém ainda acredita nisso? O que eu, leigo e não jornalista observei é que houveram desvios de recursos nos investimentos que deveriam remunerar o capital dos contribuintes; políticos (deputados, semeadores, governadores e presidentes) são aposentados pelo valor da última remuneração cujo teto vai "ao infinito e além" sem terem contribuído com sequer um centavo para a previdência. O que observei é que mega corporações, que descontam INSS de seus funcionários e de contratos de serviços, não repassam o valor à previdência e depois, por meio de lobby de políticos que eles mesmo elegem, conseguem anistia da dívida. O valor foi arrecadado da fonte e não repassado. Isso é apropriação indébita. Por que o credor ( INSS) não executa a dívida - nem que seja para leiloar o patrimônio ( construído com a sonegação)desses sonegadores? Querem mesmo que acreditemos nessa lorota dos políticos?" - Ingo Zwiener (internauta)

por Luciana G. Rugani - Concordo plenamente com a fala acima de Ingo Zwiener. Na minha opinião, certamente deve ter sido de 1988 pra cá, desde a aprovação da Constituição Federal, quando a previdência passou a compor o conjunto da Seguridade Social juntamente com a Assistência Social e a Saúde. Isso possivelmente facilitou a manipulação de dados, instrumento tão utilizado por todos os governos de lá pra cá para, falsamente, dizerem que a previdência é deficitária. 
A seguridade social possui diversas fontes de receitas. Até mesmo os jogos lotéricos, aquele joguinho básico que o brasileiro realiza toda semana, constitui uma das fontes de receitas da Seguridade Social. São diversos impostos, pagos diariamente pelos brasileiros, que financiam o conjunto. Mas na hora de compor os dados, o fato da previdência ser uma parte deste todo facilita a manipulação de dados do governo. E esta manipulação vem sendo denunciada há anos por diversos técnicos e especialistas no assunto. Vários vídeos explicativos sobre a questão circulam na internet. Eu mesma postei alguns aqui neste blog, e aproveito para destacar este (clique aqui), de Maria Lúcia Fattorelli, estudiosa do assunto com vários livros publicados. É importante que os brasileiros conheçam mais sobre o assunto, assistam aos vídeos, são muito didáticos e elucidativos. 
Quanto ao argumento de que a previdência é deficitária, como pode ser deficitária se o próprio governo conseguiu que o congresso aprovasse o aumento das DRU's, que é a desvinculação das receitas da união, ou seja, através dela o governo pode utilizar 30% do orçamento da previdência para outras despesas que nada têm a ver. Então é deficitária? Ou seja, se fosse deficitária, ele não teria como utilizar esses recursos. Além disso, muitos técnicos no assunto já provaram que ela não é deficitária, e sim superavitária, inclusive CPI do próprio congresso. Como acreditar nessa falácia quando vimos o próprio presidente Temer gastando bilhões na compra de votos pela aprovação da reforma, na compra de votos contra investigação de sua própria pessoa e ainda autorizando aumento para ministros e seu efeito cascata, sabendo do valor absurdo que isso geraria, como gerou, de despesa? E o governo atual, que durante a campanha disse, utilizando de todo bom senso, que a primeira medida seria cobrar a dívida previdenciária dos grandes devedores, como Rede Globo e JBS, por exemplo, seria auditar BNDES e outros órgãos para fechar as torneiras da corrupção, seria acabar com privilégios de políticos, e que trataria a questão da reforma com todo estudo, com toda análise e tranquilidade adequadas? Agora inverteu, colocou urgência na reforma sem antes sanear para verificar com os próprios olhos a real situação da previdência. Enfim, estamos prestes a pagar uma conta que não é nossa. É hora do brasileiro acordar e não permitir que mais uma vez nossos direitos sejam a moeda de favorecimento do sistema financeiro, que é quem está dando as cartas e quem, pra variar, será o maior beneficiado com essa reforma.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A CIDADANIA NOS DIAS ATUAIS

Cidadania é um termo cujo significado encontra-se em constante evolução, sendo modificado e ampliado através da história. Já esteve ligado somente ao exercício de direitos e deveres políticos, mas hoje, devido à evolução das relações sociais, possui um alcance muito maior que envolve também a questão da participação dos membros da sociedade em prol do bem comum. Há alguns anos atrás, os meios de participação social eram restritos, e daí também o conceito de que cidadão era aquele sujeito detentor do direito de voto. A nossa atual constituição federal trouxe enorme contribuição para a ampliação da noção de cidadania, através da instituição de diversos instrumentos de participação popular. Foi um grande passo, e por isso é chamada de “constituição cidadã”. A partir daí, algumas questões onde o abuso era mais evidente ganharam destaque e contribuíram ainda mais para a evolução da cidadania, como é o caso das questões de proteção aos direitos do consumidor e do agigantamento dos

TEXTO EXCELENTE SOBRE RESILIÊNCIA

Como se forma um gênio como o escultor Auguste Rodin?   por Regis Mesquita   Blog www.psicologiaracional.com.br Em 1840 nasceu um gênio chamado Auguste Rodin? Não, ele se tornou um gênio , nasceu com potencialidades, vocações e plano de vida. A sua genialidade foi o fruto final de um longo processo de estudos, tentativas, erros, treinamentos, aprimoramentos, fracassos. Para cada obra bem feita, ele deve ter tido pelo menos uns 400 fracassos. Olhando pelo lado da proporção, o genial Rodin foi um fracassado. O pior vem agora: para cada obra Genial, para cada "obra prima", ele deve ter tido pelo menos uns mil fracassos (obviamente, estes números são projeções minhas). Rodin era pobre, foi rejeitado três vezes ao tentar entrar em escolas de artes. Mas, ele tinha uma arma infalível: ele brincava com a arte. Em nossa sociedade nós dizemos: "isto não é brincadeira, vamos fazer as coisas com seriedade. Se seguisse este preceito, Rodin teria si

PARA HENRY BOREL

Não mais o riso fácil de criança! Os bonecos a lutar, Impulsionados por frágeis mãozinhas, Agora estão inertes Como inerte está  O seu corpinho sofrido. Não mais a alegria E o gosto da liberdade Dos dias fora do calabouço, O seu cárcere de dor. Quantos gritos mudos Em abraços silenciosos. Quantas dores caladas Gritadas em olhar de pavor. Quantos pedidos no choro fácil, No rostinho escondido no ombro No colo de sua algoz. Uma criança somente, E somente só. Única! Seu riso só seu, Seu olhar, sua identidade. Sua voz, seu abraço Únicos! Sua voz agora é silêncio, A mesma voz  Que animava brinquedos A mesma voz  Que implorava socorro na fala curta. Pai, me deixa ficar contigo! A luz aqui Pra sempre se apaga. Ficarão a saudade, E consciências sem paz. Mas a luz vive além Resplandece linda entre anjos. O anjo venceu o leão da arena E em outras esferas foi sorrir, Foi brincar, Foi viver. Liberto está, Para sempre, Das mãos frias de duros golpes, Dos abraços fortes de ódio E da tortura, Que dói