domingo, 26 de maio de 2013

RECOMENDAÇÃO DE FILME: O DISCURSO DO REI


Filme excelente que recomendo a todos: "O Discurso do Rei". Gosto muito dos filmes que, além de nos divertir, nos permitem extrair alguma mensagem de aprendizado para nossas vidas. E filmes desse tipo sempre podem ser analisados por diversos ângulos, de forma que percebemos, dentro do mesmo enredo, várias mensagens diferentes.

"O Discurso do Rei" trata da história verdadeira do rei inglês George VI que tinha gagueira, distúrbio da fala que não lhe permitia discursar ou comunicar-se com facilidade. Ele encontra o austríaco Lionel Logue, que não possuía títulos ou diplomas, mas era um autodidata terapeuta vocal.

O que mais me chamou atenção no filme foram os vários lances onde a humanidade dos personagens é contrastada com os protocolos e convenções da realeza. Foram várias cenas, entre elas: a espontaneidade de Lionel ao sair do banheiro para receber a esposa do Rei George VI; Lionel decidindo chamar o rei por um apelido, sentando-se na cadeira do líder da igreja anglicana; entre outras. E mais forte ainda esse aspecto de humanidade, em dois pontos do filme: primeiro, quando na "terapia" do rei com seu amigo, percebe-se o medo e o bloqueio gerado desde criança na personalidade do rei. O filme nos mostra então a realidade mais certa de que por baixo de todo aquele protocolo real, de toda aquela aparência de fortaleza inabalável, há um ser humano com uma força incrível dentro de si, mas que o medo de infringir o reino de regras, devido ao ambiente opressor e bloqueador em que foi criado, fez dele um ser bloqueado, aparentemente frágil e inseguro. Aos poucos, no desenrolar do filme, quanto mais o rei se aproxima da realidade de que ele é antes de tudo um ser humano, mais sua força vai desabrochando, a segurança vai voltando à sua postura e à sua fala.

Outra questão muito interessante é que os membros da igreja anglicana investigam toda a vida de Lionel e descobrem o que ele nunca escondeu, mas que nunca ninguém o havia perguntado: ele não tinha diplomas e títulos. Não era um profissional renomado da fala. Apenas detinha o conhecimento e experiência nascidos da observação, do estudo por si próprio e de sua vivência. Tentaram derrubá-lo através dessa descoberta, mas foi inútil. Ele, com toda sua simplicidade, espontaneidade e sabedoria, foi quem conseguiu fazer com que o rei tomasse as rédeas de si mesmo e passasse a se comunicar com maior fluência, o que diversos doutores de oratória não conseguiram. A sua disponibilidade ao contato com o outro, sua percepção do outro por inteiro e o não-estranhamento, ou seja, a aceitação do lado humano, imperfeito e tão diferente da aparente perfeição pregada pela realeza, tudo isso propiciou o início de uma grande amizade, amizade esta que foi o suporte emocional que levou ao desabrochar da verdadeira essência do rei, sua coragem e segurança há tantos anos sufocadas pelo rigor da realeza. 

O rei George VI conseguiu fazer seu mais importante discurso, quando da entrada da Inglaterra na 1ª guerra mundial, e a partir daí foi adquirindo fluência e segurança na fala a cada dia.

É o real, o verdadeiro e o simples suplantando o mundo de máscaras, aparência e ilusão.

Ótimo filme, ótimos atores. Foi o grande vencedor do Oscar 2011, ganhando, merecidamente, as estatuetas de melhor filme, melhor diretor (Tom Hooper), melhor ator e roteiro original. Vale a pena rever!

Luciana G. Rugani

quarta-feira, 8 de maio de 2013

"ONDAS DO PERÓ" NA SMA XIX SEMANA DE MEIO AMBIENTE




É muito gratificante ver crescer o trabalho de grupos voluntários na defesa e proteção do lugar que estimam. E saber que a cada dia surgem mais e mais apoiadores desta causa, nos faz sentir que nossa sociedade, tão individualista e tão focada na satisfação dos interesses exclusivamente pessoais, ainda pode não estar tão perdida. Estas pessoas nos fazem sentir esperança e nos impulsionam a prosseguir na ideia de uma sociedade mais participativa e solidária.


Me refiro aqui ao trabalho do "Ondas do Peró", grupo com atuação nas praias do Peró e Conchas, em Cabo Frio - RJ, do qual fazem parte todos aqueles que têm consciência da necessidade de preservar e cuidar de nosso patrimônio natural, em especial as praias da região.



O trabalho cresce a cada dia, com força total. Este ano, o ondas do Peró se apresentará na XIX SMA no dia 5 de Junho de 2013, quarta-feira, das 13h30 às 14h no Auditório Padre Anchieta. Realizará ainda a Oficina Lixo no Lixo, no dia 5 de Junho, quarta-feira, das 14h30 às 16h30. A oficina tem como tema o desenvolvimento de um conceito de embalagem contendo um padrão de 1/3 do espaço com informações sobre o material da embalagem, descarte correto, reciclagem e o meio ambiente. Vagas para 50 pessoas.



Para dúvidas e inscrições sobre a oficina, enviar e-mail para f.daquino@ibest.com.br com o assunto " Lixo no Lixo"



Luciana G. Rugani

sexta-feira, 3 de maio de 2013

FOFOCA: O PODER DOS FRACOS


O PODER DOS FRACOS
Publicação: 31/08/2012 04:00

por Antônio Roberto

Pessoas que se sentem inferiores usam da sedução, da bondade e do humor para conquistar a confiança de todos. Jamais esperamos que qualquer atitude destrutiva parta desta pessoa. Além da inferioridade, outro traço que compõe essa personalidade é a inveja que vem escondida no elogio que ela faz a você e mais grave na maledicência com que se refere às outras pessoas. Nesse falar mal dos outros com você, sutilmente ela vai usando esse conteúdo parecendo que você é de alta confiança e que só com você ela fala dos outros. Vai construindo uma teia e levando as pessoas a ficarem umas contra as outras.

Maquiavel em seu livro O Príncipe já dizia: “Dividir para reinar. Enquanto o povo briga entre si, não existe tempo para acompanhar as manobras políticas. Assim também acontece no nosso dia a dia, na intriga e na fofoca as pessoas perdem o essencial, o objetivo principal e se perdem na força da fraqueza do outro. Na primeira noite eles se aproximam e roubam uma flor do nosso jardim. E não dizemos nada. Na segunda noite, já não se escondem: pisam nas flores, matam nosso cão e não dizemos nada. Até que um dia o mais frágil deles entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a luz, e, conhecendo nosso medo, nos arranca a voz da garganta. E já não podemos dizer nada. 

quarta-feira, 1 de maio de 2013

DEU NA FOLHA FLUMINENSE: ONDAS DO PERÓ E A FORÇA DO VOLUNTARIADO NA PRESERVAÇÃO DAS PRAIAS

Hoje meu texto sobre o "Ondas do Peró" saiu publicado na Folha Fluminense!  

Em abril, ele saiu no "Rico Surf - Globo.com" 


É um enorme prazer poder colaborar com a causa do Ondas. 
É gratificante poder ajudar a fazer com que esta ideia e este trabalho lindo sejam cada vez mais divulgados. O mundo precisa de exemplos assim.

É a mensagem do voluntariado ativo em defesa de nossas praias viajando, ganhando amplitude! Estou muito feliz por isso!

Luciana G. Rugani


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...