quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

ALGUMAS SOLICITAÇÕES DE NOSSO BLOG NO ANO DE 2017

Como já dissemos, em outras oportunidades, nosso blog é um espaço onde posto textos dos mais diversos assuntos. Além de meus próprios textos e poesias, há também artigos de amigos e de terceiros.

Em relação à cidade de Cabo Frio, sempre foi nosso objetivo maior a divulgação turística da cidade, notícias e eventos, como também a postagem de solicitações ao poder público. Neste ano fizemos uma campanha importante sobre a antiga estação ferroviária, cujo abaixo-assinado segue na frente de nosso blog, e postamos aqui várias solicitações. Algumas foram parcialmente atendidas, mas várias delas continuam sem atendimento e constituem problemas não mais pontuais, mas de toda a cidade, como é a questão do lixo e de buracos.

Seguem abaixo as principais solicitações para as quais viemos pedindo providências e que continuam precisando de um olhar mais atento do Poder Público:

A Praça das Águas, antes um ponto turístico diferenciado que encantava turistas no ano novo, segue sem manutenção, vazia, sem a iluminação de ponta que possuía e com as pinturas em 3D danificadas. Infelizmente passaremos um reveillón sem o brilho que antes ali havia:

ONTEM - Reveillón 2016

HOJE
A Fonte do Itajuru, cujo abandono foi tantas vezes registrado aqui neste blog e para a qual foi prometida a abertura ao público com segurança e limpeza no dia 21 de setembro passado, segue fechada, sem a devida limpeza e manutenção e com muitas de suas antigas árvores cortadas:


Neste ano a cidade ficou menos verde e seu meio ambiente mais pobre. Foi grande o número de podas inadequadas, sem o devido procedimento técnico, que acabam por matar as árvores, e de árvores definitivamente cortadas. Fizemos vários posts sobre o assunto, mas infelizmente o problema prossegue. Triste realidade que vai na contramão da preservação ambiental:


Os buracos estão em toda a cidade. Postamos algumas solicitações aqui no blog, porém o ideal seria a elaboração de um calendário para que seja feita uma inspeção e manutenção geral em toda a cidade. E de nada adianta fazer a manutenção com material de pouca qualidade, ou com pouco material, pois os buracos retornam em poucos dias, como aconteceu na Av. Marlin, no Peró:


Av. Marlin (Peró) - foto: Elias Fernandes - Gestor

E por fim o problema do lixo, que, apesar do orçamento gigante a ele destinado, não conseguiu ser contornado, havendo ainda muitos pontos de descarte irregular que trazem um péssimo aspecto para a cidade:


Luciana G. Rugani

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

HOMENAGEM DE ALAIR CORRÊA AO POVO MINEIRO

por Luciana G. Rugani - hoje recebi uma homenagem no facebook do querido amigo Alair Corrêa que não poderia deixar de registrar aqui. Uma homenagem linda que me pegou de surpresa e me fez emocionar demais.
Sempre admirei o trabalho de Alair desde que ele transformou totalmente Cabo Frio em uma cidade linda e acolhedora, e tornou-a roteiro turístico nacional e internacional. Antes, quando ainda não tinha minha residência na cidade, sempre que íamos e voltávamos observávamos o trabalho de Alair dando frutos, a cada vez a cidade ficava mais bem cuidada e linda. Vim a conhecê-lo pessoalmente, e ele sempre, desde o início, foi uma pessoa que nos deu toda atenção e conseguiu perceber o amor que tenho pela cidade e minha vontade de contribuir com sua divulgação turística e com sua melhoria a cada dia. Hoje sou cidadã cabo-friense, com muito orgulho, tenho minha residência em Cabo Frio, tenho atividades sociais e culturais e tenho por Alair não somente a admiração enquanto prefeito, mas também o carinho e amizade pela acolhimento com que ele sempre nos recebeu e por todo incentivo que ele passava para mim através de seu exemplo de determinação e luta. A caminhada não é fácil, há pessoas que são incapazes dessa percepção de sentimento. Mas saber que tinha comigo pessoas como Alair, capazes de perceber meu sentimento e, sempre com alegria, me incentivar na caminhada, foi o que me moveu e move a seguir em frente.
Obrigada, Alair! Muito obrigada por essa alegria, por esse presente de natal que você me deu hoje.
Deus te ilumine e proteja sempre, amigo querido!
 

por Alair Corrêa


Minha homenagem pelo NATAL vai hoje para o povo mineiro que a partir da década de 60 passou a investir em Cabo Frio, ajudaram com suas presenças termos hoje una cidade forte no turismo. Para representa-los optei pela cabofriense/mineira Luciana G. Rugani, uma poetisa que inspirada por nossas praias e nosso povo escreve lindamente sobre nossa cidade. Com ela o nascer do Sol daqui é mais bonito, brilha mais. Nossas águas ficam mais azuis e destacadas. Luciana é uma amiga querida de todos nós cabofrienses. Homenagear os queridos mineiros nesse dia de confraternização, teria que ser com a Luciana os representando . Feliz Natal para todos !

domingo, 24 de dezembro de 2017

EMOCIONANTE MENSAGEM DE NATAL DE DIVALDO FRANCO

A história nos mostra a ascensão e declínio de vários impérios, entre eles o império romano que, na época do nascimento de Cristo, tantas dores e sacrifícios espalhou pela Terra.

Mas eles caíram, e Jesus permaneceu. Sua mensagem de Amor permanece por séculos e séculos,  pois é infinita no tempo.

Abaixo segue um vídeo com a mensagem de natal de Divaldo Franco em que ele fala algumas palavras sobre essa época, a chegada de Jesus e a sua permanência entre nós ainda hoje, quando, apesar de tanto desenvolvimento tecnológico, permanecem as dores e o sofrimento devido ao pouco desenvolvimento moral da humanidade.

Assistam. Vale a pena, é muito emocionante!


Luciana G. Rugani

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

MENSAGEM DE REFLEXÃO PARA O NATAL




O natal é uma época em que ouvimos falar mais de paz, união, Jesus, família. Uma data cujos sentimentos que simboliza têm resistido à força destruidora do consumismo, porém muitos acabam esquecendo-se do significado principal dessa data que é o nascimento de Jesus.
 
Como toda data comemorativa existe para nos lembrar de refletir sobre os temas a que se dedicam, o natal não é diferente. Ele nos propõe a reflexão sobre a presença real de Cristo em nossas vidas. E o que significa essa presença?
 
Para refletir no assunto, faço os seguintes questionamentos: 
 
- de que adianta o ser desejar feliz natal ao outro se durante o ano inteiro não sabe e não busca aprender a vivenciar o Cristo verdadeiramente dentro de si? 
- de que adianta na época do natal pensar em amor, paz e união, se durante todo o ano não se dispôs a dar voz para estes sentimentos pelo menos alguns minutos por dia? 
- se tudo que o poderia fazer do ser uma pessoa realmente centrada, forte e estruturada para obter o melhor desempenho nos lances da vida foi desprezado como tolice?
- de que adianta falar em união se, na relação com o outro, o ser invigilante deixa predominar a incompreensão, a revolta, a mágoa, a inveja e o despeito e assim, qual juiz implacável, tira sua conclusão e dá sua sentença final em pré-julgamento injusto?

Viver em Cristo é buscar vivenciar seu evangelho no dia a dia, na maneira de relacionar com o outro. De nada adianta falar nele e dizer que está com ele se no cotidiano o ego fala mais alto, se não há a cada dia a busca por ser alguém melhor através do exercício de seus ensinamentos. Claro que haverá erros e acertos, mas pra isso existe o perdão, o recomeço, a coragem de tomar a iniciativa de um dlogo, amadurecimento. A busca dessa vivência é o que deve prevalecer .

Fica aí a reflexão e que Cristo possa se fazer mais verdadeiramente presente, não somente no natal, mas em todos os dias da vida de cada um disposto a trabalhar por isso.

Um feliz natal, paz e luz para todos!

Luciana G. Rugani

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

PODAS INADEQUADAS SEGUEM MATANDO ÁRVORES EM CABO FRIO

Algo triste que continua acontecendo em nossa cidade, apesar dos tantos alertas nas redes sociais, é a poda inadequada e corte de árvores.

Somente aqui no blog temos, no mínimo, quatro textos sobre o problema que atingiu, não somente árvores das calçadas, mas também árvores da Fonte do Itajuru. Fizemos, dentre outros, os seguintes alertas:


Infelizmente hoje trazemos mais um registro deste crime contra nossa natureza.

Mais árvores podadas de maneira inadequada, sem obediência à técnica correta que permitiria a sobrevivência das árvores. Do jeito que fazem, simplesmente matam a planta! Dessa vez, o crime foi na Rua Francisco Mendes.

Não há nada que justifique podas assassinas da forma como estão sendo realizadas na cidade. Por que será que o verde, e especialmente as árvores, incomodam tanto a este governo?

 

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

UMA ÁRVORE DE NATAL EM PLENO ASFALTO

Hoje vi algo no face que me chamou a atenção: algo como uma árvore de natal em pleno asfalto!

Trata-se de um buraco que há tempos vem trazendo transtorno e perigo de acidentes para os moradores e transeuntes da rua Mário Filho em frente ao número 79, no bairro Jardim Caiçara, em Cabo Frio (RJ).

Cidadãos da região resolveram improvisar uma árvore de natal no buraco que, além de chamar a atenção dos motoristas, serve também para chamar a atenção da prefeitura para  o local e providenciar a solução do problema.

Criativa a ideia do pessoal, pois talvez solicitações via procedimento ordinário não devem ter surtido efeito, então partiram para algo mais criativo e chamativo.

As ruas de Cabo Frio estão muito esburacadas, a manutenção das vias é dever básico de uma prefeitura. Mas, se não fazem inspeções e manutenções periódicas, quem sabe assim, com esse espírito natalino tão presente no local a prefeitura resolva atender à solicitação, não é?..



 
Luciana G. Rugani

domingo, 17 de dezembro de 2017

O PAPEL CONSTITUCIONAL DAS FORÇAS ARMADAS

por Luciana G. Rugani - segue abaixo um texto esclarecedor do jurista Ives Gandra da Silva Martins sobre o papel constitucional das Forças Armadas. 
O art. 142 da Constituição Federal descreve as competências das Forças Armadas, e entre elas está a de garantir os poderes constitucionais. A situação atual que vivemos no país é de total comprometimento dos três poderes. Não há imparcialidade. Acordos e troca de favores são a lei entre eles. Estão corrompidos, e, a partir do momento em que resta clara essa constatação, já não há mais que se falar em "poderes constitucionais", pois eles estão totalmente em desacordo com a Constituição Federal. É hora das Forças Armadas, que têm o dever de garantir os poderes constitucionais, intervir, cortar o fio de corrupção que interliga os poderes, fazer a devida "limpeza" e garantir nossa democracia contra a ditadura civil que temos instalada na prática. Quando um governo se dispõe a tudo de mais sórdido para implantar suas ideias, aliando-se com criminosos, comprando congressistas e mantendo laços de favorecimento com membros de um supremo tribunal, não há mais democracia, pois a vontade popular não é mais respeitada e prevalecem os interesses pessoais dos membros dos poderes.
Intervenção militar não é o mesmo que ditadura, importante deixar claro isso. As Forças Armadas são defensoras dos poderes constitucionais e têm por dever combater os atentados à democracia cometidos por políticos oportunistas. Leiam o texto abaixo que elucida de forma muito clara essa questão: 

O PAPEL CONSTITUCIONAL DAS FORÇAS ARMADAS 

por Ives Gandra Martins (jurista, professor e escritor)

Os recentes atos de vandalismo provocados por movimentos que sempre se manifestam promovendo a baderna, destruição de bens públicos e privados - pois são notórios violadores da lei e da ordem, a título de impor o que entendem ser ideal para o país, ou seja, a “república do caos” - deixaram um saldo negativo para a imagem do Brasil, com incêndios e depredações de Ministérios em Brasília. 

É de se lembrar que o ex-presidente Lula pediu aos autos confessados delinquentes de colarinho branco da JBS, dinheiro para financiar a ida à Capital Federal de invasores de terras (MST), transportados, em 60 ônibus, com outros violadores da ordem. Onde conseguiram dinheiro para isto, é questão que deve ser averiguada. Geraram uma desordem não contida pela polícia militar em Brasília e só possível de ser debelada quando o Presidente da República chamou as Forças Armadas a intervir, COMO DETERMINA A CONSTITUIÇÃO.

A imprensa, não versada no direito constitucional, e os políticos de esquerda, que chamaram os agressores de bens públicos de “companheiros mascarados”, enxergaram no ato uma violação à ordem democrática.

Ora, agiu, o Presidente da República, rigorosamente como deveria, não se omitindo na preservação da ordem e da lei, pois a Constituição permite o uso das Forças Armadas em tais circunstâncias.

O artigo 142 da CF, “caput” tem a seguinte redação: “Art. 142. As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”.

São três, portanto, suas funções, a saber: 1) Garantir a defesa da pátria; 2) Garantir os Poderes constituídos; e 3) A pedido de quaisquer deles (Poderes constituídos) assegurar o cumprimento da lei e da ordem.

Em outras palavras, o Título V da Lei Suprema, destinado a assegurar o Estado Democrático de Direito nas crises externas ou internas –nós, os constitucionalistas, denominamos o Título V, de “Regime Constitucional das crises, constituído de 9 artigos (136 a 144) - dá às Forças Armadas (142 a 143) e às forças de Segurança Pública (144) tais funções, que podem ser exercidas, em crises internas, invocando o “Estado de Defesa” (crise localizada) ou de “Sítio” (generalizada), para evitar que a ordem seja tisnada.

Ora, os baderneiros, que não entendem que, na democracia, todas as manifestações populares são válidas, DESDE QUE SEM VIOLÊNCIA, geraram caos impossível de ser controlado pela polícia militar, primeira linha de defesa da ordem pública e da paz social. Sua ineficiência gerou a necessária convocação do Exército, cuja mera presença simbólica já serviu para estancar a desordem, ao ponto de o decreto presidencial poder ser revogado em menos de 24 horas.

A lição não compreendida pelos que desconhecem a Constituição –- além daqueles que fingem não compreendê-la por cinismo, com vistas à imposição arbitrária de seus próprios objetivos- é de que os constituintes de 88 deram às Forças Armadas o relevante papel de estabilizador das crises políticas e sociais, quando os Poderes se tornarem incapazes de uma solução, por vias normais. Assim, agem na defesa da pátria (fracasso da diplomacia), na defesa das instituições contra agressões físicas (fracasso da população em entender que a violência contra instituições não é própria das manifestações democráticas) ou da lei e da ordem (fracasso da harmonia entre Poderes ou invasão de competência de um na de outro).

O simples fato de criar-se este instrumento supremo e estabilizador, em momentos de crise não solucionada pelo poder civil, foi pensado pelos constituintes de 88, objetivando preservar a mais importante conquista política de um povo, que é a democracia.

John Rawls, em seu livro “Direito e Democracia”, sustenta só ser possível a democracia, a partir da convivência de “teorias não abrangentes”. Ou seja: não há teoria absoluta, na democracia; do debate entre as várias teorias é que surge, para cada Nação, aquela melhor aplicável. Não sem razão, o regime parlamentar é o melhor sistema de governo (responsabilidade a prazo incerto), pois as mudanças políticas fazem-se sem traumas, ao contrário do presidencialismo (irresponsabilidade a prazo certo) em que tais mudanças são sempre traumáticas. Das 20 maiores democracias do mundo, 19 são parlamentaristas e só uma (Estados Unidos) é presidencialista.

Tais considerações eu as faço para esclarecer que tem as Forças Armadas função relevante, para não permitir que a democracia brasileira seja maculada por baderneiros e políticos oportunistas, ou seja, aqueles que geraram o caos econômico, a inflação descontrolada, o desemprego elevado e brutal queda do PIB, além de longos anos de corrupção, sem limites. 

A democracia só pode ser vivenciada por povos que compreendem que o debate político é necessariamente oposição de ideias e que estas devem ser sempre expostas sem limites, mas também sem violência, para que a razão e não a emoção gerada pelo populismo venha a prevalecer. A ignorância, de rigor, é a grande arma de que o populismo se serve para conquistar o poder. Mas o líder populista é um despreparado para exercê-lo, razão pela qual, quando o conquista, gera retrocesso e corrupção.

Pode-se criticar o texto constitucional, por adiposidade excessiva em disposições, muitas delas sem densidade constitucional, mas, na essência, Ulisses Guimarães e Bernardo Cabral (presidente e relator) conseguiram de seus pares um texto em que a parte dedicada aos princípios fundamentais é boa, principalmente a que diz respeito aos direitos individuais e ao equilíbrio entre os Poderes, com papel relevante, mas de reserva para crises, das Forças Armadas.

Fonte: (Jornal O Estado de S. Paulo – 09/06/2017 – A2 Espaço Aberto)

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

SERESTA DA TERCEIRA IDADE E CONCURSO MISS VOVÓ GAI - GRUPO DE APOIO AO IDOSO


Venham participar da Seresta da 3ª idade do GAI, quando acontecerá o Concurso Miss Vovó!

O GAI - Grupo de Apoio ao Idoso - é uma instituição filantrópica que presta serviços a idosos em situação de vulnerabilidade social. A entidade é mantida pela realização de brechós, eventos, reciclagem de latinhas e garrafas pets, além de doações diversas como fraldas e alimentos. Atualmente atende a 32 idosos em suas residências através de acompanhamento profissional, pois a maioria são pacientes acamados.

A seresta é um destes eventos realizados pelo GAI com o intuito de angariar recursos para suas atividades e o concurso é uma iniciativa que visa trazer mais alegria e promover a autoestima dos idosos. A premiação para a vovó vencedora do concurso será um final de semana na Casa di Gaya,  entrando na sexta-feira e saindo no domingo, com direito a um acompanhante. A Casa di Gaya, de propriedade do casal Marta Rocha e Machado Silva, é uma guesthouse localizada no loteamento Caravelas do Peró, em Cabo Frio, quase na divisa com Búzios. Possui suíte adaptada para deficientes, idosos ou pessoas com mobilidade reduzida. Tem rampas de acesso para cadeiras de rodas, banheiro com barras de segurança para apoio, vaso sanitário com tampo elevado e portas com abertura padrão de acessibilidade de acordo com a ABNT 9050. Duas camas box solteiro que podem ser transformadas numa cama casal Queen. Mesinha de cabeceira, abajur, ar condicionado, TV, Wi-Fi, banheiro privativo, entrada privativa, cercada de muita natureza e pertinho das cidades mais charmosas da região dos Lagos.

Venham participar deste evento e colaborar com as atividades do GAI! E, caso queiram conhecer, a instituição fica na Rua José Antônio Sampaio, 136, na rua da Escola Santa Rita - Cabo Frio. Telefone: 22-99974-5080.

Luciana G. Rugani

domingo, 10 de dezembro de 2017

PONTO DE DESCARTE DE ENTULHO E LIXO NO BRAGA


Venho deixar aqui a solicitação de providências para este local na rua Omar Fontoura, praticamente em frente ao número 741, no Braga, que virou um ponto de descarte de lixo e entulhos. As pessoas vêm até de outros lugares mais distantes e despejam ali seus entulhos, e essa atitude se repete frequentemente.
Fica aqui nosso pedido para maior fiscalização e limpeza, afinal, em uma cidade com tanta verba destinada ao lixo, é inaceitável que se forme pontos de descarte dessa forma.

Luciana G. Rugani

sábado, 9 de dezembro de 2017

EXPOSIÇÃO DE MINIATURAS NAVAIS DO ARTISTA ANTÔNIO LEITE

Ontem fomos conhecer a exposição de miniaturas navais do artista Antônio Leite, no espaço cultural Arcos do Canal, no bairro da Passagem, aqui em Cabo Frio (RJ).

A exposição contém 50 barcos que utilizam peças de madeira totalmente produzidas pelo artista. São miniaturas de modelos atuais e antigos. Há embarcações famosas e importantes na história de nossa cidade, como por exemplo o Navio Coral, o Valente, o Navio Perynas e a lancha que fazia o transporte de passageiros de Cabo Frio a Iguaba em 1918.

Vale a pena conhecer a exposição, sentir-se voltando ao tempo das grandes navegações e de nossa Cabo Frio antiga!

A exposição acontece até domingo, no novo espaço cultural que fica na orla da Passagem, rua Constantino Menelau, 76.










 


Artista Antônio Leite, ao centro


 




 



Embarcação que fazia o trajeto Cabo Frio-Iguaba em 1918



Luciana G. Rugani

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

CONSIDERAÇÕES SOBRE A OPERAÇÃO "BASURA"


Hoje nossa cidade amanheceu com a notícia da operação "Basura" ("lixo", em espanhol), da Polícia Federal, quando foram presas quatro pessoas acusadas de crimes de lavagem de dinheiro, delitos contra a administração pública e peculato praticados desde janeiro de 2017 através da COMSERCAF, e também cumpridos 39 mandados de busca e apreensão. Além disso, o prefeito Marcos da Rocha Mendes (PMDB), foi intimado a depor na condição de testemunha, assim como outras 15 pessoas.

A denúncia foi feita pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, que atua na operação através do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ) (fonte das informações: https://g1.globo.com/rj/regiao-dos-lagos/noticia/policia-cumpre-mandados-de-prisao-por-crimes-contra-a-administracao-publica-em-cabo-frio-no-rj.ghtml)
Mais detalhes da operação podem ser encontrados nos mais diversos sites da imprensa brasileira.

É muito saudável ver as operações de "limpeza" da Polícia Federal, que merece nossos aplausos por isso, porém é triste ver mais uma prova de que o "vírus" da corrupção está instalado de forma geral no país. Virou um modus operandi natural e comum da política, especialmente da política do PMDB. Há poucos dias tivemos a prisão dos três manda-chuvas da corrupção no estado do RJ, vemos todos os dias um presidente da república que não cansa de praticar os mais podres atos de forma notória em busca da aprovação de suas reformas, como compra de votos, gasto de verba pública em jantares vergonhosos com parlamentares para costurar acordos e barganhas em troca de votos, rasgando a Constituição Federal em relação à autonomia dos poderes, um governo que se diz sem recursos, mas que disponibiliza bilhões para prefeituras em busca de apoio. E agora vemos que em nossa cidade também incorporaram essa politicagem sórdida dos colegas de partido citados. 

Aqui em Cabo Frio foram descobertos, somente até agora nesta operação, 40 milhões de reais desviados dos cofres públicos e 60 milhões de reais desviados em contratos ilegais para a coleta de lixo, locações de veículos e limpeza pública. A coleta de lixo mais cara do Brasil acontecendo em uma cidade que, pelo valor que paga pelo serviço, não deveria ter nenhum lixo e entulho pelas ruas. Pela verba que recebe a COMSERCAF, a cidade não deveria ter bueiros abertos, locais com falta de iluminação, ruas com verdadeiras crateras, era pra ser uma cidade de primeira em infraestrutura. Isso sem falar na dificuldade constante para pagar salários e realizar outros investimentos na cidade. Com tanto recurso financeiro, ainda mais considerando o aumento que teve a arrecadação deste ano, era para estarmos vivenciando um quadro de tão triste abandono?

A raiz de tudo isso está na ganância destes que agora são denunciados por engrossarem aqui no município os ramos da corrupção podre que, com suas quadrilhas, destruiu o estado, segue  destruindo o país e arruinando o município.

Triste também é ver que a Polícia Federal segue fazendo seu trabalho, muito bem feito por sinal, mas que depois, lá na frente, vem o judiciário mor salvar os privilegiados através de suas velhas e conhecidas manobras. Mas não deixa de ser um avanço saber que ainda há órgãos que funcionam, que apuram e colocam toda a sujeira pra fora. Só nos resta torcer para que um dia haja, quem sabe, alguma atitude de controle e defesa que possibilite que tenhamos ao fim devidamente os julgados e condenados, e quem sabe ainda seja possível recuperar os recursos desviados.

Luciana G. Rugani

sábado, 2 de dezembro de 2017

VERDADES E CONVENIÊNCIAS DA POLÍTICA

por Luciana G. Rugani - Mateus Simões representa um perfil político diferenciado. Mateus é professor e resolveu entrar para a política justamente para ter a oportunidade de mostrar um outro foco, uma outra forma de enxergar e lidar com a administração pública. 
Mateus, como ele próprio diz, está vereador em Belo Horizonte pelo partido NOVO. Nesta semana ele escreveu um artigo muito interessante que compartilho com todos para reflexão. 
Achei muito apropriada a postura de Mateus que, por unir política e verdade, tem incomodado e muito os antigos vereadores. Até quando as conveniências falarão mais alto que a verdade na política? Por que um vereador mostrando toda a realidade que se passa em plenário e nos bastidores incomoda tanto aos demais? Não estarão preparados para lidar com a verdade? Vale a pena ler:


VERDADES E CONVENIÊNCIAS

Mateus Simões / 27/11/2017

Todos os dias, invariavelmente, alguém me pergunta: “e aí, o que você está achando da Câmara?”.

Não sou dado a meias palavras e, por isso, respondo a verdade. Vejo que alguns se assustam, mas não vou começar agora a desenvolver versões convenientes da realidade... Para fechar, normalmente eu digo: “Mas não posso reclamar. Ninguém me obrigou a ser candidato!”. E a reação, nesse ponto, é sempre curiosamente positiva, com variações do: “Se nós não começarmos a nos envolver, quem vai resolver isso?”

É porque as pessoas que me abordam estão realmente interessadas em ver as entranhas do poder expostas, um verdadeiro choque de “verdades”, sem a fantasia usual do mundo oficial ou o olhar indiferente das ruas de outros tempos.

Com a imprensa, a dinâmica não é muito diferente. Perguntam e eu respondo – não vou esconder minhas opiniões ou amenizar os fatos para ficar bem com o mundo político. Até porque política deveria ser feita com foco em quem está do lado de fora (trabalhando e produzindo) e não focada em quem está do lado de dentro (obcecado por reeleições).

Não é sem motivo, portanto, que vários vereadores e políticos de outros posicionamentos se ressentem das minhas posições públicas, do meu uso das redes sociais e até do meu tom de reprovação quanto a várias das posturas comuns em plenário. Lamento que isso custe o bom convívio, mas não fui eleito para agradar – fui eleito para combater o status quo.

Meses atrás, em uma entrevista, perguntaram se não me sentia isolado. Respondi, novamente, a verdade: não vou à Câmara para fazer amigos – eu já os tenho. Alguns entenderam como uma declaração de guerra, mas é apenas mais uma prova da falta de hábito do ambiente político com verdades simples.

Aos poucos acredito que este ambiente vá se transformar, para que as cortesias de conveniência e as manobras e esquemas possam ser substituídas por mais compromisso com essas relevantes e graves verdades que continuamos tentando esconder – inclusive a mais grave delas, que a maior parte dos políticos insiste em dissimular: falta dinheiro porque o desperdício é grande.

Até lá, vou continuar esbravejando. Mesmo que seja ao custo de ser tomado por mal humorado ou arrogante, até que tenhamos número para fazer as mudanças no voto. Pode parecer que o resultado é miúdo, dado o tamanho do desafio, mas eu acredito em mudanças graduais, a partir de mais informação. Elas começam exatamente a partir dos incômodos que as verdades sobre o mundo oficial têm despertado. Como diria meu avô: o capim está tão alto, que até foice cega faz diferença! Espero ser mais do que uma foice cega, mas tenho certeza de que podemos fazer a diferença.

Fonte: http://hojeemdia.com.br/opini%C3%A3o/colunas/mateus-sim%C3%B5es-1.456690/verdades-e-conveni%C3%AAncias-1.576698
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...