terça-feira, 3 de outubro de 2017

FUNDO ELEITORAL - VERGONHA NACIONAL

por Luciana G. Rugani - Mateus Simões de Almeida faz, no texto abaixo, uma ótima reflexão sobre o malfadado fundo eleitoral aprovado semana passada no Senado Nacional. Mateus é professor e político. Assim como Gabriel Azevedo, Mateus também é vereador em Belo Horizonte, segue dando suas aulas e não faz da política profissão. Faz parte do partido NOVO, cujo princípio básico é não aceitar políticos profissionais. Mateus tem seguido a forma de política que anunciou que faria, sem acordos escondidos, sem troca de favores e sem desperdícios. Para ele, político não é autoridade e sim servidor público. Vale a pena ler o texto.
Com a palavra, Mateus Simões

Mestre em Direito Empresarial, procurador concursado da ALMG e professor universitário. Vereador em Belo Horizonte pelo NOVO.

Fundo eleitoral - vergonha nacional
por Mateus Simões
Os senadores deram uma prova, na última semana, de que não dão a mínima importância para a opinião pública, estando dispostos a sacrificar tudo e todos para garantir a manutenção do poder e o foro privilegiado de seus comparsas: aprovaram a criação do fundo eleitoral, que desvia R$ 1,7 bilhão dos cofres públicos, em anos eleitorais, para abastecer os caixas dos partidos...

A quem serve o fundo eleitoral? Aos atuais detentores de cargos políticos que querem se servir do dinheiro público, eternizando-se por lá e garantindo que o sistema continue como sempre foi. Eunício, Renan, Gleisi, Aécio, Collor e esse conjunto de equívocos que conduzimos ao Congresso Nacional – eles são os beneficiários da medida.

Quem paga por isso? Cada um de nós, com dinheiro dos impostos que são arrancados à força de quem já trabalha cinco meses no ano para custear a farra com dinheiro público. Isso, enquanto falta segurança, faltam escolas, faltam hospitais. Só não faltam recursos para se distribuir a políticos.

Por que votaram isso agora? Com o fim das doações de pessoas jurídicas, proibidas pelo STF em 2015 e o cerco da Lava Jato sobre caixa 2, a alternativa para quem deseja continuar comprando voto foi essa: pegar dinheiro público para gastar bilhões e eleger quem vai continuar roubando e jogando fora outros bilhões, ano após ano.

O que pode ser feito? Não podemos aguentar calados o contínuo desrespeito da população por quem é detentor de mandato. Temos de protestar, enviar e-mails aos deputados, que ainda votarão a medida; gritar ao vento e nas redes sociais contra esse absurdo. E, ao final, seja como for, precisamos garantir que nenhum deles, desta corja corrupta e corporativista, volte para o Congresso após a eleição de 2018. Não vamos reeleger ninguém! #RenovaTudo2018

Quem tem se manifestado contra o fundo? O NOVO é o único partido que não se utiliza do Fundo Partidário e se opõe, pública e frontalmente, ao uso de dinheiro público para promover campanhas políticas. Permitir que o sistema continue se alimentando do nosso dinheiro é inaceitável.

O passado e o futuro. Ao longo dos últimos meses vi ficar cada vez mais evidente quem são as pessoas que querem mudar o país e quem são os oportunistas que pretendem manter as benesses oficiais, ainda que sob nova roupagem. Cada um deve ficar atento e julgar seus votos passados com base no que tem sido feito pelos seus deputados e senadores, hoje. Como se comportaram nas grandes decisões nacionais – pensaram no país, ou continuaram pensando neles?

Talvez não haja mais vergonha entre os membros do Congresso, para defender o que só interessa a eles. Mas certamente há ainda força entre nós, para garantir que eles se despeçam do poder.

Fonte: http://hojeemdia.com.br/opini%C3%A3o/colunas/mateus-sim%C3%B5es-1.456690/fundo-eleitoral-vergonha-nacional-1.563006

MAU TEMPO ADIA SHOW BENEFICENTE PARA O DIA 10

Festa promovida por músicos locais vai arrecadar doações para o Lar da Cidinha



Devido ao mau tempo, uma festa beneficente que aconteceria hoje (03), a partir das 20h, na Praça Porto em Rocha, no Centro de Cabo Frio, precisou ser adiada para a próxima terça-feira (dia 10), no mesmo local e horário. Em apoio ao Lar da Cidinha, o evento está sendo organizado pelo músico Mazinho Senos com apoio de outros 19 artistas locais e da Prefeitura de Cabo Frio. Localizado no bairro Jardim Esperança, atualmente o abrigo para idosos funciona em sua capacidade máxima, com 20 internos com idade entre 75 e 90 anos, sendo a maioria de mulheres.

Além de Mazinho, participarão da festa os músicos Alvinho Santos, Oswaldo Guimarães, Mateus Duarte, Fabricio Pava, Saulo Rosa, Fafavo, Tom Costa, Tadeu Uchoa, Rafael Ficher, Leo Ackerman, Marquinho do Sax, Lico Alves, Kakadio do Sax, Vinicius Soares, Alex Sancher, Sarah Dhy, Wagner Rago, Edgar Moreira e Flávio Mello.

“Nosso objetivo é arrecadar caixas de leite, de preferência do tipo integral, que são uma necessidade urgente. Mas quem quiser, pode colaborar doando outras coisas que também são necessárias como materiais de limpeza, de higiene pessoal para os idosos, roupas de cama e toalhas de banho, entre outras coisas” – explicou Mazinho.

Att.
Coordenadoria de Comunicação
Prefeitura de Cabo Frio
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...