domingo, 25 de dezembro de 2011

MARAVILHOSA MENSAGEM DE NATAL


Recebi a mensagem abaixo da minha querida amiga Drica, de São Pedro da Aldeia, que sempre tem ótimos e-mails repletos de sabedoria para nos enviar. Esta mensagem diz muito sobre o verdadeiro sentido de Natal que deve nos acompanhar em todos os dias de nossas vidas e guiar nossa conduta diária. Vejam:


AMIGOS,
Estamos diante de um final de semana diferenciado ... É NATAL!!!!
Independente de religião ou crença, que o amor prevaleça!!!!
Tendo em mente sempre que hoje, temos em nossas mãos o poder e a possibilidade de amarmos mais que ontem e menos que amanhã. Que a mágoa, rancor não encontrem lugar, que o perdão esteja presente.
As palavras e gestos de carinho, para conosco e com nosso próximo, sejam as ferramentas para deixarmos o mundo mais doce, colorido,mais compatível com aquilo que sonhamos e chamamos de realidade.
Simplesmente porque cada pessoa que passa em nossa vida é única!!!!
Sempre deixa um pouco de si e leva um pouco de nós...... Há os que levaram muito, mas não há os que não deixaram nada. Esta é a maior responsabilidade de nossa vida e a prova evidente de que duas almas não se encontram por acaso......
Que utilizem a energia desta dia para compreender, perdoar, resgatar, reconsiderar, refazer, se recriar. Mais do que o nascimento de uma criança santa, esta data pode ser do nascimento de uma nova pessoa dentro de você.
Desejo a vocês, a todos os seus familiares e aqueles que ama,um Natal recheado de Paz, Amor, Saúde, Sucesso, Prosperidade... 
Que Deus nos permita mais que uma mesa farta, presentes... Que tenhamos os corações repletos de amor, generosidade, amizade... e que  o verdadeiro significado do Natal, nos acompanhe em todos os dias.
Um grande abraço!!!!!
Drica 


ADRIANA LYRA (DRICA)
REIKI - TERAPIA FLORAL - NOSODIOTERAPIA VIBRACIONALATENDIMENTO MARCADO E/OU A DISTÂNCIACONTATO VIA E-MAIL/ FACEBOOK OU TEL.: (22)8815-0942
Paz & Luz!




 "Só há uma casta, a casta da humanidade;
Só há uma linguagem, a linguagem do coração;
Só há uma religião, a religião do amor;
Só há um Deus e Ele é Onipresente."
Sathya Sai Baba


quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

MINHA MENSAGEM DE NATAL


Natal é a comemoração do nascimento de Cristo em 25 de dezembro.
Há muita controvérsia sobre a veracidade desta data. Muitos estudiosos afirmam que Jesus não teria nascido em dezembro.  Bom, se sim ou não, o fato é que há muitos anos que o natal é comemorado nesta data e, sinceramente, penso que a questão da certificação da data é a menos importante. O que mais vale é a representatividade dela, o sentimento e a reflexão que ela nos propõe desde tempos remotos. O fato de milhões de pessoas pensarem nesta data como sendo indicativa do dia do nascimento daquele que veio à Terra para nos ensinar o Verdadeiro Amor já a torna uma data especial, sublime.
É certo que hoje em dia a ditadura do consumismo vem como um rolo compressor impor a noção de que natal é dia de presentes, se não tem presente não é natal.  Por isso eu gostaria de deixar uma mensagem para que, independente de crença ou religião, lembremo-nos do verdadeiro sentido desta data, da sublimidade do acontecimento que ela representa. Natal é a comemoração da vinda de um ser especialíssimo à Terra, o Mestre Maior que veio nos ensinar todas as virtudes e exemplificar o amor ao próximo. Se focarmos neste sentido grandioso, uma aura de luz e paz cobrirá a Terra.
Lembremos, ainda, que a palavra “Natal” deriva de “nascimento”. Nascimento do Amor no mundo externo e em nosso mundo interno. Nascer a cada ano é renovarmos a nós mesmos na direção do Amor, refletindo em nossas ações e buscando modificá-las de acordo com o ensinamento deixado pelo Mestre. Perguntemos sempre antes de agir: “como será que Jesus agiria no meu lugar?” Fácil? Quem disse que é? Não é fácil, e Jesus não disse que assim seria. É atravessar a porta estreita ao invés da larga. Mas é possível melhorar a cada passo se assim realmente quisermos e se formos verdadeiramente humildes para aprender, cair e levantar, seguir em frente apesar de tudo, deixando para trás as mágoas e as ofensas. Estas, devemos deixá-las pelo caminho, porque se as carregarmos conosco, serão bagagem inútil que só fará peso, minando nossas forças e dificultando ainda mais nossa caminhada.
Que possamos refletir neste significado maior do Natal, e trazê-lo verdadeiramente para nossas vidas, vivendo-o a cada dia de nossa existência. É o que desejo a todos.
Muita paz, hoje e sempre.

Luciana G. Rugani

TEXTO EXCELENTE SOBRE RESILIÊNCIA

Como se forma um gênio como o escultor Auguste Rodin?

  por Regis Mesquita
 Blog www.psicologiaracional.com.br

Em 1840 nasceu um gênio chamado Auguste Rodin? Não, ele se tornou um gênio, nasceu com potencialidades, vocações e plano de vida.

A sua genialidade foi o fruto final de um longo processo de estudos, tentativas, erros, treinamentos, aprimoramentos, fracassos.

Para cada obra bem feita, ele deve ter tido pelo menos uns 400 fracassos.

Olhando pelo lado da proporção, o genial Rodin foi um fracassado.

O pior vem agora: para cada obra Genial, para cada "obra prima", ele deve ter tido pelo menos uns mil fracassos (obviamente, estes números são projeções minhas).

Rodin era pobre, foi rejeitado três vezes ao tentar entrar em escolas de artes. Mas, ele tinha uma arma infalível: ele brincava com a arte.

Em nossa sociedade nós dizemos: "isto não é brincadeira, vamos fazer as coisas com seriedade.

Se seguisse este preceito, Rodin teria sido um bom pedreiro. O correto é dizer: vamos brincar, mas vamos brincar com objetividade e foco no aprendizado.

Foco no aprendizado e objetividade.

Ele também tinha algo muito especial: resiliência. Segundo a Wikipedia: "Resiliência ou resilência é um conceito oriundo da física, que se refere à propriedade de que são dotados alguns materiais, de acumular energia quando exigidos ou submetidos a estresse sem ocorrer ruptura. Após a tensão cessar poderá ou não haver uma deformação residual causada pela histerese do material - como um elástico ou uma vara de salto em altura, que verga-se até um certo limite sem se quebrar e depois retorna à forma original dissipando a energia acumulada e lançando o atleta para o alto".

Em outras palavras: tolerância à frustração, capacidade de "dar a volta por cima", capacidade de manter o foco, capacidade de repetir centenas de vezes.

Rodin construiu uma habilidade maravilhosa.

Mas sua genialidade nasceu da capacidade de fracassar milhares de vezes. Fracassar com foco, com método, com objetividade, com tesão em aprender e produzir o belo.

Nenhum de nós será um novo Rodin, Einstein, Simon Bolivar, Nelson Mandela, Jung, Kropotkin ou Picasso.

Seremos, todavia, fantásticos se soubermos INTENSIFICAR nossas vidas, se brincarmos em criar um novo presente, se aprendermos com foco e método, se tivermos boa vontade, recomeçarmos todos os dias e se formos livres para expressar nossa vocação interna e aproveitarmos tudo que criamos ao longo de nossas encarnações.

Tudo isto fica mais fácil se temperarmos a vida com gratidão e boa vontade

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

A CEGUEIRA DA VAIDADE

 

Tento entender essa personalidade que carrega um fardo tão pesado munido de uma máscara que para os que passam, adoram, mas para os que ficam, se assustam (para não dizer que se apavoram).
Para o vaidoso – também conhecidos como personalista, ou egoísta – são muitas suas formas de comportamento, mas para ele é algo normal a ponto de acreditar que seu mundo é tão real quanto o chão que pisa, e para manter tudo isso acarretam quase sempre em perturbações no seu grupo de convívio pois não aceitam em hipótese alguma criticas mesmo que fundamentadas em amor e intenções de boa educação.
A indisciplina reina absoluta e seus interesses devem ser  atendidos de imediato. Jamais aceitam suas obrigações mesmo que perante a lei e  se revoltam se questionados dos deveres não cumpridos já que são contra todos àqueles que o advertem – tudo em nome da postura, mesmo que viva entre escombros que vão se acumulando após tempos de falsa glória.
Quando se deparam com as portas fechadas, bajulam os queridos na certeza que serão ajudados, e realmente são pois para os queridos, nada mais é do que um ato de caridade.
O amor dos queridos é amparo, é bem querer, é cuidar deste mesmo que perdido em meio a tanta ilusão, eles não desamparam. Mas para um vaidoso é apenas mais uma chance de benefício próprio e crer num falso poder que continua a acumular ainda mais escombros e desta vez, trazendo consigo injustamente aqueles que estendem a mão ao menor pedido.
É exaustivo assistir incansáveis voltas ao redor do nada – se é que podemos chamar de “nada” pois as consequências são muito reais, trazem lições que mesmo escancaradas, não são aprendidas ou são ignoradas, e ainda vemos queridos dispostos a continuar cooperando e alimentando um castelo de ilusões.
Como é possível fazer do amor um circo dos horrores como num pesadelo que nunca termina?
Me faz crer que um personalista não sabe de fato o que o amor, pois este, verdadeiro como conhecemos do Coríntios XIII, de fato não tem nada a ver com isso. O amor respeita os limites, o próximo, preza a gratidão e o entendimento mutuo do meio que se convive. O amor é caridoso, é bondoso e não tem nada a ver com as atitudes inconseqüentes de uma mente vaidosa. Não há o que justifique sacrificar uma vida inteira de esforços e privações em nome de uma postura falsa e completamente sem fundamentos, e mais triste ainda, é ver este ego alimentado da inocência dos que amam de verdade.
No entanto,  por mais que se esforce para manter a máscara e a postura intacta, a Vida providencia os ensinamentos necessários, e quanto mais insistir em viver nas sombras das ilusões, mais distante ficará da paz que mora nos corações dos que buscam o entendimento. Aqueles que tem coragem de olhar para dentro de si mesmo, providenciam a auto-educação fundamentada nos ideais de Cristo. É nosso dever fazer a nossa parte.
(inspirado de trechos extraídos dos textos do Livro: CIRURGIA MORAL, JOÃO NUNES MAIA Espírito: LANCELLIN, e “Personalismo”, de Ney P. Peres)

DOIS AMIGOS, DOIS ÍCONES DE NOSSA HISTÓRIA

DOIS EXPOENTES!! SIMPLESMENTE ADMIRÁVEIS!! 



JUSCELINO KUBITSCHEK E OSCAR NIEMEYER

domingo, 18 de dezembro de 2011

FAZER DO TEMPO UM ALIADO


Alguns dizem que todos nós somos escravos do tempo, dizem que ele é implacável.
Mas, há aqueles que parecem ser donos do tempo. Vivem uma vida inteira como se fossem jovens de vinte anos, tamanha a vontade de realizar e a disposição para viver.  Fazem do tempo o seu maior aliado, talvez por não se preocuparem em tentar segurá-lo entre os dedos, mas sim por deixá-lo fluir e seguir com ele, lado a lado, nas águas da vida.  Geralmente são pessoas que já nasceram sabendo a que vieram. Gostam do que fazem, executam seus projetos e vão atrás de seus sonhos.  Creio ser esta a razão de tanto vigor: a paixão pelo que realizam.  
Infelizmente, em nossa sociedade ainda há algumas pessoas preconceituosas em relação aos idosos, apesar de que esse panorama vem mudando a passos largos. São pessoas de mente pequena, fracas na vontade, que não conseguem enxergar nem mesmo que elas próprias também são muito mais que simples corpos físicos, que são pensantes, com capacidade intelectiva que, se cuidada e preservada, pode manter-se plena durante toda a vida.  Não se dão valor e, consequentemente, não valorizam os outros. Para elas o quesito idade é o que vale. Estas sim são as escravas do tempo, e para estas o tempo é mesmo implacável. Não são capazes de navegar ao lado dele nas águas da vida, e acabam vivendo uma vida vazia, sem vontade, sem sonhos e projetos, e passam simplesmente a observar e criticar aquelas que são seu oposto. Não têm vida própria, pois entregaram suas vidas nas mãos do tempo, aceitaram o domínio deste como seu soberano.
Justamente para contrapor essa visão arcaica e preconceituosa à ideia de que somos muito mais do que nossa idade física é que estão aí várias pessoas exemplares, entre elas o grande arquiteto Oscar Niemeyer. Niemeyer é um destes seres humanos cuja postura na vida precisamos observar, analisar e buscar aplicar aquilo que nos engrandecerá como pessoas. Com 104 anos, recém-completados no dia 15 de dezembro, continua em plena atividade no seu escritório, trabalhando em seus projetos durante oito horas por dia. Com certeza é muito mais produtivo e realizador que muitos adultos mais jovens. Tem objetivos a cada dia, entusiasmo e gosto pelo que faz. Este é o segredo! Gostar do que se faz, por mais simples que seja a atividade. Sentir-se bem e feliz ao executá-la, ter planos.  Alguém que não seja realizado consigo próprio, com suas tarefas diárias, jamais conseguirá ter tal vitalidade e disposição.  Claro que os cuidados com a saúde física são importantíssimos, mas nada adiantarão se não houver essa gana, essa coisa que se sente no fundo do peito como uma fonte de luz e energia brotando e se espalhando pelo resto de nosso corpo. Essa força é o entusiasmo com a vida, é a verdadeira alegria interior que impulsiona e nos move ao infinito.  Mas é preciso fazer o que gostamos. Quando estamos fazendo aquilo que amamos, o sono e o cansaço não existem. O tempo deixa de ser nosso algoz e torna-se nosso maior aliado.
Sejamos amigos do tempo, caminhemos com ele lado a lado. Não podemos reter a vida, que flui a todo momento, por isso deixemo-la fluir e vivamos com mais sabedoria, deixando de lado o preconceito que só nos atrasa e limita. Seremos eternamente jovens, se assim for nossa postura na vida. Não somos o nosso físico, nossa idade cronológica. Somos nossos sonhos, nossa vontade e nossa alegria.

Luciana G. Rugani

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

FESTA DE BRANCO 2011

Aconteceu na quarta-feira passada, dia 14, no Clube Tamoyo, a tradicional festa de confraternização da Lagos TV, o "Baile de Branco", em Cabo Frio. Um momento significativo, iluminado, representando novo recomeço, o início de novos tempos. Uma noite repleta de positividade e alegria.

Assim como ocorre em todos os eventos com a "marca" de Alair Corrêa, cheguei por volta do horário marcado para o início da festa (21:00), mas todas as mesas do salão já estavam repletas. Muita gente, e ainda assim mais e mais pessoas continuavam a entrar no clube durante um bom tempo. Clube lotado!! Linda decoração de balões em branco e prata e ótima organização.

Alair, sempre entusiasmado, falou algumas palavras para o público presente e fez a contagem regressiva simbólica para o novo ano, representando o início de mais uma etapa de sucesso e realizações, marca registrada de seus empreendimentos e negócios.

Recomeçar sempre, e cada vez mais forte. Não desanimar, e desistir jamais. Seguir na busca confiante e otimista. Esta foi a mensagem depreendida das palavras deste homem ímpar, exemplo de determinação e disposição para todos nós. É incrível a capacidade de Alair de seguir em frente sempre visualizando um horizonte infinito de luz, por certo devido à força de sua fé íntima, e como consegue nos transmitir esta positividade! Ele tem o dom de passar para seus ouvintes este estado de ânimo vivo, confiante, alto astral e determinado. Ao ouvi-lo falar, saímos sempre mais fortalecidos para nossas lutas diárias, pois ele é um exemplo vivo de como precisamos nos comportar perante os reveses da vida. E, tanta determinação e confiança só poderia mesmo levar a este resultado: empresário de sucesso e político realizador.

Para concluir, quero dizer que fiquei muito feliz por ter compartilhado de tão grandioso momento da Lagos TV e de seu presidente de honra, Alair Corrêa. Foi uma noite especial para mim, e creio que assim também foi para os demais presentes. Uma noite que, com certeza, ficará registrada na história da Lagos TV. Mais um evento de sucesso de Alair Corrêa, que, de acordo com o próprio slogan da festa, abre as portas para um novo tempo. Um tempo de alegria, sucesso e realizações.

Luciana G. Rugani



sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

PALAVRAS DE PE. FÁBIO SOBRE O PAPEL DOS ERROS EM NOSSAS VIDAS

"Eu não sei se você se recorda do seu primeiro caderno. Eu me recordo do meu. Com ele eu aprendi muita coisa. Foi nele que eu descobri que a experiência dos erros, ela é tão importante quanto a experiência dos acertos. Porque vistos de um jeito certo, os erros, eles nos preparam para nossas vitórias e conquistas futuras, porque não há aprendizado na vida que não passe pela experiência dos erros.
Caderno é uma metáfora da vida. Quando os erros cometidos eram demais, eu me recordo que a nossa professora nos sugeria que a gente virasse a página, era um jeito interessante de descobrir a graça que há nos recomeços. Ao virarmos a página, os erros cometidos deixavam de nos incomodar e, a partir deles, nós seguíamos um pouco mais crescidos.

O caderno nos ensina que erros não precisam ser fontes de castigos. Erros podem ser fontes de virtudes. Na vida é a mesma coisa. O erro tem que estar a serviço do aprendizado, ele não tem que ser fonte de culpas, de vergonhas. Nenhum ser humano pode ser verdadeiramente grande sem que seja capaz de reconhecer os erros que cometeu na vida. Uma coisa é a gente se arrepender do que fez, outra coisa é a gente se sentir culpado. Culpas nos paralisam, arrenpendimentos não. Eles nos lançam pra frente e nos ajudam a corrigir os erros cometidos.

Deus é semelhante ao caderno. Ele nos permite os erros pra que a gente aprenda a fazer do jeito certo. Você tem errado muito?  Não importa. Aceite de Deus esta nova página de vida, que tem nome de "HOJE". Recorde-se das lições do seu primeiro caderno: quando os erros são demais, vire a página". (Pe. Fábio de Melo).

Texto que antecede a música "O Caderno", do CD "Vida", de Padre Fábio de Melo.

domingo, 4 de dezembro de 2011

CARTA AO CIDADÃO II


Falta pouco tempo para as eleições.

É hora de redobrar a atenção, pois atender a solicitações que antes não atendiam e realizar obras nesta época, depois de anos de estagnação, são condutas muito comuns de governantes que consideram a administração pública apenas um meio de obter sucesso em suas disputas eleitorais e esquecem-se de que estão ali para cumprir, desde o primeiro dia do mandato, com o dever constitucional de administrar com lisura e ética.

É preciso entender que o processo democrático de escolha direta dos representantes não é somente o momento das propagandas eleitorais e da votação propriamente dita. Vai muito mais além disso. É um processo que deve ser constante, pois contempla também um acompanhamento das atividades do governante desde o dia da posse. Acompanhar, analisar, o primeiro ano, o segundo, terceiro, até o último ano. Verificar a constância das realizações, se foram concedidos benefícios e realizadas melhorias de uma forma constante durante todo o mandato, e não somente nos últimos anos, ou seja, verificar se foi realmente um governo realizador ou simplesmente um governo eleitoreiro; se houve o cumprimento das promessas eleitorais; se a conduta pública dos representantes cumpriu com os requisitos éticos, morais e legais e se houve real empenho por meio de atitudes em busca de soluções para os problemas, ou se ficaram só nas palavras impressas ou em belos discursos. Vale a pena olhar para trás, recapitular, focar todos os anos deste governo e analisar criteriosamente. O que foi realizado? Que projetos ou programas sociais foram implantados? Algum programa de geração de emprego, que levasse em conta as vocações naturais do local? Conquistas antes adquiridas, foram mantidas? E quanto à aplicação dos recursos financeiros? Foram bem investidos gerando saúde e educação de qualidade? Não nos deixemos iludir por obras e benefícios eleitoreiros, de última hora, que deveriam ser obrigação desde o primeiro dia de governo, nem nos deixemos levar por palavras, discursos e atuações oportunistas de representantes que nunca tiveram uma movimentação realmente eficaz e focada na solução dos problemas da cidade.

Lembremos que os recursos financeiros estiveram disponíveis a cada dia, a cada mês, e não somente agora, no apagar das luzes da gestão atual, e que administrar com probidade e pautar seus serviços com eficiência é dever constitucional de qualquer administrador público, a ser cumprido durante todo o tempo de governo.  

Luciana G. Rugani

domingo, 27 de novembro de 2011

A IMPORTÂNCIA DE SABER ELOGIAR

Certa vez li um artigo que enfatizava a necessidade das pessoas cultivarem o hábito do elogio, a terapia do elogio. Desde a garantia constitucional de livre expressão, abriu-se espaço para críticas e desabafos a tantos anos retidos. As pessoas perceberam que podem reinvindicar, reclamar, criticar. E isso é muito bom, é evolução dos tempos.
Mas, tenho observado que as reclamações e desabafos estão tornando-se hábitos na vida das pessoas, e o elogio é algo esquecido para muitos. Mandar um comentário de elogio, aprovação, incentivo..é algo raro. Ficou fora de moda. Assim em todos os setores tem sido a conduta da maioria das pessoas, seja o empregador em relação ao empregado, o cidadão perante os bons administradores, os pais perante os filhos, os leitores em relação às obras dos escritores, e por aí vai...
Entendo que, num primeiro momento, assim que é chegada a liberdade, é normal pender-se para um lado da balança, e extravasar como desabafo e reclamações tudo que estava contido. Mas, com o tempo, é preciso voltar ao ponto de equilíbrio e resgatar um pouco do outro lado, resgatar a capacidade de ver também o lado bom de nosso semelhante, de suas obras. Recuperar a capacidade de elogiar, de incentivar. Isso, principalmente no ambiente de trabalho, faz enorme diferença. E ainda, é preciso saber elogiar. Resgatar a capacidade de elogiar a qualidade de alguém sem ser de modo comparativo, portanto sem incentivar a disputa, a competitividade perversa, que já existe demais em nossa sociedade, sem reforçar a vaidade. Se o filho tira excelente nota, não é dizer "parabéns, você é o melhor, você é demais". Não. O mais sensato é dizer "parabéns, você teve êxito com seu esforço próprio em se preparar, realizou o seu melhor possível e obteve sucesso por isso". Daí, estaremos incentivando-o e ao mesmo tempo educando-o ao fazê-lo entender que o seu sucesso é resultado do próprio esforço em aprimorar-se, e que dando o melhor de si é que poderá ter maior chance de chegar ao êxito.
A mesma coisa para o empregado de uma empresa. Elogiá-lo fazendo-o ver que ele foi um bom colaborador dentro da equipe, soube atuar de forma harmônica ajudando a integrar e unir os esforços, daí o bom resultado na produtividade.
Vale dizer mais uma vez que me refiro a elogios verdadeiros, de coração, e não elogios vazios, ocos, aqueles que ouvimos e que em nada nos acrescentam, pois percebemos neles a mesquinha intenção de manipular a outra pessoa, controlar pelo ego, cutucar a vaidade para ter o outro nas mãos.
O elogio real pode ser aplicado em todas as relações, também nas pessoais. Atualmente as relações estão muito frias, secas, e um elogio,um incentivo, é um pequeno gesto de atenção que ajudará a fortalecer os laços e aquecer a relação. 
Como tudo na vida, o hábito de elogiar, assim como o de criticar, se feito com sabedoria poderá ser algo educativo, construtivo, alavancador, que poderá fazer crescer a união em torno dos objetivos comuns e, portanto, pode ser excelente ferramenta para o sucesso pessoal e institucional, e também para uma sociedade mais saudável, menos fria e competitiva.

Luciana G. Rugani

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

FIM DE ANO, MOMENTO DE ATENÇÃO!


Fim de ano..
Natal, ano novo, janeiro...
Festas, encerramento de ano letivo, compras, amigo oculto, férias, viagens, trânsito sobrecarregado...
Em torno disso giram os pensamentos da maioria das pessoas. Aproveitando-se disso, muitas casas legislativas do país aproveitam a “distração” da mídia para colocar em pauta questões polêmicas, projetos que carecem de maior tempo de estudo e discussão com a sociedade. São feitas convocações sumárias, de última hora, muitas vezes sem a devida publicidade. Dispositivos de regimentos internos são ignorados. Como conseqüência, são aprovadas leis polêmicas e questionáveis. Assim ocorreu com a lei que trata da privatização do estacionamento em Cabo Frio, aprovada no início deste ano durante o período que seria de recesso parlamentar. Com diversos pontos questionados, infelizmente até hoje a lei continua em vigor tal como foi aprovada, para desespero dos cidadãos e dos turistas. E sua aplicação sem nenhum controle, com notícias de cobrança até mesmo em locais onde ela não poderia ser feita!
Fiz um resumo deste caso para alertar aos cidadãos brasileiros, de quaisquer cidades, que é chegado o momento de ficarmos atentos. Podemos sim nos preocupar com nosso natal, fim de ano, festas, compras, etc... mas, o mundo não vai parar por ser final de ano, os projetos, as manobras para atingir os objetivos, tudo isso não vai parar para comemorarmos natal, ano novo e férias. Continuemos atentos para que não sejamos manipulados em nossa distração.
É hora de atenção às pautas das sessões extraordinárias! É hora de manter-nos alertas para que nenhuma questão de peso, que necessite maior discussão com a sociedade, seja colocada em pauta neste instante para aprovação a toque de caixa em qualquer casa legislativa.
Cuidemos agora, para não nos lamentarmos depois.

Luciana G. Rugani

CHICO XAVIER - COLEÇÃO COMPLETA


Independente do seu "credo religioso", ajude-nos nesta divulgação, principalmente, àqueles mais esperançosos e sedentos por um mundo de PAZ, AMOR, HARMONIA, SAÚDE e PROSPERIDADE!
 Obras em ordem cronológica
Chico Xavier - Coleção Completa
Os 412 Livros (psicografados) por CHICO XAVIER (download GRATUITO)
site sem fins lucrativos
TÍTULO
AUTOR
ANO
1
ESPÍRITOS DIVERSOS
1932
2
MARIA JOÃO DE DEUS
1935
3
ESPÍRITOS DIVERSOS
1936
4
HUMBERTO DE CAMPOS
1937
5
EMMANUEL
1938
6
HUMBERTO DE CAMPOS
1938
7
ESPÍRITOS DIVERSOS
1939
8
EMMANUEL
1939
9
HUMBERTO DE CAMPOS
1940
10
EMMANUEL
1940
11
EMMANUEL
1940
12
CASIMIRO CUNHA
1941
13
EMMANUEL
1941
14
HUMBERTO DE CAMPOS
1941
15
EMMANUEL
1942
16
EMMANUEL
1943
17
HUMBERTO DE CAMPOS
1943
18
CASIMIRO CUNHA
1944
19
ANDRÉ LUIZ
1944
20
ANDRÉ LUIZ
1944
21
ANDRÉ LUIZ
1945
22
ESPÍRITOS DIVERSOS
1945
23
IRMÃO X
1945
24
ANDRÉ LUIZ
1946
25
VENERANDA
1947
26
VENERANDA
1947
27
NEIO LÚCIO
1947
28
CASIMIRO CUNHA
1947
29
JOÃO DE DEUS
1947
30
MANUEL M. B BOCAGE
1947
31
ANDRÉ LUIZ
1947
32
ANDRÉ LUIZ
1948
33
IRMÃO X
1948
34
IRMÃO JACOB
1949
35
NEIO LÚCIO
1949
36
EMMANUEL
1949
37
ANDRÉ LUIZ
1949
38
NEIO LÚCIO
1950
39
EMMANUEL
1950
40
ESPÍRITOS DIVERSOS
1950
41
IRMÃO X
1951
42
ESPÍRITOS DIVERSOS
1951
43
IRMÃ CANDOCA
1951
44
EMMANUEL
1952
45
ESPÍRITOS DIVERSOS
1952
46
EMMANUEL
1952
47
MEIMEI
1952
48
ESPÍRITOS DIVERSOS
1952
49
CASIMIRO CUNHA
1953
50
EMMANUEL
1953
51
ANDRÉ LUIZ
1954
52
EMMANUEL
1954
53
ANDRÉ LUIZ
1955
54
ESPÍRITOS DIVERSOS
1956
55
EMMANUEL
1956
56
ANDRÉ LUIZ
1957
57
ESPÍRITOS DIVERSOS
1957
58
IRMÃO X
1958
59
EMMANUEL
1958
60
ANDRÉ LUIZ
1959
61
ANDRÉ LUIZ
1960
62
MEIMEI
1960
63
EMMANUEL
1960
64
HILÁRIO SILVA
1960
65
HILÁRIO SILVA
1961
66
EMMANUEL
1961
67
CASIMIRO CUNHA
1961
68
EMMANUEL
1962
69
EMMANUEL
1962
70
MEIMEI
1962
71
ESPÍRITOS DIVERSOS
1962
72
CASIMIRO CUNHA
1962
73
ESPÍRITOS DIVERSOS
1963
74
ESPÍRITOS DIVERSOS
1963
75
EMMANUEL
1963
76
EMMANUEL / ANDRÉ LUIZ
1963
77
ANDRÉ LUIZ
1963
78
ANDRÉ LUIZ
1964
79
IRMÃO X
1964
80
EMMANUEL
1964
81
ESPÍRITOS DIVERSOS
1964
82
ESPÍRITOS DIVERSOS
1965
83
EMMANUEL
1965
84
EMMANUEL / ANDRÉ LUIZ
1965
85
CORNÉLIO PIRES
1965
86
ESPÍRITOS DIVERSOS
1966
87
IRMÃO X
1966
88
ESPÍRITOS DIVERSOS
1967
89
ESPÍRITOS DIVERSOS
1967
90
EMMANUEL
1967
91
EMMANUEL
1967
92
ESPÍRITOS DIVERSOS
1968
93
ANDRÉ LUIZ
1968
94
ESPÍRITOS DIVERSOS
1968
95
ESPÍRITOS DIVERSOS
1969
96
ESPÍRITOS DIVERSOS
1969
97
ESPÍRITOS DIVERSOS
1969
98
IRMÃO X
1969
99
EMMANUEL
1969
100
ESPÍRITOS DIVERSOS
1969
101
ESPÍRITOS DIVERSOS
1970
102
ESPÍRITOS DIVERSOS
1970
103
EMMANUEL
1970
104
BATUÍRA
1970
105
ESPÍRITOS DIVERSOS
1970
106
ESPÍRITOS DIVERSOS
1971
107
EMMANUEL
1971
108
ESPÍRITOS DIVERSOS
1971
109
MARIA DOLORES
1971
110
EMMANUEL
1971
111
ESPÍRITOS DIVERSOS
1971
112
ESPÍRITOS DIVERSOS
1971
113
ANDRÉ LUIZ
1971
114
EMMANUEL
1971
115
ESPÍRITOS DIVERSOS
1972
116
ESPÍRITOS DIVERSOS
1972
117
EMMANUEL
1972
118
ESPÍRITOS DIVERSOS
1972
119
ESPÍRITOS DIVERSOS
1972
120
ESPIRITOS DIVERSOS
1972
121
FRANCISCA CLOTILDE
1972
122
EMMANUEL
1973
123
EMMANUEL
1973
124
ESPÍRITOS DIVERSOS
1973
125
ESPÍRITOS DIVERSOS
1973
126
ESPÍRITOS DIVERSOS
1973
127
BEZERRA DE MENEZES
1973
128
ESPÍRITOS DIVERSOS
1973
129
ESPÍRITOS DIVERSOS
1973
130
CORNÉLIO PIRES
1973
131
ESPÍRITOS DIVERSOS
1974
132
ESPÍRITOS DIVERSOS
1974
133
EMMANUEL
1974
134
ANDRÉ LUIZ
1974
135
ESPÍRITOS DIVERSOS
1974
136
CORNÉLIO PIRES
1974
137
EMMANUEL
1975
138
ESPÍRITOS DIVERSOS
1975
139
ESPÍRITOS DIVERSOS
1975
140
FRANCISCO V. P. LORENZ
1975
141
EMMANUEL / ANDRÉ
1975
142
ESPÍRITOS DIVERSOS
1975
143
ESPÍRITOS DIVERSOS
1976
144
EMMANUEL
1976
145
ESPÍRITOS DIVERSOS
1976
146
FRANCISCA CLOTILDE
1976
147
AUTA DE SOUZA
1976
148
MARCOS
1976
149
CORNÉLIO PIRES
1976
150
MEIMEI
1976
151
EMMANUEL
1977
152
MARIA DOLORES
1977
153
ESPÍRITOS DIVERSOS
1977
154
ESPÍRITOS DIVERSOS
1977
155
CORNÉLIO PIRES
1977
156
EMMANUEL
1977
157
EMMANUEL / ESP. DIVERSOS
1977
158
WALTER PERRONE
1978
159
EMMANUEL
1978
160
ESPÍRITOS DIVERSOS
1978
161
MARIA DOLORES
1978
162
ESPÍRITOS DIVERSOS
1978
163
EMMANUEL
1978
164
AUGUSTO CEZAR NETTO
1978
165
MARIA DOLORES / MEIMEI
1978
166
EMMANUEL
1978
167
ESPÍRITOS DIVERSOS
1979
168
ESPÍRITOS DIVERSOS
1979
169
ESPÍRITOS DIVERSOS
1979
170
ESPÍRITOS DIVERSOS
1979
171
EMMANUEL
1979
172
EMMANUEL
1979
173
ESPÍRITOS DIVERSOS
1979
174
ESPÍRITOS DIVERSOS
1979
175
EMMANUEL
1979
176
ESPÍRITOS DIVERSOS
1979
177
ESPÍRITOS DIVERSOS
1980
178
LAURINHO
1980
179
EMMANUEL
1980
180
EMMANUEL
1980
181
EMMANUEL
1980
182
VERA CRUZ
1980
183
MARIA DOLORES
1980
184
EMMANUEL
1980
185
EMMANUEL
1980
186
MEIMEI
1980
187
EMMANUEL
1980
188
ESPÍRITOS DIVERSOS
1980
189
ESPÍRITOS DIVERSOS
1980
190
ESPÍRITOS DIVERSOS
1980
191
EMMANUEL
1981
192
ESPÍRITOS DIVERSOS
1981
193
AUGUSTO CEZAR NETTO
1981
194
ESPÍRITOS DIVERSOS
1981
195
ESPÍRITOS DIVERSOS
1981
196
ESPÍRITOS DIVERSOS
1981
197
ESPÍRITOS DIVERSOS
1981
198
ESPÍRITOS DIVERSOS
1981
199
EMMANUEL
1981
200
EMMANUEL
1981
201
ESPÍRITOS DIVERSOS
1981
202
ESPÍRITOS DIVERSOS
1981
203
ESPÍRITOS DIVERSOS
1981
204
EMMANUEL
1981
205
ESPÍRITOS DIVERSOS
1981
206
ESPÍRITOS DIVERSOS
1981
207
ESPÍRITOS DIVERSOS
1982
208
ESPÍRITOS DIVERSOS
1982
209
MEIMEI
1982
210
MEIMEI
1982
211
ESPÍRITOS DIVERSOS
1982
212
ESPÍRITOS DIVERSOS
1982
213
GABRIEL
1982
214
ESPÍRITOS DIVERSOS
1982
215
MAURÍCIO G. HENRIQUE
1982
216
ESPÍRITOS DIVERSOS
1982
217
ANDRÉ LUIZ
1982
218
EMMANUEL
1982
219
LAURINHO
1982
220
ESPÍRITOS DIVERSOS
1982
221
ESPÍRITOS DIVERSOS
1982
222
ESPÍRITOS DIVERSOS
1983
223
EMMANUEL
1983
224
CRISTIANE
1983
225
LAURINHO
 
226
ESPÍRITOS DIVERSOS
1983
227
RICARDO TADEU
1983
228
EMMANUEL
1983
229
MARIA DOLORES
1983
230
ESPÍRITOS DIVERSOS
1983
231
ESPÍRITOS DIVERSOS
1983
232
ESPÍRITOS DIVERSOS
1983
233
EMMANUEL
1983
234
EMMANUEL
1983
235
ESPÍRITOS DIVERSOS
1983
236
ROBERTO MUSZKAT
1983
237
ESPÍRITOS DIVERSOS
1983
238
EMMANUEL
1983
239
EMMANUEL
1983
240
ESPÍRITOS DIVERSOS
1983
241
EMMANUEL
1984
242
MARIA DOLORES
1984
243
ESPÍRITOS DIVERSOS
1984
244
AUGUSTO CEZAR NETTO
1984
245
EMMANUEL
1984
246
ESPÍRITOS DIVERSOS
1984
247
EMMANUEL
1984
248
ESPÍRITOS DIVERSOS
1984
249
ESPÍRITO WILLIAM
1984
250
ESPÍRITOS DIVERSOS
1984
251
EMMANUEL
1984
252
JAIR PRESENTE
1984
253
ESPÍRITOS DIVERSOS
1984
254
EMMANUEL
1984
255
EMMANUEL
1984
256
ESPÍRITOS DIVERSOS
1984
257
ESPÍRITOS DIVERSOS
1984
258
ESPÍRITOS DIVERSOS
1984
259
ESPÍRITOS DIVERSOS
1984
260
EMMANUEL
1985
261
JAIR PRESENTE
1985
262
EMMANUEL
1985
263
ESPÍRITOS DIVERSOS
1985
264
ESPÍRITOS DIVERSOS
1985
265
EMMANUEL
1985
266
ESPÍRITOS DIVERSOS
1985
267
EMMANUEL
1985
268
EMMANUEL
1985
269
EMMANUEL
1985
270
JAIR PRESENTE
1985
271
EMMANUEL / IRMÃO JOSÉ
1985
272
EMMANUEL
1985
273
EMMANUEL
1985
274
BEZERRA DE MENEZES
1985
275
EMMANUEL
1986
276
JAIR PRESENTE
1986
277
ANDRÉ LUIZ
1986
278
EMMANUEL
1986
279
EMMANUEL
1986
280
ESPÍRITOS DIVERSOS
1986
281
ESPÍRITOS DIVERSOS
1986
282
ESPÍRITOS DIVERSOS
1986
283
ESPÍRITOS DIVERSOS
1986
284
TIAMINHO
1986
285
ESPÍRITOS DIVERSOS
1986
286
ESPÍRITOS DIVERSOS
1986
287
ESPÍRITOS DIVERSOS
1986
288
ESPÍRITOS DIVERSOS
1987
289
ESPÍRITOS DIVERSOS
1987
290
ESPÍRITOS DIVERSOS
1987
291
ESPÍRITOS DIVERSOS
1987
292
EMMANUEL
1987
293
EMMANUEL
1987
294
EMMANUEL / ANDRÉ LUIZ
1987
295
ESPÍRITOS DIVERSOS
1987
296
ESPÍRITOS DIVERSOS
1987
297
ESPÍRITOS DIVERSOS
1987
298
ESPÍRITOS DIVERSOS
1987
299
EMMANUEL
1987
300
LINEU DE PAULA LEÃO JR.
1987
301
DIVERSOS
1988
302
ESPÍRITOS DIVERSOS
1988
303
JAIR PRSENTE
1988
304
ESPÍRITOS DIVERSOS
1988
305
ESPÍRITOS DIVERSOS
1988
306
IRMÃO X
1988
307
EMMANUEL
1988
308
ESPÍRITOS DIVERSOS
1988
309
ESPÍRITOS DIVERSOS
1988
310
ESPÍRITOS DIVERSOS
1988
311
ESPÍRITOS DIVERSOS
1988
312
EMMANUEL
1988
313
ESPÍRITOS DIVERSOS
1988
314
CLÁUDIA P. GALASSE
1988
315
EMMANUEL
1989
316
AUGUSTO CEZAR NETTO
1989
317
ESPÍRITOS DIVERSOS
1989
318
MARGARIDA SOARES
1989
319
ESPÍRITOS DIVERSOS
1989
320
ESPÍRITOS DIVERSOS
1989
321
EMMANUEL
1989
322
IRMÃO X
1989
323
EMMANUEL
1989
324
EMMANUEL
1989
325
JAIR PRESENTE
1989
326
ESPÍRITOS DIVERSOS
1990
327
ESPÍRITOS DIVERSOS
1990
328
EMMANUEL
1990
329
ESPÍRITOS DIVERSOS
1990
330
EMMANUEL
1990
331
EMMANUEL
1990
332
EMMANUEL
1990
333
EMMANUEL
1990
334
ESPÍRITOS DIVERSOS
1990
335
EMMANUEL
1990
336
ESPÍRITOS DIVERSOS
1990
337
ESPÍRITOS DIVERSOS
1990
338
ESPÍRITOS DIVERSOS
1990
339
ESPÍRITOS DIVERSOS
1990
340
MARIA DOLORES
1990
341
EMMANUEL / ANDRÉ LUIZ
1990
342
ESPÍRITOS DIVERSOS
1991
343
ESPÍRITOS DIVERSOS
1991
344
ESPÍRITOS DIVERSOS
1991
345
CARMELO GRISI
1991
346
EMMANUEL
1991
347
EMMANUEL
1991
348
EMMANUEL
1992
349
EMMANUEL
1992
350
EMMANUEL
1992
351
ESPÍRITOS DIVERSOS
1992
352
ESPÍRITOS DIVERSOS
1993
353
EMMANUEL
1993
354
ESPÍRITOS DIVERSOS
1993
355
JAIR PRESENTE
1993
356
EMMANUEL
1993
357
ESPÍRITOS DIVERSOS
1993
358
EMMANUEL / ANDRÉ LUIZ
1993
359
EMMANUEL
1993
360
EMMANUEL
1993
361
EMMANUEL
1993
362
ESPÍRITOS DIVERSOS
1993
363
CARLOS AUGUSTO
1993
364
ESPÍRITOS DIVERSOS
1993
365
ESPÍRITOS DIVERSOS
1993
366
ESPÍRITOS DIVERSOS
1993
367
ESPÍRITOS DIVERSOS
1994
368
ESPÍRITOS DIVERSOS
1994
369
ESPÍRITOS DIVERSOS
1994
370
ESPÍRITOS DIVERSOS
1994
371
EMMANUEL
1994
372
ESPÍRITOS DIVERSOS
1994
373
ESPÍRITOS DIVERSOS
1994
374
CARLOS AUGUSTO
1995
375
ESPÍRITOS DIVERSOS
1995
376
ESPÍRITOS DIVERSOS
1995
377
ESPÍRITOS DIVERSOS
1995
378
CARLOS AUGUSTO
1995
379
ESPÍRITOS DIVERSOS
1995
380
EMMANUEL
1995
381
EMMANUEL
1995
382
ESPÍRITOS DIVERSOS
1995
383
ESPÍRITOS DIVERSOS
1995
384
ESPÍRITOS DIVERSOS
1995
385
EMMANUEL
1995
386
ESPÍRITOS DIVERSOS
1995
387
ESPÍRITOS DIVERSOS
1995
388
ESPÍRITOS DIVERSOS
1996
389
ESPÍRITOS DIVERSOS
1996
390
CORNÉLIO PIRES
1996
391
CORNÉLIO PIRES
1996
392
ESPÍRITOS DIVERSOS
1996
393
ESPÍRITOS DIVERSOS
1996
394
CORNÉLIO PIRES
1996
395
CORNÉLIO PIRES
1996
396
ESPÍRITOS DIVERSOS
1997
397
CORNÉLIO PIRES
1997
398
CORNÉLIO PIRES
1997
399
ESPÍRITOS DIVERSOS
1997
400
ESPÍRITOS DIVERSOS
1997
401
CORNÉLIO PIRES
1997
402
CORNÉLIO PIRES
1997
403
CORNÉLIO PIRES
1997
404
CORNÉLIO PIRES
1997
405
EMMANUEL
1998
406
ESPÍRITOS DIVERSOS
1998
407
ESPÍRITOS DIVERSOS
1999
408
ESPÍRITOS DIVERSOS
1999
409
CORNÉLIO PIRES
1999
410
ANDRÉ LUIZ - LUCIUS
1999
411
ESPÍRITOS DIVERSOS
1999
412
ESPÍRITOS DIVERSOS
1999
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...